Portugal vence na Extremadura

Eventos 08 Mar 2013

Portugal vence na Extremadura

Numa organização do recém constituído Volantia Racing Club disputou-se nos dias 2 e 3 de Março, o 1º Rallye de Extremadura Histórico, comparecendo à partida 40 equipas, oriundas de várias regiões de Espanha, sendo que 4 delas eram portuguesas, todas integradas no Portugal Rally Classic Team. Rallye pontuável para o Troféu Desafio Occidente 2013 e para o V Campeonato Extremeño de Rallyes de Regularidad.
Este rallye de regularidade contemplou um traçado com 440 quilómetros, sendo que 80% dos mesmos eram realizados em provas especiais de classificação em regularidade, contemplando várias variantes e, sobretudo, muitos desafios de navegação e da estratégia adequada para se ser o mais regular possível nas estradas de montanha e respectivos vales da região.
Apesar de existir cerca de uma dezena de equipas candidatas à vitória nesta primeira edição do Rallye de Extremadura Histórico, a equipa portuguesa António Ramos / Ivo Tavares – VW GOLF GTi, cedo demonstraram ao que iam, ou seja, a lutar pela vitória.

Prova bastante disputada

No 1º “tramo” do rallye a equipa nacional ocupou desde logo a 2ª posição, descendo para 5º’s na PEC-2, para subir um lugar na seguinte (4º’s), e para a partir de aí, e até ao final da 1ª Secção (6 PEC’s) não largarem mais o primeiro lugar, onde chegaram destacados, com 10 segundos de vantagem sobre os 2º’s classificados, a equipa espanhola José Luís Madrazo / Ruiz Renteria em BMW 2002 Tii. As outras equipas portuguesas ocupavam as seguintes posições: Rui Gama / João Botequilha – VW “Carocha” – 11º’s e António Baião / António Caldeira – Ford Anglia – 13º’s. Carlos Maciel / Magda Ferreira – Mini 1000 desistiram no final da 1ª Secção, na sequência de um incidente sem consequências de maior.
A 2ª Secção integrou mais 6 difíceis provas especiais de regularidade, e a equipa António Ramos foi dilatando a vantagem para os mais directos perseguidores, até que no “Tramo-11”, uma hesitação de navegação provocada por um desfasamento de medições, os fez perder algum tempo, com uma forte penalização de 34 segundos num só controle, fazendo-os descer nesta PEC para o 2º lugar da geral, mas tão somente a 3 segundos da equipa que então passou a liderar a prova, os espanhóis José Mª Riviejo / David Gil Frey num VW GOLF GTi MKII. Todavia, António Ramos / Ivo Tavares recuperaram logo no troço seguinte o 1º lugar, chegando ao final da 2ª Secção (jantar) com uma vantagem de 17 segundos para os espanhóis do GOLF GTi MKII. António Baião / António Caldeira – Ford Anglia, eram então os 9º’s classificados, e Rui Gama / João Botequilha – VW, os 10º’s.
A 3ª Secção, integralmente nocturna, contemplou as últimas 4 PEC’s, com um elevado nível de dificuldade. A equipa António Ramos / Ivo Tavares – VW GOLF GTi não mais abandonaram o 1º lugar da classificação geral, apesar de terem apanhado um valente susto no “Tramo-14” numa “carretera” completamente partida, quase intransitável, em que, como consequência de uma forte pancada num buraco (cratera) com a roda da frente do lado esquerdo, o motor do GTi “calou-se”. Conseguiu-se colocar de imediato a funcionar, mas, a partir desse momento, e até ao final do Rallye, a equipa cumpriu o resto do percurso com o carro a falhar, e muito! Ainda que com o GOLF GTi nestas deficientes condições, tal foi suficiente para chegarem ao CHC em Jarandilla de la Vera, num categórico 1º lugar, com 38 segundos de vantagem sobre os segundos classificados, no caso, a equipa espanhola Manuel Reales / José Barriga – VW GOLF GTi MKI, ocupando a terceira posição, a também equipa espanhola José Corsino / Miguel Angel – RENAULT 5 TS. António Baião / António Cadeira – Ford Anglia terminaram o Rallye na 7ª posição, e Rui Gama / João Botequilha na 9ª.

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube