Grandes nomes da competição vão a leilão em Paris

Mercado 09 Jan 2024

Grandes nomes da competição vão a leilão em Paris

O leilão da RM Sotheby’s em Paris, agendado para 31 de Janeiro de 2024 durante a Semana da Rétromobile, conta com um rol de automóveis desportivos orientados para competição e pista, destacando-se desde logo um notável exemplar: o Ferrari 250 GT SWB Berlinetta Competizione de 1960, produzido pela Scaglietti, que se perfilha incontestavelmente como a estrela em foco no certame.

Este automóvel, com o número de chassis 1773 GT, constitui uma variante altamente rara e desejável concebida em 1960, e exibe uma história desportiva assinalável, a qual inclui o 7º lugar geral e o 5º na sua classe nas 12 Horas de Sebring de 1960, pela equipa N.A.R.T., bem como quatro vitórias gerais ou à classe, incluindo a célebre Nassau Tourist Trophy em 1960, e ainda um total de dez presenças no pódio entre 1960 e 1961. Construído segundo as especificações de competição, está equipado com um motor Tipo 168 B capaz de debitar 275cv, com carroçaria em alumínio e roll bar de fábrica, tendo sido concluído pela marca a 16 de Março de 1960. Após escrever a sua história nas pistas, passou por um leque de ilustres proprietários, tendo ainda sido alvo de um profundo e fiel restauro que lhe devolveu a decoração original das 12 Horas de Sebring de 1960, num projecto certificado pela Ferrari Classiche. Hoje é, assim, um dos exemplares mais requintados dos 250 GT SWB Berlinettas existentes (tendo uma estimativa de venda compreendida entre os nove e os onze milhões de euros).

Já os lendários Porsche 956 e 962 definem uma época como poucos outros, constituindo a espinha dorsal das provas de endurance durante a década de 1980, e conquistando as 24 Horas de Le Mans durante seis anos consecutivos, num domínio praticamente absoluto do Campeonato Mundial de Resistência entre 1982 e 1986. O leilão de Paris apresenta um Porsche 962 C de 1991, com o número de chassis 962-177, o último chassis monocoque construído pela Porsche para o 962. Na época, competiu pela lendária equipa Brun Motorsport, que preparou o 962-177 para disputar as 24 Horas de Le Mans; conduzido pelo próprio Walter Brun, juntamente com os pilotos de equipa Jésus Pareja e Oscar Larrauri, estabeleceu o sexto tempo mais rápido durante os treinos para a clássica corrida de resistência francesa. Com as regulamentações daquele ano a reservar as 10 primeiras posições na grelha para a mais recente geração de automóveis aspirados de 3.5 litros, foi forçado a iniciar a corrida na 14ª posição, mas chegou ao final em 10º lugar da geral.


Continuou entretanto a competir, tendo a sua cor original Repsol sido alterada para a decoração da empresa de logística FAT International. Foi totalmente restaurado em 1994 pela Joest Racing, num trabalho extenso que incluiu a reconstrução completa do motor biturbo de 3.2 litros, e da caixa de velocidades. Com todas as suas participações em competições de nível mundial feitas pelas mãos da Brun Motorsport, o chassis 962-177 possui um histórico assinalável, e sendo o último monocoque construído pela Porsche para o 962, marca também o fim de uma linhagem ilustre e incrivelmente bem-sucedida (tendo uma estimativa de venda entre 1.2 e 1.5 milhões de euros).



Por fim, assinalamos a presença do Maserati MC12 Versione Corsa de 2007, o Maserati mais potente já produzido, equipado com um V12 de 6 litros. Apenas 12 destes notáveis automóveis foram produzidos, derivados do vitorioso carro de corrida GT1 da marca. Revelado no Salão Internacional do Automóvel de Genebra em 2004, o Tipo M144 ou MC12 (Maserati Corse, 12 cilindros) foi o modelo mais extremo a sair da fábrica de Modena até então. Grande parte do ADN do novo automóvel provinha do hipercarro Enzo, da ex-rival Ferrari, embora melhorias substanciais tenham sido implementadas no motor, chassis e aerodinâmica. Com o sucesso da versão de competição desenvolvida pela marca do tridente, esta procurou satisfazer a procura de clientes privados que desejavam experienciar o desempenho do automóvel de competição e, em 2006, lança o MC12 Corsa como uma versão exclusivamente para pistas. O ‘Corsa’ era notavelmente mais potente que o seu companheiro de corrida, apresentando uns incríveis 745cv.

Oferecido novo a apenas uma dúzia de clientes criteriosamente selecionados, o ‘0008’ foi entregue à Alemanha em 2007. Com muito pouco uso, o automóvel, no entanto, foi sujeito a uma reconstrução do motor por ex-mecânicos da Maserati Corse em Modena, enquanto a manutenção foi realizada pelo especialista da marca Formula Automobile, na Dinamarca. Confirmado pelo Archivio Storico Maserati como mantendo a sua decoração original em Arancio (laranja) com bancos Sparco pretos, esta notável máquina é oferecida completa com os seus manuais e equipamento de abastecimento, rodas sobressalentes e pneus. Sendo uma oportunidade imperdível para qualquer coleccionador, tem uma estimativa de venda entre os 2.8 e os 3.5 milhões de euros.



Para mais informações sobre estes e outros automóveis oferecidos neste leilão, consulte a página respectiva da RM Sotheby’s.

Fotografias: RM Sotheby’s.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube