Este Aston Martin DB Mark III Drophead Coupe é o único sobrevivente da sua espécie

Clássicos 22 Out 2023

Este Aston Martin DB Mark III Drophead Coupe é o único sobrevivente da sua espécie

O Aston Martin DB Mark III, também conhecido por DB2/4 Mark III, é uma evolução do anterior DB2/4 Mark II, produzido entre 1957 a 1959 em 551 unidades, altura em que foi substituído pelo Aston Martin DB4. O seu desenho esteve a cargo de John Turner.


As grandes alterações do DB Mark III para o modelo anterior residem na nova grelha, novo painel de instrumentos, travões de disco Girling e embraiagem operada hidraulicamente. Na traseira é também possível ver a alterações dos farolins para uns iguais aos que equipam o Humber Hawk.


A nível mecânico, o DB2/4 Mark III está equipado com o motor Lagonda de seis cilindros em linha e de 2,9L de cilindrada, desenhado por W. O. Bentley e aperfeiçoado por Tadek Marek. Existiam vários níveis de potência do motor: na configuração DBA, com dois carburadores SU, o motor produz 162cv, capaz de 178cv se equipado com dois escapes; existia ainda a opção DBD, montada em 47 exemplares, onde o motor subia a sua potência para os 180cv com dois escapes e três carburadores SU. Por fim, o topo era o DBB montado em dez exemplares, onde o motor era equipado com três carburadores Weber 35 DCO duplos, nova árvore de cames, maior taxa de compressão e igualmente dois escapes, para a potência subir para os 195cv. Existiu ainda um automóvel equipado com o motor de competição DBC com três carburadores Weber 45, no qual a potência subia para os 214cv.


Acoplado ao motor está uma caixa de velocidades manual de quatro relações, que podia ser equipada com uma overdrive Laycock-de Normanville após os primeiros 100 exemplares construídos, ou uma caixa automática.


Dos 551 exemplares produzidos do DB Mark III, apenas 84 foram produzidos na carroçaria Drophead Coupe, dos quais 68 foram equipados com o motor DBA, 14 com o motor DBD e apenas dois com o motor DBB.


Neste artigo encontramos um dos dois DB Mark III Drophead Coupe produzidos com o motor DBB, pensando-se que seja o único sobrevivente até aos nossos dias. Foi encomendado novo para Ontário, no Canadá, e entregue em Março de 1958, permanecendo na mesma família por 30 anos, até ser adquirido por um coleccionador da Carolina do Norte, nos EUA. Seria integrado novamente na família original, quando adquirido pelo filho do primeiro proprietário, onde permaneceu mais sete anos, até regressar ao Reino Unido, onde se encontra até hoje.


Actualmente, encontra-se à venda no especialista da marca britânica Nicholas Mee, localizado em Hertfordshire, no Reino Unido, por 603 mil libras, cerca de 700 mil euros.


Classificados
Automóvel MG TD €1

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube