Goodyear comemora 125 anos de glória nas provas de Resistência em Monza

Clássicos 08 Jul 2023

Goodyear comemora 125 anos de glória nas provas de Resistência em Monza

Depois de umas emocionantes 24 Horas de Le Mans, o Campeonato do Mundo de Resistência da FIA ruma a Monza. Para a Goodyear, este é um evento marcante, por coincidir com as celebrações do 125º aniversário da empresa.

 

Para além dos pneus, e da decoração em pista, exibirem uma pitada do estilo de 1898, a Goodyear irá comemorar a sua longa história de sucesso na competição em Monza, e olhar em frente para uma nova era, com os LMGT3 a partir de 2024. 

 

Desde a sua primeira vitória na Indycar, em 1913, a Goodyear tornou-se na mais bem-sucedida empresa de pneus em disciplinas do automobilismo tão diversas como a Fórmula 1, as 24 Horas de Le Mans e a NASCAR. O alcance global da Goodyear foi resumido pela inscrição do Garage 56 em Le Mans no mês passado, ao juntar as atividades da empresa na NASCAR e no WEC num projeto que conquistou o coração e a mente dos adeptos em todos o mundo.

 

Entre 1965 e 1998, a Goodyear acumulou 368 vitórias em Grandes Prémios de Fórmula 1, um recorde que ainda hoje se mantém, mas a empresa está, igualmente, orgulhosa da sua história nas corridas de resistência. Nos precursores do atual WEC, como o Campeonato do Mundo de Sport-Protótipos, ou a Intercontinental Le Mans Cup, a Goodyear utilizou as corridas de longa distância como um local para inor e desenvolver novas tecnologias. 

 

A casa do Grande Prémio de Itália de Fórmula 1 tem sido presença regular, há mais de meio século, nestes calendários de campeonatos internacionais de resistência. De 1965 a 1969, o evento utilizou uma combinação do circuito de F1 de Monza e da temível oval inclinada, para criar uma volta de 10 km de elevadíssima velocidade. Esta era coincidiu com a passagem da Goodyear das corridas americana para o desporto motorizado, ao nível de campeonato do Mundo, pelo que um circuito, que adicionava um “banking” ao estilo de Daytona à tradicional volta de Monza, era o campo de testes perfeito para a Goodyear.

 

Em 1970, essa secção inclinada deixou de ser utilizada, mas Monza ainda era um circuito feito a fundo, que testava a fiabilidade mecânica e a durabilidade dos pneus. A Goodyear fornecia pneus às equipas líderes da Porsche, Ferrari e Alfa Romeo, vencendo as rondas em Monza dos campeonatos do Mundo com todos os três constructores durante esta década.

 

O circuito foi tornado mais lento em 1972, com a adição de chicanes, mas tal acabou por fazer aumentar as exigências para um fabricante de pneus. A performance em termos de tracção e de travagem tornou-se tão importante, quanto a durabilidade e a estabilidade a alta velocidade. A primeira chicane, a Variante del Rettifilo, foi rebaptizada como Variante Goodyear durante os anos de 1980 e 1990, com os correctores e as rápidas mudanças de direcção a testar os pneus ao máximo, ao longo de 1000 km, ou seis horas de corrida. Contudo, quando as equipas da Goodyear estiveram a testar para Le Mans, a chicane foi, frequentemente, contornada, uma vez que o “velho” Monza permitiu testar os pneus às velocidades da reta Mulsanne. 

 

Ben Crawley, Director de Motorsport da Goodyear EMEA: Monza conta com tantos momentos especiais nos 125 anos de história da Goodyear. É um privilégio correr num dos mais históricos circuitos do mundo, em que ainda se testam pneus a velocidades incríveis. Esperamos que os adeptos apreciem a nossa imagem histórica, quando reflectimos sobre os nossos momentos preferidos em Monza”.

 

Cinco momentos mágicos da Goodyear em Monza: 

 

1973: A Ferrari mudou para a Goodyear no Campeonato do Mundo de Marcas (um antecessor do WEC). Jacky Ickx e Brian Redman conquistaram a vitória nos 1000 km de Monza 1000km, no glorioso 312PB.

 

1975: A Alfa Romeo seguiu o mesmo caminho de mudar para a Goodyear, e Arturo Merzario e Jacques Laffite venceram com Alfa Romeo T33/TT12.

 

1976: Niki Lauda regressou do seu horrendo acidente em Nürburgring, num Grande Prémio de Fórmula 1 em Monza, imortalizado no filme Rush. Lauda levou o seu Ferrari a um heróico quarto lugar, numa corrida ganha pelo seu companheiro na Goodyear, Ronnie Peterson.

 

1988: Ayrton Senna colidiu com um retardatário na Variante Goodyear, no Grande Prémio de Itália, negando à equipa McLaren-Honda uma temporada 100% vitoriosa nesse ano. Os adeptos exultaram quando os Ferrari de Gerhard Berger e Michele Alboreto conquistaram uma emocionante dobradinha perante os Tifosi, menos de um mês após a morte de Enzo Ferrari. 

 

2021: A United Autosport alcançou um pódio à geral, e a vitória em LMP2, na ronda de Monza do WEC, em parte graças à velocidade e à resistência dos seus pneus Goodyear. Philip Hanson, Fabio Scherer e Filipe Albuquerque saborearam o champagne, numa temporada em que as corridas de resistência de classe mundial regressaram a Monza, após um hiato de 13 anos.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube