Aston Martin Ulster pode superar o milhão de euros em leilão

Mercado 27 Jun 2023

Aston Martin Ulster pode superar o milhão de euros em leilão

Em 1928 a Aston Martin tem a sua primeira aparição nas 24h de Le Mans, que serviu de teste a seis participações consecutivas, entre 1930 e 1935, contribuindo largamente para a sua boa reputação, no que a automóveis desportivos diz respeito.


Para as 24h de Le Mans de 1934, três automóveis foram preparados especificamente para a prova, com um chassis mais leve e “furado”, além de uma carroçaria mais estreita, traseira arredondada, entre outros, conhecidos por LM11, LM12 e LM13. Após a prova, os primeiros dois automóveis foram utilizados para o Tourist Trophy de Ulster, na Irlanda do Norte, mas não estavam equipados com o chassis furado uma vez que não era permitido, sendo então que foram renumerados de LM15 e LM16. Devido ao sucesso desses automóveis, os seguintes passaram a ser conhecidos por Aston Martin Ulster.


Nesse mesmo ano, Richard J. Barton, um cliente da marca britânica pediu especificamente um automóvel mais potente. A 4 de Maio de 1934, um motor com o número C4/403 foi construído, utilizando peças mais leves. Com dois chassis furados de reserva, foi decidido equipar esse motor no chassis LM11. Em Julho de 1934 o automóvel estava terminado, sob a designação MkII Special 2-Seater Green Le Mans Racing Cars Replica, sendo registado com a matrícula BML 58.


A 8 de Janeiro de 1940, este Ulster com o chassis LM11 viu-se envolvido num grave acidente, sendo enviado para a Aston Martin para reparar. O chassis estava de tal forma danificado que a marca, ao invés de o reparar, preferiu substituir pelo único chassis furado que ainda restava, neste caso pertencente ao LM12.


Entre 1988 a 1991, e após passar por diversos proprietários e por diferentes desenhos da traseira, este Ulster foi restaurado na Ecurie Bertelli, com a carroçaria a voltar ao seu desenho original. O actual proprietário descobriu que o motor original estava montado num outro Aston Martin, que o próprio também tinha em sua posse, algo que foi corrigido em 2016, fazendo com que este Ulster esteja agora equipado tanto com a sua carroçaria, como com o motor original, com aproximadamente 100cv de potência.


O Aston Martin Ulster desta história é o automóvel presente neste artigo, que pensa-se que será o primeiro Aston Martin de competição vendido a um cliente privado, assim como o protótipo dos 21 Ulster construídos posteriormente.


No próximo dia 30 de Junho irá a leilão, num evento organizado pela Artcurial aquando do Le Mans Classic, estimando-se que seja vendido por um valor entre os 1,1 e os 1,3 milhões de euros.


Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube