Playmobil lança versão do Citroën 2C com vários adereços

LifeStyle 17 Fev 2023

Playmobil lança versão do Citroën 2C com vários adereços

Fruto da colaboração entre as marcas Citroën e Playmobil, cujos inconfundíveis brinquedos há mais de meio século acompanham as famílias, o Citroën 2CV “Playmobil” reproduz uma silhueta mundialmente conhecida 75 anos após o lançamento desse automóvel lendário.

Citroën 2CV “Playmobil” – Uma bela lembrança do passado

O mítico 2CV está agora disponível numa nova versão Playmobil, com especificações técnicas revolucionárias. Com zero emissões de CO2, graças à sua propulsão por via muscular, um peso bruto contido em cerca de 302 gramas e um comprimento de 284 milímetros. O Citroën 2CV “Playmobil” transportará, com alegria, miúdos e graúdos, dos 5 aos 99 anos, para o maravilhoso mundo dos Playmobil, estimulando a sua imaginação ou memórias de infância.



Projectado para ser acessível, robusto, tendo como destino o campo, mas mostrando-se igualmente confortável em cidade, o 2CV simboliza uma era plena de vida, uma verdadeira art de vivre, ao ponto de, por vezes, se tornar numa estrela de cinema. Este espírito alegre reflete-se no tom azul celeste do 2CV “Playmobil” e nos acessórios que o complementam: um agricultor acompanhado pelos seus gansos, um porco e as suas vasilhas de leite, que evocam o campo, um motorista em traje de marinheiro de estilo hippie e, finalmente, um polícia, numa referência ao famoso marechal Cruchot de uma popular série de filmes franceses. A complementar o conjunto surge uma folha de autocolantes reposicionáveis para permitir que todos possam personalizar os seus 2CV “Playmobil”.

O nascimento do lendário 2CV em 1948

Apesar do 2CV ter registado opiniões divididas aquando da apresentação ao público em 1948, marcou o início de uma grande aventura que se prolongaria até 1990. Ao longo de 42 anos de produção, o 2CV nunca parou de evoluir, de modernizar-se e de adaptar-se às mudanças de estilos de vida e de infraestruturas, sem nunca perder de vista o seu objetivo inicial, ser um automóvel simples de fabricar, económico e de fácil manutenção.

Para se deslocar, o 2CV contava com um pequeno motor de dois cilindros, com sonoridade e identidade muito características. Com o seu motor de 375cc e 9cv de potência, os primeiros 2CV atingiam, valentemente, uma velocidade de 60 km/h. Os desenvolvimentos subsequentes resultaram numa versão final de 602cc e 29cv, permitindo que os 2CV de produção mais recente alcançassem uma velocidade máxima recorde de 115 km/h.

A longa vida útil do 2CV ficou marcada por muitas evoluções estéticas e de equipamentos. De entre uma longa lista, algumas evoluções importantes e marcantes pontuam a história do 2CV: em 1957, o aparecimento de um porta-malas em substituição da tela que se enrolava; em 1964, o abandono das portas dianteiras em sentido contrário, em prol da sua abertura na direcção ideal; em 1966, com a chegada dos vidros de custódia; e em 1967, com a adoção do tablier do Ami 6. Entretanto, em 1960 surgia uma versão muito especial, o 2CV 4×4, equipado com dois motores, um à frente e outro na traseira, também marcando a história do 2CV, fazendo-o entrar no mundo dos veículos todo-o-terreno. A versão furgão do 2CV foi lançada em 1951 e as versões mais recentes podiam transportar até 400 kg de carga útil.

Sempre minimalista, o 2CV não era, por isso, menos divertido, e enraizado nas épocas que atravessou, como demonstram as edições limitadas que enriqueceram a sua história. Recorde-se a versão Sport, em tom laranja e branco, ou o Charleston, com a sua arredondada carroçaria bicolor, bem como o Cocorico em azul, branco e vermelho, numa referência ao Mundial de Futebol de 1986, o Dolly de visual rétro, ou o France 3, com padrões marinhos em apoio ao veleiro com o mesmo nome, envolvido na Copa América de 1983, sem esquecer o 007 amarelo com adesivos pretos a imitar os “buracos de bala”, inspirado no filme de James Bond “For Your Eyes Only” (em Portugal “Missão Ultra-Secreta”).

Produzido num total de 5.114.969 exemplares, incluindo 1.246.335 furgões, o 2CV conseguiu, ao longo dos seus 42 anos, seduzir todos os sectores da população. Portugal, através da Fábrica de Mangualde, contribuiu para esse volume, tendo-se ali produzido 81.882 unidades.

Com uma história tão longa e rica, o 2CV tornou-se, gradualmente, numa verdadeira lenda. Veículo mítico com um elevado grau de simpatia, representa hoje uma certa ideia de felicidade, de uma vida despreocupada e feliz.



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment