Nove dos Alfa Romeo mais bonitos de sempre

Clássicos 13 Dez 2022

Nove dos Alfa Romeo mais bonitos de sempre

A Alfa Romeo é uma das marcas italianas mais icónicas, fundada em 1910, por Alexandre Darracq, inicialmente como A.L.F.A., que significava Società Anonima Lombarda Fabbrica Automobili. Logo desde o início, mais precisamente em 1911, a marca envolveu-se na competição automóvel, formando desde logo a sua veia desportiva. Em 1920, com a direcção de Nicola Romeo, a marca passou a ser conhecido por Alfa Romeo e desde então tem produzido modelos belíssimos, umas vezes com desenhos demasiado arrojados, mas todos eles com um traço desportivo. Seguem-se nove modelos bastante bonitos para a época, obviamente que não estão todos, pois isso iria formar um artigo quase infinito.

RL Targa Florio (1923)

 


 
Tal como disse na introdução, a Alfa Romeo desde de cedo desenvolveu automóveis para a competição e três anos após a mudança de nome para Alfa Romeo, a marca desenvolveu este modelo, que apesar da aerodinâmica não ser apurada (na época era algo que não estava em estudo), aquele Quadrifoglio pintado na frente transmite uma sensação de beleza e de sorte, pois foi com esse símbolo que o RL venceu o Targa Florio de 1923. Os Alfa Romeo RL foram os primeiros automóveis desportivos, produzidos após a Primeira Guerra Mundial. O Alfa Romeo RL TF era o modelo de competição, com bastantes alterações, como o peso que era quase metade das versões de estrada e o motor que tinha sete rolamentos e dois carburadores. Ao longo dos anos, o RL TF foi tendo diferentes motores, em 1923 estava equipado com um motor de 3.2L e 96cv, em 1924 passou para os 3.0L e 90cv, tendo posteriormente aumentado para os 3.6L e 125cv.

8C 2900B Lungo Touring Berlinetta (1938)

 


 
Desde cedo que a Alfa Romeo começou-se a destacar pelo seu design, e este modelo de 1938 não é excepção, com uma carroçaria da Touring Superleggera. O nome provém do motor de oito cilindros em linha e servia para equipar uma série de automóveis, desde dos de luxo até a modelos que competiram nas 24h de Le Mans, sendo desenhado por Vittorio Jano, este motor serviu para equipar vários automóveis de competição. Aqui nesta configuração, o motor debitava 180cv.

1900 C52 Disco Volante (1952)

 


 
Este automóvel foi desenvolvido para ter uma aerodinâmica apurada, foi dos primeiros modelos testados em túnel de vento, e para a época tem um design bastante fluído. Foram produzidos alguns exemplares para testes de 1952 a 1953 em colaboração com a Carrozzeria Touring. Três exemplares descapotáveis foram produzidos em 1952, com o motor de 2.0L e quatro cilindros em linha, construído em alumínio, produzindo 158cv.

Giulia (1962)

 


 
O Alfa Romeo Giulia é um dos modelos mais icónicos do portefólio da Alfa Romeo e apesar de ter linhas bastante quadradas, fruto da época, é um modelo bastante diferente do tradicional. Foi dos primeiros modelos do mundo a utilizar um motor potente numa berlina de quatro portas produzida em massa. O motor de quatro cilindros em linha, construído em alumínio, tinha dupla árvore de cames à cabeça, que poderia ter 1.3 ou 1.6L de cilindrada. O modelo mais especial era o Giulia TI Super, construído em números limitados para efeitos de homologação, com somente 501 exemplares construídos. Estava equipado com o motor 1.6L com dois carburadores Weber 45, produzindo 129cv para 910kg.

Carabo Concept (1968)

 


 
O Alfa Romeo Carabo foi apresentado no Salão de Paris de 1968 e tinha o seu desenho assinado por Marcello Gandini, quando trabalhava na Bertone, que seis anos depois desenhou o Lamborghini Countach, daí que tenham algumas semelhanças. Apesar de nunca ser desenvolvido para a produção, é um protótipo totalmente funcional. Este modelo foi construído sob o chassis do Alfa Romeo 33 Stradale, com o motor V8 de 2.0L de 233cv, acoplado a uma caixa Colotti de seis velocidades.

Alfetta Spider Prototype (1972)

 


 
O Alfa Romeo Alfetta Spider é o que resulta quando a Pininfarina recebe um chassis de um Alfetta normal e o transformou num automóvel desportivo. A inspiração foram os modelos americanos e, por esse motivo, resulta em linhas mais quadradas, mas no geral e para a época, é um modelo bastante agradável. Era a proposta da Pininfarina para substituir o Alfa Romeo Spider Duetto, mas sem fundos para o desenvolvimento, o projecto não avançou.

SE048 SP de 1990

 


 
Este automóvel foi desenvolvido para competir nos Sport Protótipos, na categoria de Grupo C, mas isso nunca aconteceu, devido a vários problemas. No entanto, este modelo equipado com um motor de Fórmula 1, tem um design bastante bonito, mesmo quando comparado com os rivais da época. O seu objectivo era substituir o Lancia LC2, numa altura em que os regulamentos tiveram várias mudanças. O chassis foi desenvolvido pela Abarth e nunca passou a fase de desenvolvimento. O motor V10 de 3.5L original, utilizado pela equipa Ligier na Fórmula 1, foi substituído, durante o desenvolvimento, por um V12 de origem Ferrari.

155 V6 TI DTM de 1996

 


 
O Alfa Romeo 155 tem um design arrojado. O modelo que competiu no DTM e posteriormente ITC, principalmente com a decoração da Martini, é ouro sobre azul. Apesar de bastante alargado e com vários apêndices aerodinâmicos, todas as linhas são bastante fluídas. Foi desenvolvido pela Alfa Corse, competindo de 1993 a 1996, utilizando o motor V6 de 2.5L, para debitar 426cv. Em 1996 o motor foi modificado e passou a debitar 490cv às 11,900rpm.

8C Competizione (2007)

 


 
O Alfa Romeo 8C Competizione é um automóvel muito exclusivo, produzido em 2007, após o primeiro protótipo ter aparecido em 2003. Somente 500 exemplares foram produzidos, mais 500 do 8C Spider. Produzido sob a base do Maserati GranTurismo e motor de origem Ferrari, um V8 de 4.7L, debita 450cv.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube