Group 1 Portugal regressa ao Estoril com recorde de inscritos

Competição 19 Nov 2022

Group 1 Portugal regressa ao Estoril com recorde de inscritos

Será na tarde deste Domingo que, no Autódromo do Estoril, serão conhecidos os diversos vencedores da edição de 2022 do Group 1 Portugal na corrida mais importante da temporada, os 250km do Estoril. Com pontuações a dobrar, a mais longa corrida da temporada vai colocar à prova pilotos e máquinas, num confronto em que as estratégias das equipas e a fiabilidade das viaturas ganha tanto peso como a velocidade e destreza dos condutores. 

Para Diogo Ferrão, o CEO da Race Ready, a entidade promotora do Group 1 Portugal, esta prova representa “o momento mais alto da temporada e uma das corridas mais esperadas pelos pilotos, equipas e preparadores, não sendo por isso de estranhar que iremos encerrar a temporada com a maior grelha de partida de sempre do Grupo 1. Ao final de dez anos de provas, conseguimos um recorde de inscritos. Isto, é um momento marcante na competição!”

Num programa condensado num só dia, as posições na grelha de partida para os 250km do Estoril serão discutidas na manhã de Domingo, dia 20 de Novembro. A largada para a última corrida da temporada terá lugar pelas 15h15, com transmissão em directo nas redes sociais da Race Ready e do Group 1 Portugal. 



Uma tarde especial

Em todas as edições dos 250km do Estoril do Group 1 Portugal, a vitória coube a um automóvel da categoria H81-2000 e a tradição deverá manter-se por mais um ano. São oito os Ford Escort RS2000 inscritos para a corrida mais longo do ano, sendo que o vencedor em título, Paulo Vieira, é o mais bem colocado para levar para casa o triunfo da categoria, bastando para isso terminar imediatamente atrás do sempre favorito Ricardo Pereira. O preparador-piloto fará novamente equipa com Carlos Dias Pedro, reeditando a dupla que triunfou nesta corrida em 2018.

Francisco Freitas, que também tem uma palavra a dizer na luta pelo título, fará equipa com Luís Pedro Liberal, dupla que apenas se alterou em Portimão após a ausência forçada de Liberal.

Para a corrida de 120 minutos, o habitué Rui Ribeiro recebe a companhia de Paulo Alves, enquanto que Nuno Breda terá a seu lado pela primeira vez João Moreira, piloto que subiu ao pódio em Portimão ao lado de Francisco Freitas. Já António Maia fará equipa com o também estreante José Serra.

Entre os concorrentes habituais, João Mira Gomes e Nuno Afoito voltam a fazer equipa assim como Rui Silva Carvalho tenta a surpresa no seu Porsche 924. O pelotão irá acolher também pela primeira vez num Escort RS2000 trio António Segurado/Nico Stuerken/João Vieira Borges.

Na categoria H81-MAX, o título já está entregue à dupla do Jaguar XJS V12, André Castro Pinheiro/Ernesto Vieira. No entanto, os dois pilotos do automóvel inglês vão certamente querer fazer o seu melhor resultado da temporada na geral, enquanto tentarão manter à distância o Ford Capri MK III, um automóvel equipado com um motor V6 de 3,0 litros, dos irmãos José e António Fresco. A classe recebe este fim-de-semana duas novidades, neste caso o Porsche 924 Turbo, do quarteto formado por Miguel Sardo/Paulo Freire/Joaquim Penteado/Bruno Teixeira, e o BMW 323i de António Pinto dos Santos/Fernando Xavier/Tiago Silva.


Entre os concorrentes da classe H81-1600, Madalena Gaspar lidera confortavelmente, com duas dezenas de pontos de avanço sobre o seu filho e colega de equipa Fernando M. Gaspar, e basta-lhe levar o Volkswagen Golf GTi MKI da G-Tech ao final para conquistar o título.  Rafael Cerveira Pinto/António Liberal, vencedores do ano passado, precisaram de alguma sorte para conseguir o título, mas estes com certeza procurarão pelo menos terminar o ano com um triunfo aos comandos do Volkswagen Golf GTi MKI do Team Squadra. A “arbitrar” este duelo vai estar um outro Volkswagen Golf, neste caso de Manuel Cabral Menezes, vencedor da classe em 2020, e Manuel Mello Breyner, piloto que há trinta anos celebrava a conquista do Troféu Polo G40. A fazerem a sua primeira época no Group 1 Portugal, Marcos Ruao e Nuno Pardalejo, no Volkswagen Scirocco preparado pela Gianfranco Motorsport, vão estar atentos às lutas que se irão desenrolar à sua frente, mantendo como objectivo um lugar no pódio.

Curiosa será a luta a três pelo triunfo na classe 1052, entre o Morris Mini de Carlos Aniceto/Carlos Maciel, o Peugeot 104ZS dos franceses Jacques Tillos/Frédéric Lariau, e o SEAT Panda Abarth de Paulo Antunes. Três pequenos automóveis com cilindrada até 1052cc mas com grande performances e resultados surpreendentes!

Como é costume nos 250km do Estoril, o Group 1 Portugal recebe vários concorrentes que habitualmente não participam na competição. João Miguel Ribeiro e José Ribeiro voltaram a inscrever o seu Alfa Romeo Giulia Super 1.6 (H71-1600), enquanto o vilarealense Luís Sousa Costa e Armindo Correia vão participar com o seu Datsun 1200 (H71-1300) de preparação Grupo 1. Rui Moura/António Duarte, em Volkswagen Golf GTI, e o dueto gaulês Denis Cassou/Benoit Lom, em Datsun 1200 Deluxe, não quiseram faltar a esta festa, estando inscritos como “convidados”.


Production Cup: Outra grande final com 11 Datsun ex-troféu

Numa prova em que os pontos são a dobrar e com 42 pontos em cima da mesa, na teoria, os actuais sete primeiros classificados, na competição monomarca que utiliza os Datsun 1200 ex-troféu nacional, podem sair do Estoril, no final da tarde de Domingo, com o título nas mãos.

Reeditando com Paulo Costa a dupla que terminou em segundo na Production Cup nesta  mesma corrida em 2021, Pedro Reis lidera as contas do campeonato, com uma vantagem de doze pontos para o segundo classificado Alberto Xavier, um dos pilotos que melhor tem sabido capitalizar a sua regularidade, a que este ano juntou uma vitória em Jarama.

Tomás Pinto Abreu – com dois triunfos esta temporada e uma vitória na Production Cup nos 250km do Estoril em 2019 – é o terceiro classificado, mas devido a compromissos no Campeonato de Portugal de Velocidade/Iberian Supercars Endurance não irá participar na prova. Logo atrás, com menos sete pontos, está a dupla da Unlock energy – Manuel Matos e Luís Santa-Bárbara. Este último quererá indubitavelmente terminar a sua quinquagésima temporada no desporto motorizado com um resultado igual ao de 2021, com uma vitória na Production Cup nos 250km do Estoril.

Mais distante nas contas do título está a dupla Pedro Gordo/Rúben Ferreira. O facto de não ter pressão suplementar poderá jogar a favor do duo da Gordo Racing Team, que espera certamente manter a boa forma da prova anterior, onde triunfaram na segunda corrida do Algarve Summer Party. Na mesma situação está Paulo Félix Ribeiro, que desta vez partilhará o volante do seu automóvel com Henrique Correia.


Mas não só dos candidatos ao ceptro se resumirá a corrida da Production Cup este fim-de-semana. A parelha pai e filha do Team Essiel, António e Matilde Lopes, que ocupam o oitavo posto na classificação, têm cumprido uma temporada de progressão e poderão beneficiar da incerteza da corrida para tentar superar o seu melhor resultado da temporada, um quarto lugar em Jarama. Já Jorge Rodrigues, depois da primeira experiencia no Algarve, regressa no Estoril e irá desta vez partilhar a condução com Jorge Lobo. 

Entre o leque de pilotos regressados e caras conhecidas deste troféu está João Posser,  vencedor das Production Cup em 2018, que se apresenta sem-par para tentar repetir a vitória de 2020 nesta mesma corrida.

Também de volta estão Vítor Sampaio e Vasco Sampaio, que juntos pontuaram na primeira jornada do ano, ao passo que Francisco Marrão fará novamente equipa com Samuel Moura Teixeira e Manuel Moura Teixeira no Datsun 1200 carinhosamente chamado de “Vaca Louca”. 

A novidade da última prova da temporada é a chegada da Galgo Motorsport, equipa com presença no karting e em provas de sim racing, onde Ricardo Marcelino fará dupla com Paulo Quintas.


TAGS: 250 Km do Estoril Autódromo do Estoril Estoril Group 1 Portugal


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment