Mercedes-Benz 220 SE utilizado em ralis por Rauno Aaltonen

Competição 17 Nov 2022

Mercedes-Benz 220 SE utilizado em ralis por Rauno Aaltonen

Lançado em Agosto 1959, para substituir o modelo Ponton, o Mercedes-Benz W111 ficou logo conhecido por “Heckflosse” na sua terra natal ou como “Rabo de Peixe” em Portugal, como referência ao seu design inovador para a época, elaborado por Friedrich Geiger. Em 1961, ao modelo Saloon de quatro portas, juntaram-se os Coupé e os Cabriolet com desenho de Paul Bracq.

Na altura do lançamento do Saloon, estavam disponíveis três modelos, o 220 b, o 220 Sb e o 220 SEb, todos equipados com motor de seis cilindros em linha e 2,2 litros de cilindrada, mas com níveis de potências diferentes. O 220 b era o modelo de entrada da gama equipado com o motor M180 e debitava 95cv, enquanto que no 220S b eram adicionados dois carburadores e a potência subia para os 110cv. O modelo de topo era o 220SEb, onde o motor M127 estava equipado com sistema de injecção Bosch produzindo 120cv.

Apesar de pouco provável à primeira vista, o Mercedes-Benz 220 SE foi muito utilizado nos ralis, não pela sua potência, mas sim pela sua fiabilidade, sendo bastante procurado para ralis de longas distâncias.



Rauno Aaltonen, conhecido como “The Rally Professor”, é um piloto finlandês que competiu no WRC pela BMC, na altura com os Mini Cooper S e pela BMW. Antes de entrar no WRC e no ERC, para competir nos ralis do seu país, aproveitou o facto do seu pai gerir um concessionário da Mercedes-Benz para preparar um 220 SE para os ralis. Como não conseguiu o projecto de ter um automóvel de fábrica, o seu pai cedeu-lhe o 220 SE presente neste artigo, com o chassis número 14930, completamente novo, para competir no Jyväskylän Suurajot de 1961, também conhecido por Rally dos 1000 Lagos, navegado por Väinö Nurmimaa.

Utilizando a matrícula do seu anterior automóvel, EH 220, este 220 SE viu a suspensão melhorada e reforçada, o banco traseiro foi retirado para no seu lugar ser colocado um conjunto de ferramentas e o para-choques da frente foi substituído por um da Kaiser com faróis suplementares. A Mercedes-Benz deu uma ajuda ao fornecer as jantes de 15” de aço.

No final Rauno Aaltonen venceu o rali, terminando à frente de Pauli Toivonen e Jaakko Kallio, num Citroën ID 19 com mais de cinco minutos de vantagem.

Após o rali, o Mercedes-Benz 220 SE voltaria para as especificações de estrada e foi vendido a Harri Tuomi. O automóvel só voltaria a reaparecer em 1999, quando sofreu um pequeno restauro e onde foram adicionados alguns componentes de competição e passou a estar em exposição no Mobilia Rally Museum, em Kangasala, na Finlândia, onde permaneceu até Maio de 2022. Nessa altura foi adquirido pelo actual proprietário, que o restaurou de modo a ficar tal como como competiu com Aaltonen, incluindo os para-choques frontais da Kaiser.

No próximo dia 26 de Novembro, irá a leilão, num evento da RM Sotheby’s no Motorworld, em Munique. O seu valor estimado de venda situa-se entre os 80 e os 130 mil euros.

1
1.1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
previous arrow
next arrow
1
1.1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
previous arrow
next arrow

TAGS: Mercedes-Benz 220 Mercedes-Benz W111 Rauno Aaltonen RM Sotheby's


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment