Este Dino 246 GTS foi vendido por mais de 830 mil euros em leilão

Mercado 02 Set 2022

Este Dino 246 GTS foi vendido por mais de 830 mil euros em leilão

O Dino foi o primeiro automóvel da Ferrari produzido em grande volume, entre 1967 a 1974, quando comparado com os restantes modelos até à data. Estes automóveis não eram vendidos como Ferrari, mas sim Dino como marca própria, criada por Enzo Ferrari para os automóveis com motores com menos de doze cilindros, tanto de competição, como de estrada, em honra ao seu filho Alfredo “Dino” Ferrari, que foi quem começou a desenvolver o primeiro motor V6 da Ferrari e que viria a falecer a 30 de Junho de 1956 com um distrofia muscular com apenas 24 anos.

Ainda assim, a produção do primeiro Dino para estrada, o 206 GT, foi em números reduzidos, com apenas 152 exemplares produzidos. Este foi desenhado por dois grandes nomes dos estúdios da Pininfarina, Aldo Brovarone e Leonardo Fioravanti e foram produzidos na Scaglietti. Como o nome indica, estava equipado com um motor V6 de 2,0L de cilindrada, que desenvolvia 180cv às 8.000rpm, acoplado a uma caixa manual de cinco velocidades.

Em 1969 é introduzida a versão com maior cilindrada, o Dino 246 GT, equipado com o mesmo motor, mas agora com 2,4L de cilindrada, dupla árvore de cames em cada cabeça, capaz de produzir 195cv às 7.600rpm. No entanto, o peso também aumentou dos 900kg dos 206 GT, para os 1.080kg nos 246 GT devido à carroçaria deixar de ser produzida em alumínio e passar a ser produzida em aço, para diminuir os custos de produção.



Em 1971 aparece a versão com tecto amovível, designada de Dino 246 GTS, aquando da introdução de terceira série do Dino 246. No total, foram produzidas 3.569 unidades do Dino 246, sendo que 2.295 são do GT e 1.274 são do GTS.

Os Dino 246 GT e GTS poderiam vir equipados com as cavas das rodas mais largas, inspiradas nos modelos que competiam em Grupo 4, para acomodar as jantes Campagnolo mais largas também, assim como com os bancos do Ferrari 365 GTB/4 Daytona. Quando estão equipados com estes dois extras, estes são conhecidos como “Chairs and Flares”, como é o caso do Dino 246 GTS de 1974 presente neste artigo, com o chassis número 07826.

Este Dino 246 GTS tem ainda outra particularidade, pois foi vendido no passado dia 1 de Agosto num leilão na plataforma da Bring a Trailer, por 853 mil dólares, cerca de 831 mil euros, um valor recorde para um exemplar destes, muito mais num leilão online.

O que levou este exemplar a bater o recorde de preço? As duas únicas respostas são que pertence aos poucos exemplares designados “Chairs and Flares”, que se pensa que terão sido produzidos apenas 91 exemplares do modelo GTS para os EUA com estas características, e foi submetido a um profundo restauro pela reputada empresa Fast Cars Ltd.

No entanto, não tem uma história espetacular por trás, nem o seu restauro foi levado no sentido de ter apenas peças com que saiu originalmente de fábrica, nem a sua cor é a original, estando pintado na cor Grigio Notte Metallizzato, enquanto a original era Amaranto e, além disso, o kit de ferramentas original está incompleto. Por outro lado, foi colocado em leilão na altura certa, onde havia vários coleccionadores à procura de um modelo destes, o que resultou numa grande disputa entre eles e no valor mais elevado de sempre.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
previous arrow
next arrow
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
previous arrow
next arrow

TAGS: Aldo Brovarone Bring a Trailer Ferrari Dino 246 GTS Leonardo Fioravanti Pininfarina Scaglietti


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment