O Renault Clio 16S de Grupo A utilizado na competição por Carlos Tavares

Competição 01 Ago 2022

O Renault Clio 16S de Grupo A utilizado na competição por Carlos Tavares

A primeira geração do Renault Clio foi muito utilizada em competição, tanto em circuitos como troféus monomarcas organizados em vários países da Europa, onde se inclui Portugal, como nos ralis onde obteve o maior sucesso, inicialmente na versão 16S, passando pelo Williams, que foi mesmo uma versão de homologação para tirar o máximo partido dos regulamentos que limitavam a cilindrada nos 2,0 litros, culminando no Clio Maxi, que competia na Fórmula 2 dos ralis, juntamente com outros Kit Car.

O Clio 16S, conhecido fora de França como Clio 16V, foi a primeira versão desportiva digna desse nome lançada logo em 1991, que seguia o legado deixado pelo Renault 5 GT Turbo, no entanto, a Renault decidiu deixar para trás a sobrealimentação e passar a equipar o mais desportivo dos Clio com um motor multiválvulas.

O projecto desta versão desportiva do Clio iniciou-se quase após a definição do design geral do modelo, e logo desde cedo foi decidido que o modelo deveria ter as vias mais largas. Dessa forma, o look geral é mais desportivo com os para-choques mais agressivos feitos em material compósito Naryl com um lip na frente, uma entrada de ar em “castelo” no capot, guarda-lamas mais largos, tanto à frente como atrás e as icónicas jantes Speedline Turbine. No interior salta à vista um conjunto de manómetros auxiliares, com pressão e temperatura do óleo, assim como o nível, no entanto este só dá informação aquando do arranque do motor. Os bancos também são mais desportivos, com um maior apoio lateral e têm um tecido específico, além do volante desportivo de três braços.


Esta versão estava equipada com o motor F7P de 1,8 litros de cilindrada, duas árvores de cames à cabeça e 16 válvulas, para desenvolver 140cv ou 137cv nas versões com catalisador. Com este motor, o Clio atingia os 212 km/h de velocidade máxima e chegava aos 100 km/h em cerca de oito segundos. A travagem e a suspensão foram também melhoradas, para estar em linha com o aumento de potência. Acoplado ao motor estava a caixa de cinco velocidades JB3. O coeficiente aerodinâmico é de 0.33, um número bom para um utilitário na época.

Com base no Clio 16S a Renault Sport idealizou logo uma versão de ralis para a categoria máxima de Grupo A, mas mantendo a tracção apenas nas rodas da frente. As carroçarias eram produzidas na Matter, com a adição de reforços e da rollcage. Várias alterações foram efectuadas no motor F3P de 1,8 litros, com a ajuda da Sodemo, como as árvores de cames, taxa de compressão de 12:1, sistema de admissão e escape, electrónica completamente nova, para o motor passar para os 200cv às 7200rpm e 205Nm de binário às 6000rpm. A caixa de velocidades é também mais curta e foi adicionada um autoblocante a 45%. Os Clio 16S competiram oficialmente de 1991 a 1993.

Carlos Antunes Tavares é o conhecido presidente português do Grupo Stellantis, grupo esse que engloba o Grupo FCA e o PSA, e foi recentemente nomeado como o executivo mais poderoso e influente da indústria. Sendo ele um apaixonado pelos automóveis, tinha também um carinho pela competição, algo que conseguiu concretizar na época em que esteve a trabalhar para a Renault, estando envolvido no desenvolvimento do Renault 19, na segunda geração do Renault Clio e na segunda geração do Renault Mégane.

Presente neste artigo está o Clio 16S de Grupo A que Carlos Tavares adquiriu novo a 14 de Fevereiro de 1991 e o utilizou em vários eventos, nomeadamente no Campeonato Europeu de Ralis, assim como nos circuitos, ao longo dos anos de 1991 a 1994. Durante esse tempo ele teve também uma participação no Rali Rota do Sol em 1991 e no Rali de Portugal em 1993.

Em 1998, Tavares venderia o automóvel à Colecção Renault, que o utilizaria em várias demonstrações, como na World Series by Renault de 2013. No passado dia 2 de Julho, este Clio foi levado a leilão, através da Artcurial, num evento organizado aquando as 24 Horas de Le Mans Classic, sendo vendido por 38.144 euros.

4224_10734121_0
4224_10734121_9
4224_10734121_7
4224_10734121_8
4224_10734121_5
4224_10734121_1
4224_10734121_2
4224_10734121_3
4224_10734121_4
4224_10734121_6
4224_10734121_10
jma_scan_20181019_00371
previous arrow
next arrow
4224_10734121_0
4224_10734121_9
4224_10734121_7
4224_10734121_8
4224_10734121_5
4224_10734121_1
4224_10734121_2
4224_10734121_3
4224_10734121_4
4224_10734121_6
4224_10734121_10
jma_scan_20181019_00371
previous arrow
next arrow

TAGS: Artcurial Carlos Tavares Renault Clio


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment