Vai a leilão BMW 507 que esteve mais de 40 anos escondido

Mercado 19 Jul 2022

Vai a leilão BMW 507 que esteve mais de 40 anos escondido

Em 1956 a BMW lançava um dos mais bonitos automóveis alguma vez produzidos pela marca, o descapotável 507 desenhado por Albrecht von Goertz. Apesar da economia global ainda estar a recuperar devido aos danos causados pela Segunda Guerra Mundial, a BMW decidiu seguir o caminho do luxo, muito por culpa de Max Hoffman, o importador da BMW em Nova Iorque, que deu orientações nesse sentido. Decorria o ano de 1954, quando Hoffman convenceu a BMW a produzir um descapotável com base nas berlinas 501 e 502, pois a BMW não tinha nenhum modelo para competir nesse segmento, principalmente com o Mercedes-Benz 300SL.

Inicialmente o preço de venda ao público seria bastante competitivo, no entanto, por erros de cálculo, os custos de produção aumentarem exponencialmente, apesar de Fritz Fiedler, que era o responsável pelo 507, ter utilizado o maior número de peças possíveis de outros modelos da marca. Isto fez disparar o preço do automóvel e, consequentemente, afastar potenciais clientes, pois o valor de venda deveria tê-lo posto entre o Porsche 356 e o Mercedes-Benz 300SL, mas isso não aconteceu. Entre 1956 e 1960, somente 252 exemplares foram produzidos e, segundo consta, a BMW perdeu dinheiro em todos eles.

O BMW 507 está equipado com o motor V8 M507/1 construído em alumínio, com 16 válvulas à cabeça, dois carburadores duplos Zenith 32NDIX e 3,2 litros de cilindrada, produzindo 150cv às 5.000rpm, um valor bastante bom para a época. Este motor é derivado do utilizado na berlina BMW 503, mas aqui tem umas árvores de cames mais agressivas e uma maior taxa de compressão, para aumentar a potência. Acoplado ao motor está uma caixa manual de quatro velocidades da ZF de relações curtas. O peso total do 507 é de 1300 quilos, pois era produzido totalmente à mão em alumínio, o que faz com que nenhum exemplar fosse igual.


Presente neste artigo está um BMW 507 de 1957, com o chassis número #70059 o que significa que pertence à segunda série do modelo estando assim equipado com um tanque de apenas 66 litros colocado por baixo da bagageira, aumentando o espaço para os passageiros e bagagem. Além disso, os 507 Series II têm um painel de instrumentos redesenhado e uma nova capota de lona. De todos os exemplares, apenas onze foram vendidos novos com o opcional de hardtop construído também à mão, em alumínio, que é o caso deste automóvel. Este BMW 507 está também equipado com as jantes Rudge de aperto central, que eram vendidas como extra, além disso conta com todo o interior, vidros e motor com que saiu de fábrica.

O seu primeiro proprietário adquiriu este BMW 507 novo em Caracas, na Venezuela, sendo adquirido pelo pai do actual proprietário nos anos 70, guardando-o em Philadelphia, no estado da Pensilvânia, EUA, sendo pintado na cor Bright Blue Metallic da Pontiac, mantendo tudo o resto original. No entanto, sem razões aparentes, o proprietário não andava no automóvel, deixando-o cerca de 43 anos escondido na garagem.

Este exemplar irá a leilão a 30 de Setembro, num evento organizado pela Bonhams, intitulado de Audrain Concours Auction, que se realiza em Rhode Island, sendo que o seu valor de venda está estimado entre os 1,7 e os 2,1 milhões de euros.

image (0)
image (7)
image (12)
image (4)
image (1)
image (2)
image (3)
image (5)
image (6)
image (8)
image (9)
image (10)
image (11)
image (13)
image (14)
image (15)
image (16)
image (17)
image (18)
previous arrow
next arrow
image (0)
image (7)
image (12)
image (4)
image (1)
image (2)
image (3)
image (5)
image (6)
image (8)
image (9)
image (10)
image (11)
image (13)
image (14)
image (15)
image (16)
image (17)
image (18)
previous arrow
next arrow

TAGS: BMW 507 Bonhams


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment