Clássicos 15 Jun 2022

“Power List” da Hagerty revela como o “factor estrela” afecta o valor de um automóvel

A Hagerty revelou um relatório que analisa a influência que a aquisição por parte de celebridades e as aparições em filmes têm nos valores dos automóveis de colecção, intitulada “The Power List”.

Esta lista foi possível ser elaborada através de uma pesquisa, em diversos arquivos, para automóveis que aparecem na televisão, no cinema ou que foram propriedade de celebridades, reunindo um total de 260 modelos.

A Power List verifica a influência de um determinado modelo ao compará-lo, com a estimativa do preço de venda de hoje, com o valor do mesmo modelo que foi vendido na época.




Para veículos únicos como é o caso do Popemobile ou do Batmobile, a equipa de avaliação da Hagerty compara o automóvel do qual o automóvel se baseia.

O resultado é um catálogo de personalidades famosas e filmes que geram o maior abismo ou factor ‘delta’ entre o valor de um determinado modelo e a sua versão padrão, que são então classificados.

“A Hagerty sabe que a origem do automóvel é muito importante, mas a equipa perguntou-se quais eram as celebridades ou filmes que eram realmente influentes”, explica John Mayhead, editor do UK Hagerty Price Guide. “No estilo típico de Hagerty, analisamos os números, com alguns resultados fascinantes”.


No topo da Power List encontra-se James Bond, seguido pelo estrela da saga dos filmes de Velocidade Furiosa, Paul Walker e Vin Diesel, de seguida pode-se encontrar o Rei do Rock ‘n’ Roll Elvis Presley.

No entanto, o top dez geral é restrito a veículos com oito ou mais vendas no seu arquivo histórico, então a Hagerty também criou seis categorias separadas: Filmes, Estrelas de Cinema, Realeza, Músicos, Pilotos de Corrida e Notáveis e Notórios, para uma visão mais detalhada e uma seleção menor de veículos e personalidades.

Sem grande surpresa a categoria de Filmes foi reclamada pelo Ford Mustang usado por Steve McQueen no filme Bullitt, em 1968. O exemplar foi vendido através da Mecum, em Janeiro de 2020, por 2.8 milhões de libras e confirmou-se o aumento de 16,000% do seu valor de venda original, que eram 17.838 libras.


O Mustang de Bullitt foi seguido pelo Porsche 928, utilizado por Tom Cruise no filme Risky Business, que foi vendido pela leiloeira Barrett-Jackson em 2021 por 1.98 milhões de euros, 4759% acima do valor de um 928 padrão.

A única venda do Chevrolet Corvette de 2002 do actor Paul Newman, em 2012, levou-o a conquistar o primeiro lugar na categoria “Estrelas de Cinema”. Este modelo foi vendido por 275.000 dólares, com valores das variantes padrão em apenas 38.000 dólares.

A Hagerty declara que o Corvette de Newman foi vendido por um preço tão elevado devido a ser o último automóvel que Newman utilizou em competição, antes de falecer em 2008.

Paul Walker encontra-se em segundo lugar nesta lista com a Hagerty a encontrar 20 automóveis que pertenceram ao actor. Os automóveis de Walker eram liderados pelo famoso Toyota Supra de 1994, que apareceu nos dois primeiros filmes de Velocidade Furiosa. Este Supra foi vendido por 550.000 dólares em 2021 com uma inflação de 784%. Continua a ser o Supra mais caro alguma vez vendido.

Steve McQueen conquista o quarto lugar na lista, com a equipa a analisar os 22 modelos que pertenceram a este actor. A quantidade de automóveis vendidos com os nomes de McQueen e de Walker nos diversos arquivos demonstra o “poder estrela” que estes dois actores tiveram e continuam a ter.


A categoria Realeza, foi condensada em automóveis com os nomes de oito indivíduos de sangue azul nos arquivos. Os nomes que aparecem não são nenhuma surpresa e são reconhecidos por todos como a Rainha Elizabeth II, o Príncipe Philip, o Príncipe William e a Princesa Margaret.

No entanto, é a “princesa do povo” que está em primeiro lugar do ranking, com quatro dos seus antigos veículos a apresentarem um aumento médio 813% do seu valor em comparação aos modelos padrão.

Surpreendentemente, a Sua Majestade, a Rainha, está no final da lista, em oitavo lugar. A Hagerty diz que isso é plausível porque a lista dos nove modelos associados à Rainha é dominada por Rolls-Royce, Daimlers e Bentleys, que, como veículos de alto valor, mostram retornos decrescentes para a proveniência real.


A categoria de Músicos toma um rumo sombrio. Os automóveis que ocupam o primeiro são aqueles em que os rappers Notorious B.I.G. e Tupac Shakur foram mortos a tiros.

Em segundo lugar está o infame BMW 750iL, de 1996, que foi alvo de um tiroteio enquanto estava parado nos semáforos em Las Vegas com Tupac sentado nos bancos de trás. O exemplar foi vendido em Novembro de 2019 por 1.75 milhão de dólares. Surpreendentemente tanto o GMC de Biggie como o BMW de Tupac ainda têm os buracos das balas.


Não havia dúvida que a categoria de Pilotos seria muito disputada, e a lista contém nomes de lendas do mundo automóvel como Sir Stirling Moss, Sir Lewis Hamilton, Colin McRae e Carroll Shelby.

O campeão mundial de Fórmula 1, John Surtees, é sem dúvida a surpresa da categoria, conquistando o segundo lugar à frente do falecido McRae, em terceiro.

Surtees superou McRae para o segundo lugar com uma inflação de 114% após a venda do seu impressionante BMW 507 Roadster de 1957 no leilão da Bonhams Goodwood, em 2018, por 3.09 milhões dólares.

No entanto, o primeiro lugar nesta categoria vai para Carroll Shelby. Mais precisamente pela venda do seu Shelby Cobra 427, de 1965, que colocou este americano no topo da lista.


A categoria final, “Notável e Notório” é talvez a mais interessante porque inclui indivíduos de alto perfil de várias origens.

O nome mais infame mencionado é, sem dúvida, Adolf Hitler, que está na sexta posição. Curiosamente, a Hagerty conseguiu encontrar dois automóveis do ex-ditador, ambos vendidos em leilão, com um aumento de 132% de venda.

Uma Limousine Lincoln Continental, de 1964, usada pelo Papa Paulo VI e os astronautas de quatro missões Apollo ficou em primeiro lugar com uma inflação de preços de 1882% em relação ao modelo convencional.

Foi, originalmente, encomendado pelo Vaticano e é o único Continental que foi adaptado para ter estribos, um tecto de landaulet e um pedestal elevado especial para o Papa se sentar.

O exemplar foi posteriormente adquirido pela NASA para usar em desfiles com os astronautas que participaram das missões Apollo 8, 11, 13 e 15.



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment