Alfa Romeo 6C 2300 Aerodinamica Spider: Uma obra prima inacabada

Clássicos 10 Jan 2022

Alfa Romeo 6C 2300 Aerodinamica Spider: Uma obra prima inacabada

Por Bruno Machado

Depois de um período de domínio nas corridas, a Alfa Romeo acabou por ser eclipsada pela Mercedes-Benz e pela Auto Union, ambas generosamente financiadas pelo regime nazi para fins de propaganda. Inspirado pelo exemplo alemão, Mussolini incumbiu a Alfa Romeo, então propriedade do estado, de construir uma máquina capaz de competir com as “flechas de prata” nos palcos internacionais.

Para cumprir os desígnios do Duce, Vittorio Jano, um incrível engenheiro de origem húngara que trabalhava para a marca milanesa, criou um projecto de um monolugar com um motor de 12 cilindros que se encontrava numa posição central. Para garantir o carácter confidencial do projecto, foram contactados dois engenheiros húngaros e concessionários da Alfa Romeo.

Os irmãos Oscar e Gino Jankovits, baseados em Fiume, começaram a realizar a construção de um novo automóvel de corrida, fornecendo-lhes um motor e um chassis de 6C 2300 ( #700315). Apesar da colaboração à distância, o trio conseguiu realizar um protótipo que anunciava um veículos de corrida moderno e inovador para a altura, com a posição central do motor (tal como o Auto Union) e com um inovador sistema hidráulico de repartição de travagem.


Infelizmente o projecto foi interrompido com a saída de Jano da Alfa Romeo, ao ser recrutado pela Lancia, onde passou a trabalhar num inédito motor V6, que viria a equipar o “futuro” Aurelia. Jano nunca mais falou do seu projecto secreto. Por seu lado, os irmãos Jankovits tinham na sua posse um veículo de corrida praticamente pronto, mas as corridas estavam suspensas, devido ao conflito mundial que entretanto se iniciara. 

Assim, o promissor monolugar de corrida foi convertido num desportivo de estrada, com uma arquitectura inédita: posição central traseira do motor e posição central do condutor, que podia receber a companhia de dois passageiros, um de cada lado. À semelhança de um McLaren F1, décadas mais tarde.

A fluidez das linhas, bem como o fundo plano, evidenciam a vontade de se obter uma carroçaria com a melhor aerodinâmica possível. Isto foi possível graças à ajuda de Paul Jaray (outro engenheiro húngaro) que trabalhara para a Zeppelin e a Maybach. O motor acabaria por ser o seis cilindros 2309cc, na falta do 12 cilindros inicialmente previsto.

Este Alfa Romeo 6C ficou escondido durante toda a Segunda Guerra Mundial. No fim da guerra, a cidade de Fiume estava prestes a passar sob o controlo das forças do marechal Tito e os irmãos Jankovits optaram por deixar a cidade e forçar a passagem da fronteira na noite de Natal. O inédito Alfa Romeo acabaria por ser vendido a um oficial norte-americano que o levaria para os Estados Unidos. Pertence hoje a um coleccionador alemão.  

_alfa_romeo_6c_2300_aerodinamica_spider_2
6C 2300 Aerodinamica Spider
6C 2300 Aerodinamica Spider_
6C 2300 Aerodinamica Spider_2
6C 2300 Aerodinamica Spider_4
alfa_romeo_6c_2300_aerodinamica_spider_1
alfa-romeo-aerodinamica-spider-1
previous arrow
next arrow
_alfa_romeo_6c_2300_aerodinamica_spider_2
6C 2300 Aerodinamica Spider
6C 2300 Aerodinamica Spider_
6C 2300 Aerodinamica Spider_2
6C 2300 Aerodinamica Spider_4
alfa_romeo_6c_2300_aerodinamica_spider_1
alfa-romeo-aerodinamica-spider-1
previous arrow
next arrow


TAGS: Alfa Romeo Segunda Guerra Mundial


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment