Filipe Albuquerque foi o vencedor na inauguração do Super Seven by Toyo Tires

Competição 14 Dez 2021

Filipe Albuquerque foi o vencedor na inauguração do Super Seven by Toyo Tires

O autor da pole-position, Filipe Albuquerque, juntou o útil ao agradável e venceu com uma forte oposição dos seus adversários, a disputada corrida que concluiu o primeiro dia de competição do Super Seven by Toyo Tires no Estoril Racing Festival.

Apesar de realizar o seu contacto inaugural com o Caterham 420R, o piloto internacional português precisou de apenas um par de voltas para deixar em evidência todo o seu talento, adaptando-se rapidamente ao veículo assistido pela CRM Motorsport. Mas não teve a vida facilitada pelos pilotos que participam no Super Seven by Toyo Tires.


No arranque para a Corrida 1, Albuquerque conseguiu suster os ataques de José Carlos Pires, Lourenço Monteiro e J. J. Magalhães, que saíram das duas primeiras linhas da grelha, e assim conservar a liderança na travagem para a Curva 1. Mas a ténue vantagem durou apenas uma volta, com o atual líder da 420R Pro (Pires) a passar para o comando na segunda passagem pela recta da meta.

Albuquerque acabaria ainda por cair para o terceiro posto, recuperando logo depois o lugar a Monteiro, no mesmo instante em que a cronometragem indicava que Diogo Tavares , em oitavo lugar, voava baixinho para marcar o melhor tempo no primeiro sector.

Apesar do lugar que ocupava na classificação, o piloto do carro #7 (Tavares) arrecadaria a volta mais rápida durante a passagem seguinte pela recta da meta, fazendo jus a esta corrida sem igual. Tão distintas que o feito durou pouco tempo, com J. J. Magalhães a roubar-lhe a glória no início da terceira volta.


Com os três primeiros separados por cinco décimos de segundos, e os 15 primeiros por dez segundos, adivinhava-se uma corrida imprópria para cardíacos, já sem Lourenço Monteiro, forçado a abandonar a prova. Num piscar de olhos, Filipe Albuquerque recuperou o comando, até que a entrada do safety-car em pista para remover da gravilha o Caterham #11 da zona dos “esses” voltou a reagrupar o pelotão..

No reinício da corrida, quando faltavam oito minutos para o seu desfecho, assistiu-se a uma luta diabólica entre Pires e o piloto convidado, Albuquerque, com J. J. cada vez mais próximo e Nuno Afonso a um segundo deles.

Alguns minutos volvidos e Albuquerque voltava a cair para segundo e parecia que teria de de se contentar com essa posição dado o andamento de Pires. Mas no último sector da derradeira volta, o piloto do Caterham #10 suplantou o adversário na zona da “orelha”, conservando o comando até à bandeirada de xadrez.


Um final épico, em que os quatro primeiros classificados terminaram separados por seis décimos de segundo, e com muitos momentos para recordar desde a grande batalha entre António Nunes de Almeida e Gonçalo Lobo do Vale à enorme recuperação de Diogo Tavares que largou da 16º posição. Mas também as estreias muito positivas de Mariano Pires e Miguel Matos, a bonita disputa entre Ricardo Pedrosa e José Kol Almeida na categoria Gentleman e a batalha espetacular entre Luís Filipe Oliveira e Paulo Santos.

Recuperando a classificação final, atrás dos quatro primeiros da categoria 420R Pro concluíram a corrida António Nunes Almeida, Gonçalo Lobo do Vale, Diogo Tavares, Bernardo Bello e Mariano Pires. Luís Calheiros Ferreira terminou no Top dez, após um delicioso confronto com André Correia, Paulo Macedo e Duarte Lisboa. Miguel Matos encerrou a categoria, mas guarda para si o facto de, na estreia, ter assegurado a volta mais rápida entre os pilotos que marcaram tempos no segundo “53”.


Na Gentleman, Nélson Gomes voltou a demonstrar o motivo para ser o líder do campeonato. Cada vez mais rápido com o Caterham, deu novo triunfo à Speedy Motorsport, na frente de Ricardo Pedrosa e José Kol Almeida. André Matos, Fernando Costa e o rookie Mário Melo concluíram a classificação.

Por fim, destaque para a 275R, cujo pódio foi arrematado por Luís Filipe Oliveira, Paulo Santos e Frederico Brion Sanches. Com apenas duas participações nas corridas extra-campeonato no Algarve Classic e no Caterham Racing Festival, Gonçalo Nobre da Veiga classificou-se num excelente quarto lugar, dando provas de uma evolução e entrosamento notáveis com o automóvel.

Seguiu-se Miguel Ferreira, a participar a solo no Estoril Racing Festival e que demonstra encontrar-se no mesmo caminho do antigo colega de equipa, o rookie Kevin Embourg, que deixou óptimas indicações na sua estreia com o veículo, e ainda o trio composto por Luís Seguro, Paulo Duarte e Ivo Prada, pilotos que disputaram durante toda a corrida.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube