Innocenti 186 GT, um coupé desenvolvido pela Ferrari

Clássicos 03 Nov 2021

Innocenti 186 GT, um coupé desenvolvido pela Ferrari

Por Tiago Nova

Há 100 anos, em 1920, era fundada a Innocenti, por Ferdinando Innocenti, para a produção de ferramentas. Após a Segunda Guerra Mundial, iniciou a produção das famosas motorizadas Lambretta, que tiveram grande êxito em Itália e em toda a Europa. Só a partir de 1960 e 1961 é que começou a produção de automóveis, todos com base em modelos da British Motor Corporation, sendo mesmo adquirida por esta, em 1972.

Com os problemas da British Leyland, a Innocenti acabaria por ser adquirida por Alejandro de Tomaso, em 1976, para a integrar no Grupo De Tomaso, passando a ser designada Nuova Innocenti. Em 1990 é adquirida pela Fiat e a produção dos seus automóveis próprios termina em 1993, continuando a produzir automóveis sob licença, como o Yugo Koral e os Fiat Uno brasileiros, como o Elba e o Uno Mille até 1996, altura em que a marca cessa actividade.

Com o início da produção automóvel em 1960, Ferdinando queria expandir a produção automóvel e lançar um GT, sem qualquer ligação aos automóveis que produzia derivados da BMC. É então que vai falar com Enzo Ferrari para o ajudar na concepção do automóvel e em 1963, ambos entram em cooperação, com a Ferrari a produzir um motor V6, derivado do V12 utilizado pela marca nos modelos 250 GT. Não sendo, por isso, o motor Dino, como se poderia supor.



O motor V6 de 60 graus, montado na frente do automóvel, tem uma cilindrada de 1.788 cc, 12 válvulas e uma árvore de cames em cada cabeça, produzindo 158 cv às 7.000 rpm. A alimentação de combustível era feita através de três carburadores Weber 38DCN e o motor alcança uma taxa de compressão de 9.2:1. Acoplado ao motor estava uma caixa de quatro velocidades com origem britânica e sincronizadores projectados pela Porsche, com overdrive na terceira e quarta velocidades, que enviava a potência para as rodas traseiras.

O chassis desenvolvido também pela Ferrari, era tubular em aço, com suspensão de triângulos sobrepostas na frente e eixo rígido Salisbury na traseira com molas de lâmina e barra Panhard. A travagem estava a cargo de discos nas quatro rodas. As jantes eram Borrani de 14” com pneus Pirelli Cinturato. Com o chassis rapidamente produzido, este foi enviado para a Bertone, de modo a ser montada uma carroçaria. O design a cargo de Giorgetto Giugiaro, na época ao serviço da Bertone, resultou num coupé de 2+2 lugares, com carroçaria fastback, empregando alumínio na sua construção. Tem uma distância entre eixos de 2.320 mm, um comprimento de 4.200 mm, uma largura de 1.600 mm e uma altura de 1.250 mm.

Assim nascia o primeiro Innocenti 186 GT, que foi enviado para a fábrica da Innocenti para ser testado, enquanto uma equipa da marca juntou-se à Bertone para desenvolver outro protótipo, com um chassis monocoque. Pouco tempo depois, o protótipo estava terminado e pronto para iniciar a produção. Mas, em 1964, quando o projecto estava a todo o “gás” para ser posto à venda, este é cancelado. Uma das hipóteses é o facto de a rede de venda da Innocenti ser pequena e não estava preparada para um automóvel deste segmento e outra foi a recessão da economia italiana em 1964. Ou será que a não produção deveu-se ao Fiat Dino Spider, lançado em 1966?

Dos dois protótipos construídos, um deles foi destruído e o outro ficou guardado nas instalações da Innocenti. Em 1994, quando estas foram demolidas, o protótipo foi salvo por Ermanno Cozza, um historiador da Maserati. Em 2015, juntou-se à exposição do Museo Ferrari.


TAGS: Innocenti 186 GT


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment