Fiat Barchetta: Una macchina semplice

Clássicos 10 Out 2021

Fiat Barchetta: Una macchina semplice

Por Marcos Santos

O Fiat Barchetta foi produzido entre 1995 e 2004, com um total de 50.000 unidades. A sua base deriva do Fiat Punto, sendo concebido com um design arrojado, interior simples, mas simpático e um motor 1800cc, com 130cv.

Todas estas características deslumbraram os amantes dos roadsters italianos. As suas linhas arredondadas e os vincos laterais como o Ferrari 166 MM, a fazer a lembrar um barco pequenino, conhecido como “barchetta”, são imagens de marca.

Talvez por contenção de custos, a Fiat não apostou numa linha de montagem mecanizada, sendo o Barchetta montado à mão, não por uma questão de exclusividade inicialmente, mas nos dias de hoje é um factor de distinção.




Não é, por isso, de estranhar que se um dia precisarem de substituir uma peça da carroçaria, a mesma não assente na perfeição. Esse é um dos muitos pormenores que faz este automóvel ser distinto dos demais.

Uma das suas características mais notáveis situa-se na abertura da porta, onde pressionamos o pequeno botão existente, soltando-se uma pequena alavanca, conferindo um pormenor fora do comum para a época.

A nível de características de performance, o Barchetta permite uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 8.9 segundos, atingindo uma velocidade máxima de 190 km/h.

No que à segurança passiva diz respeito, o Fiat Barchetta foi criado com zonas de deformação progressiva nas extremidades da plataforma reforçada, que possuía barras anti-intrusão nas portas e um anel tubular de reforço de alta resistência na moldura da janela frontal. Tudo isso conferia uma rigidez a nível de torção, tornando-o no carro mais robusto da sua classe.


Todas essas inovações técnicas utilizadas na estrutura e construção do Fiat Barchetta foram complementadas com o airbag do condutor, cintos de segurança com pré-tensores e bancos dianteiros com antiderrapante em caso de acidentes. O airbag do passageiro era um equipamento opcional, assim como o fecho central, ar condicionado e “hard top”.

O sistema de travagem de quatro discos e ABS e a suspensão dianteira tipo MacPherson, com barra estabilizadora permite um comportamento seguro, sempre que necessário.

O design interior era tão simples, quanto prático e todos os componentes eram de fácil acesso. Era dominado por um grande painel preto totalmente coberto com material plástico à prova de água. Apenas o relógio digital localizado na parte inferior da consola poderia forçar o condutor a mexer-se da sua posição.


O Fiat Barchetta, mesmo com 25 anos decorridos da produção da sua primeira unidade, mantém umas linhas actuais e apelativas.

A dificuldade em encontrar bons exemplares nas nossas estradas é a prova de que o Fiat Barchetta será um futuro clássico em valorização.

Aos felizes proprietários que os estimam e a todos os aficionados, deixo desejos de boas voltas a bordo do seu “barchetta”!


TAGS: Fiat Barchetta


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment