Os sete melhores Land Rover

Clássicos 12 Set 2021

Os sete melhores Land Rover

A Land Rover dispensa quaisquer apresentações, qualquer pessoa, mesmo não sendo aficionado, sabe reconhecê-la. A marca britânica completou em 2018 70 anos de existência, sete décadas repletas de história. Mostramos-lhe sete modelos da história recente da marca, automóveis que de uma certa forma revolucionaram o mercado.

 

Land Rover Range Rover (1970)

 

Com o lançamento do Range Rover, em 1970, a forma como os veículos todo-o-terreno era vista, mudou completamente, este combinava, perfeitamente, o espírito de aventura, com o conforto e luxo. A ideia inicial do Range Rover começou a ser formada ainda na década de 50, com o desenvolvimento de dois protótipos, os Road Rover. Após estas ideias terem sido descartadas, no final dessa década, o projecto voltou à carga com o crescente aumento da popularidade deste estilo de veículos nos EUA, como o Jeep Wagoneer, o Ford Bronco e o Internacional Harvester Scout, tendo sido dado o nome ao projecto de 100inch Station Wagon.

 

A 17 de Junho de 1970, foi apresentado o modelo que viria a surpreender o mundo, o Range Rover. Vinha com molas helicoidais, nivelamento automático da suspensão traseira e travões de disco nas quatro rodas, algo que não era comum encontrar neste tipo de veículos. A primeira carroçaria era de três portas e vinha com um motor V8 em alumínio de 3,5L de origem GM, com 135 cv. A caixa manual de quatro velocidades tinha sincronizadores em todas as mudanças, incluindo na marcha-atrás. Em 1981 chega a carroçaria de cinco portas e seis anos mais tarde é descontinuada a versão de três portas. 

 

Em 1984, o motor passa a contar com injecção electrónica e a potência é aumentada para os 165 cv e em 1986 passa a haver uma variante turbo-diesel, um motor VM de 2,4L e 106 cv. Em 1989 as capacidades dos motores aumentam, o V8 passa para 3,9L e 182 cv e o turbo-diesel passa para os 2,5L e 119 cv. Em 1992 o Range Rover recebe grandes melhorias, com a suspensão a ar com controlo electrónico, controlo de tracção, diferencial central de acoplamento viscoso, o motor V8 passa para os 4,3L e 203 cv e o motor VM é substituído por um motor Rover, de injecção directa, mas com 107 cv. 24 anos após o lançamento, a primeira geração do Range Rover é substituído, em 1994.

 

Land Rover Defender 90

 

O Land Rover Defender é sem dúvida o modelo mais icónico da marca, o verdadeiro “puro e duro” do todo-o-terreno. Apesar da carroçaria ter sido lançada em 1984, só em 1990 é que o modelo se passou a chamar Defender, inspirada nos anteriores Series, seguindo a linhagem do modelo original, mas agora com molas helicoidais, tracção integral permanente herdada do Range Rover, motores mais potentes, entre outros. A versão mais curta é o Defender 90, conhecido até 1990 por Ninety. O nome deve-se à distância entre eixos de 93 polegadas. Os primeiros motores eram o 2,4L diesel de 68 cv e o V8 de 3,5L de 114 cv. Em 1986 é introduzido o motor turbo-diesel de 85 cv e o motor V8 passa para 134 cv.

 

Com o lançamento do Defender, as designações sofreram alterações, os modelos turbo-diesel utilizavam os motores de 2.5L, o Defender 200 Tdi tinha 107 cv e o 300 Tdi 113 cv. Durante os anos 90 o Defender subiu de valor, deixando de ser o típico automóvel utilizado na agricultura. O motor Rover V8 de 3.9L é também adicionado à gama. Em 1998 aparece o topo dos Defender com motores a gasóleo, o Td5, de cinco cilindros e de 2.5L e potência de 122 cv. Em 2007 o Td5 é substituído pelos motores Ford de 2.4L, na mesma com 122 cv e em 2012 a cilindrada passa para 2.2L, mas com a mesma potência. É dos modelos da marca mais utilizado para incursões fora de estrada. Infelizmente a produção deste icónico modelo terminou em 2016, 67 anos após o lançamento do primeiro modelo, mas, em Janeiro de 2018, a Land Rover lançou o Defender Works V8, com o motor Jaguar AJ-V8, com 400 cv.

 

Land Rover Defender 110

 

 

O Defender 110 seria a primeira carroçaria a ser vendida em 1983, conhecido simplesmente por One-Ten. Tal como o Defender 90, o 110 provém das 110 polegadas de distância entre eixos. No lançamento, utilizava os motores do Serie III, nomeadamente o 2.25L, a gasolina e a gasóleo e o V8 de 3.5L da Rover. É a carroçaria intermédia, sendo suplantada pelo Defender 130, que na realidade tem 127 polegadas de distância entre eixos.

 

Land Rover Discovery

 

 

Até ao lançamento do Discovery, quem queria comprar um Land Rover estava limitado ao Defender, mas teria de abdicar de alguns luxos e conforto, ou então adquiriria um Range Rover, um modelo de luxo e demasiado caro para algumas carteiras. Assim nasceu o Discovery em 1989, para colmatar esse lugar até então vazio, fazendo a ponte entre o puro todo-o-terreno e o veículo de luxo, utilizando a base do Range Rover, inicialmente só com carroçaria de três portas, sendo introduzida a de cinco portas em 1990.

 

Como curiosidade, este modelo era vendido no Japão como Honda Crossroad. Outra curiosidade, é que até à data, a primeira serie do Discovery foi a única equipada com motores de quatro cilindros em linha a gasolina, de 2.0L. A gama de motores era composta pelos motores partilhados com o Range Rover e Defender, o 2.5 turbo-diesel para o 200Tdi e 300Tdi e os Rover V8 de 3.5, 3.9 e 4.0L. Em 1998 é introduzida a Serie II do Discovery, com algumas diferenças exteriores, interiores e mecânicas. Ao nível dos motores, a gasolina só havia os motores Rover V8 de 4.0 e 4.6L e a gasóleo o Td5 de cinco cilindros.

 

Land Rover Range Rover (2002)

 

 

Mais de trinta anos após o lançamento do Range Rover original, em 2002, é lançada a terceira geração do modelo, a L322, dando um grande salto qualitativo. Foi o primeiro automóvel construído já com a Land Rover sob a tutela da BMW, herdando alguns componentes do BMW Serie 7 E38, mas só foi lançado quando a Land Rover já estava no Grupo Ford. No lançamento, estava disponível com dois motores da BMW, a gasóleo no TD6 tinha o motor M57 de 2.9L e 177 cv e a gasolina o motor M62 4.4L V8 de 286 cv.

 

Em 2007, o TD6 é substituído pelo TDV8, com motor Ford de 3.6L e 272 cv e a gasolina aparecem os motores V8 de origem Jaguar, de 4.4L e 306 cv e o 4.0L com compressor e 400 cv. Estes são substituídos, em 2009, pelos motores 5.0L V8, o atmosférico tem 373 cv e o com compressor tem 510cv. Em 2010, o motor Ford de 3.6L é substituído por um de 4.4L. Esta geração foi a primeira a não disponibilizar caixa manual.

 

Land Rover Range Rover Evoque
 

 

O Range Rover Evoque foi um modelo lançado para combater a crescente oferta de SUV e, por isso, apresenta um design mais urbano e não tanto aguerrido para fora de estrada. Mas era isso mesmo que os fãs da marca queriam, tornando-se no modelo mais vendido da gama da marca britânica. Algumas capacidades todo-o-terreno foram mantidas, ou não tivesse a base do Discovery. Ao nível dos motores, três opções estavam inicialmente disponíveis, de origem Ford, dois Duratorq de 2.2L com 150 e 190 cv e o 2.0L EcoBoost a gasolina com 240 cv. Posteriormente a Land Rover desenvolveu os seus próprios motores Ingenium, todos de 2.0L, mas com poucas alterações nas potências. A diesel existe o eD4 de 150 cv e o TD4 de 180 cv, a gasolina é o Si4 de 240 cv.

 

Land Rover Range Rover Sport SVR
 

 

Quando foi lançado, o Range Rover Sport SVR era o modelo mais rápido de toda a gama, tornando-se num SUV desportivo. As siglas SVR significam Special Vehicle Racing. Debaixo do capot está um motor V8 a gasolina de 5.0L de cilindrada com um compressor, que equipa também o Jaguar F-Type, para debitar 550 cv. Consegue atingir os 283 km/h e chegar aos 100 km/h em 4,5 segundos. Em 2017, ao mesmo tempo que a gama Range Rover Sport recebe o facelift, a potência do motor passa para os 575 cv.


TAGS: Land Rover


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment