O primeiro avião A.L.F.A.

Arquivos 12 Jul 2021

O primeiro avião A.L.F.A.

Por Marco Ireneu Pestana

A poder de sedução da Alfa Romeo é imenso, quando nos perdemos entre os meandros da sua magnífica história, com incontáveis factos e personagens cativantes. Um deles, que para muitos poderá ser algo de surpreendente, é o da relação íntima da A.L.F.A com a aeronáutica, que remonta ao ano de 1910 – o ano da sua fundação, e, ao primeiro avião milanês a voar com êxito. Ao longo da sua história os seus responsáveis técnicos desenvolveram em simultâneo motores para automóveis e para aviões.

Desde os pioneiros Antonio Santoni e Giuseppe Merosi como mais tarde Vittorio Jano, Bruno Trevisan, Gioacchino Colombo, Wifredo Ricart e até o Giuseppe Busso. Teve início com a utilização do primeiro motor fabricado pela ALFA num avião biplano – antes de ser utilizado no seu primeiro automóvel, o 24 HP! Na génese deste interessante pormenor histórico, está a visão estratégica e a procura constante da inovação pelo administrador e fundador Cav. Ugo Stella. Permitindo total liberdade aos técnicos contratados e oriundos da Bianchi.

O director técnico Giuseppe Merosi, o técnico automóvel e de aviões Antonio Santoni e por fim, Nino Franchini, que além de piloto automóvel era um experiente aviador e que supervisionava os pilotos Campari e Marinoni, este último, que nos anos 30 foi o cicerone na visita à fábrica ALFA do grande volante português Vasco Sameiro, demonstrando todo o potencial do seu novo Alfa Romeo 8C 2300 Monza, com o qual corre em Portugal com sucesso.


Num sector próprio na fábrica, Santoni supervisiona a construção do avião Biplano ALFA 24 HP Santoni – Franchini, utilizando um motor 24HP devidamente adaptado ao uso aeronáutico – pelo aumento da potência e menor peso. Desta forma, o primeiro veículo motorizado saído da fábrica ALFA em Portello, em 1910, completo e a funcionar não foi um automóvel, mas sim um avião! Em Novembro desse mesmo ano e, após vários voos de teste, o biplano tem o seu primeiro voo oficial sobre Milão, na presença das autoridades milanesas e da direcção da ALFA e, em especial, de um pioneiro da aviação italiana, o Eng. Enrico Forlanini. Com Nino Franchini aos comandos e um passageiro. Um Sucesso! O motor 24HP concebido pelo Giuseppe Merosi, desenvolve a potência entre os 36cv às 1680rpm e os 42cv às 2200rpm, aligeirado no seu peso pela perfuração de vários componentes mecânicos e com o biplano integralmente construído , em metal e madeira, na fábrica da ALFA sita no 33, da Via Marco Ulpio Traiano em Portello, na zona industrial de Milão.

Ugo Stella utiliza este feito para publicitar os novos automóveis A.L.F.A., atestando a sua qualidade de construção, potência e a fiabilidade dos seus motores: “Se un motore d’auto Alfa montato su un aeroplano é in grado di farlo funzionare com tutta sicureza, il medesimo motore, montato sulle autovetture Alfa, puo’dare la massima garanzia senza la preocupazione di pannes dutante i viaggi su strada.” Mais um notável momento histórico da. Alfa Romeo, neste momento alado.

Apostando também na competição automóvel, para promover os seus novos ALFA. A ligação entre aviões e automóveis na A.L.F.A é, uma vez mais, demonstrada pela presença do seu piloto e aviador Nino Franchini acompanhado por Santoni ao volante do ALFA 24HP Corsa, #1, de 4 cilindros e com 4084cc, um de dois especialmente construídos. Em 1911, na primeira competição em que toma parte, o 6º Targa Florio, pelas estradas da Ilha Sicília. E ainda Ugo Ronzoni a pilotar o segundo exemplar com o número # 11 pintado no radiador.

Todos codificam a genética da A.L.F.A. Quer nos automóveis quer nos aviões, tudo o que fabricava, fosse reflexo de inovação a cada época. Os pioneiros como Nino Franchini e o seu conterrâneo Santoni são a evidência disso mesmo, dividindo a sua grande experiência quer ao volante dos primeiros A.L.F.A destinados à competição quer na manche entre as asas do seu biplano.

A Alfa-Romeo manteve ao longo das décadas este legado pioneiro na aeronáutica, justificando a criação do seu departamento, “Alfa Romeo AVIO, S.p.A..” Com sua fábrica especializada situada em San Martino, Pomigliano D’Arco, perto de Nápoles. Em especial durante as duas grandes guerras, onde cresceu no esforço de guerra, sendo alvo dos bombardeamentos dos aliados às instalações. Continuando no pós-guerra a produção e manutenção de todo o tipo de motores de aviões, até à sua venda em 1988. Factos da Alfa Romeo, muitas vezes esquecidos, que demonstram o excepcional percurso de 111 anos, deste notável construtor da Lombardia, eclético e de excelência.

Quer por terra, mar e.… ar!

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: A.L.F.A. Alfa Romeo


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment