RGS Atalanta, um raro desportivo britânico com coração Jaguar

Mercado 02 Jun 2021

RGS Atalanta, um raro desportivo britânico com coração Jaguar

Os anos 50 foram uma década onde os automóveis se desenvolveram muito rapidamente, resultado do conhecimento adquirido durante a Segunda Guerra Mundial. Uma das pessoas que aplicou aquilo que aprendeu na Segunda Guerra Mundial foi o Major Richard G. Shattock, um antigo condutor de tanques de guerra e grande entusiasta dos desportos motorizados, que adquiriu os direitos da falida Atalanta Motor Company.

A Atalanta Motor Company foi fundada em 1937 por Alfred Gough, que tinha bastante conhecimento no desenvolvimento de motores, pois foi ele que desenhou um motor para a Frazer Nash com árvore de cames à cabeça e três válvulas por cilindro. Juntou-se a Peter Crosby, desenhador na Frazer Nash, para desenvolver o seu automóvel. O apoio financeiro para o arranque do projecto veio de Peter Whitehead, que viria a vencer as 24h de Le Mans e de Neil Watson, que faria fortuna através da Burma Oils.

O primeiro automóvel, designado apenas Atalante, seria apresentado ainda em 1937, com suspensão independente nas quatro rodas, amortecedores ajustáveis na frente e traseira, travões hidráulicos também nas quatro rodas e um comando de caixa de acionamento eléctrico, era dos automóveis mais avançados entre os seus rivais britânicos. O motor era um quatro cilindros de 2 litros de cilindrada, com uma cabeça com três válvulas e duas velas por cilindro, desenvolvendo 98cv.


Infelizmente, e apesar dos seus automóveis bastante avançados, a empresa não iria sobreviver e, seria então adquirida por Shattock, após a Segunda Guerra Mundial, que adicionou as suas iniciais ao nome, nascendo assim o RGS Atalanta.

Desenvolveu o seu próprio chassis tubular construído em aço, com suspensão independente. A escolha do motor para este exemplar, recaiu sobre o fantástico motor XK da Jaguar, que equipava o XK120, um motor de seis cilindros em linha, que já tinha demonstrado bastante sucesso, tanto nas pistas como na estrada, ou não fosse o XK120 o automóvel mais rápido da época. Com duas árvores de cames à cabeça, 3,4 litros de cilindrada e três carburados SU, o motor desenvolve 160cv às 5000 rotações por minuto, enviados para as rodas traseiras através de uma caixa manual de quatro velocidades. A carroçaria foi construída em alumínio por John Griffiths.

Este foi o terceiro RGS Atalanta produzido, sabendo-se muito pouco da sua história. Foi matriculado em 1955 e equipado com pára-brisas, tecto de lona e janelas laterais, tudo para ser mais utilizável em estrada, mas também sabe-se que fez algumas provas de competição, anteriormente. Tem ainda equipados travões de tambor de alumínio da Alfin, diferencial traseiro em alumínio e uma cabeça do motor modificada com válvulas maiores.

Os automóveis eram vendidos completos, ou poderiam ser adquiridos em kits, para serem montados em casa dos proprietários. Pensa-se que somente 11 automóveis terão sido produzidos completos. No passado dia 20 de Maio, este exemplar foi a leilão, num evento organizado pela Bonhams, o Amelia Island Auction, sendo vendido por 233.786 euros.

RGS-Atalanta-Car-1-scaled
RGS-Atalanta-Car-3-scaled
RGS-Atalanta-Car-4-scaled
RGS-Atalanta-Car-5-scaled
RGS-Atalanta-Car-6-scaled
RGS-Atalanta-Car-7-scaled
RGS-Atalanta-Car-8-scaled
RGS-Atalanta-Car-9-scaled
RGS-Atalanta-Car-10-scaled
RGS-Atalanta-Car-11-scaled
RGS-Atalanta-Car-12-scaled
previous arrow
next arrow
RGS-Atalanta-Car-1-scaled
RGS-Atalanta-Car-3-scaled
RGS-Atalanta-Car-4-scaled
RGS-Atalanta-Car-5-scaled
RGS-Atalanta-Car-6-scaled
RGS-Atalanta-Car-7-scaled
RGS-Atalanta-Car-8-scaled
RGS-Atalanta-Car-9-scaled
RGS-Atalanta-Car-10-scaled
RGS-Atalanta-Car-11-scaled
RGS-Atalanta-Car-12-scaled
previous arrow
next arrow

TAGS: Bonhams Jaguar RGS Atalanta


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment