Um Ford Escort RS1600 que carrega uma interessante história

Competição 27 Abr 2021

Um Ford Escort RS1600 que carrega uma interessante história

Por Tiago Nova

A primeira geração do Ford Escort foi lançada em 1967, sendo hoje em dia um dos mais icónicos automóveis da marca, principalmente nas competições, tanto na velocidade, como nos ralis, onde vários foram os sucessos obtidos por este automóvel.

Em 1970 foi lançada versão mais desportiva, o Escort RS1600, equipado com o motor Cosworth BDA de 1,6 litros de cilindrada, 16 válvulas e dupla árvore de cames à cabeça, desenvolvendo, na versão de estrada, 115cv. O RS1600, a par com o Escort Mexico e o RS2000, eram produzidos na AVO, o departamento Advanced Vehicle Operations da Ford.

O Escort RS1600 deste artigo, saiu da linha de produção em 1970, como um automóvel de estrada, indo para exposição para um concessionário em Londres. No entanto, menos de um ano depois, voltou para as instalações da AVO, para o transformar num automóvel de testes para ralis. Em 1971, o automóvel seria roubado por um empregado, que o desmontou por completo, mas a AVO conseguiu recuperá-lo, sendo depois utilizado como automóvel de testes de Roger Clark.


Numa condição já bastante degradada, devido aos abusos a que foi submetido, acabou por ser adquirido pelo piloto neozelandês Mike Marshall, que o utilizou em diversos ralis em 1972, altura em que foi completamente restaurado na AVO. Aquando desse seu restauro, recebeu um motor BDA com uma cilindrada de 1.790cc, uma caixa de velocidades Rocket e uma suspensão traseira experimental four-link.

Eventualmente, o Escort teria um acidente no rali RAC, onde recebeu uma nova carroçaria da AVO. Em 1973 foi para a Nova Zelândia para competir pela equipa Woolmark Ford Team, conduzido por Hannu Mikkola e já com um motor BDA de 2 litros de cilindrada e uma caixa ZF de cinco velocidades.

Após a sua longa carreira competitiva, teria um acidente e foi completamente desmantelada a sua parte mecânica e deixado ao abandono durante três anos, até ser adquirido por um piloto local, Peter Bryan. Foi utilizada uma nova carroçaria para a sua reconstrução, com as exactas alterações das da AVO e tornando-o com as especificações utilizadas no RAC Rally.

Foi instalado um motor BDA de 1,6 litros, com cambota da Holbay, carburadores Weber 45DCOE e sistema de lubrificação por cárter seco da Cosworth. No entanto, estas especificações não ficariam muito tempo, até o motor ser substituído por um mais correcto BDA de 1.790cc, com injecção mecânica, desenvolvendo 170cv. O eixo traseiro é da Gartrac/Atlas com diferencial autoblocante ZF de 4.63:1. A suspensão utiliza amortecedores de Bilstein.

O interior está praticamente igual como era utilizado na época, com o velocímetro até 150mph, conta rotações até 12.000rpm, um Halda Twin Master e um raro relógio Heuer.

É sem dúvida um Escort carregado de história e que é utilizado regularmente em ralis de clássicos na Nova Zelândia.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider


Fotografias: Brad Lord


TAGS: AVO Ford Escort RS1600 Hannu Mikkola Roger Clark


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment