Aston Martin V8 Zagato, o improvável automóvel de competição

Competição 20 Abr 2021

Aston Martin V8 Zagato, o improvável automóvel de competição

Por Tiago Nova

O Aston Martin V8 Zagato é um dos mais raros automóveis da marca britânica, com apenas 51 exemplares produzidos em 1986 na carroçaria coupé, 39 com volante à direita e 12 com volante à esquerda. Posteriormente, juntou-se mais 37 exemplares na carroçaria descapotável, produzida até 1990.

Inspirada pelo que as grandes marcas de desportivos, como a Ferrari e a Porsche, estavam a fazer, com a produção de automóveis de baixo volume e seguindo o conceito utilizado anteriormente no DB4 GT Zagato, a Aston Martin fez algo idêntico, enviando os chassis do V8 Vantage para a Zagato, onde eram encurtados para os 4.390mm de comprimento e era montada a sua carroçaria leve e única construída à mão em alumínio, assim como os acabamentos finais no interior. Como não poderia deixar de ser, o V8 Zagato tinha a marca típica desta carrozzeria, com as duas bolhas no tejadilho. O V8 Zagato recebia ainda os vidros da francesa Saint-Gobain.

Para locomover esta raridade está o motor V8 580X de 5,3 litros de cilindrada e quatro árvores de cames à cabeça, aqui a produzir 408cv ou 436cv, segundo várias publicações, apesar do número oficial nunca ter sido divulgado. Acoplado ao motor está uma caixa ZF de cinco velocidades manuais, que envia a potência para as rodas traseiras, através de um diferencial com autoblocante. Devido à sua aerodinâmica e baixo peso, o V8 Zagato conseguia atingir os 282km/h de velocidade máxima, um número muito bom para a época, apesar da revista Sport-Auto ter conseguido atingir os 297km/h numa autoestrada em França.


A Aston Martin é uma marca bastante popular na Nova Zelândia, havendo vários automóveis raros da marca presentes no país, tal como este Aston Martin V8 Zagato de 1987 com o chassis número 20016, pertencente a John Dennehy, um grande aficionado da marca britânica que até teve na sua posse dois automóveis de Grupo C da marca.

John adquiriu o V8 Zagato em 1996, sendo ainda um automóvel totalmente de estrada, ficando assim por três anos. Nessa altura, John decidiu competir com o V8 Zagato na categoria Road Modified das provas organizadas pelo Aston Martin Owners Club. Assim, o motor foi para a RS Williams, em Surrey, Inglaterra, uma empresa com bastante conhecimento da marca, pois o seu fundador foi engenheiro chefe da equipa oficial durante muitos anos, para ser totalmente preparado para a competição.

Para extrair o máximo do motor, este foi alargado para uma cilindrada de 7 litros, adicionando pistões forjados da Cosworth, bielas Carrillo e uma cambota produzida em aço nitretizado. Para uma melhor entrega de potência, os carburadores Weber deram lugar a uma injecção Weber Alpha. Com todas estas alterações, o motor passou a debitar 525cv e um binário de 678Nm.

Como em competição a condução é mais aguerrida, a suspensão do V8 Zagato foi alterada para uma da Koni ajustável. A travagem também foi melhorada sendo aplicada bombas da Brembo Racing na frente. As jantes foram substituídas por umas OZ Racing Chrono de 18”, envoltas em pneus Toyo Proxes R888.

O interior permanece praticamente inalterado, com a excepção dos sistemas de segurança obrigatórios, como as baquets em carbono/Kevlar Corbeau Pro Sport, cintos Willans e a rollcage integral. Na traseira foi elaborada uma zona de ventilação para o diferencial e travões traseiros inboard, devido à sua apetência para sobreaquecer.

De todos os 51 exemplares produzidos da carroçaria coupé, somente dois foram alterados para competição, este e um vermelho, alterado pela Aston Martin para Rowan Atkinson, o comediante britânico conhecido por Mr Bean. John tem ainda outro V8 Zagato, o mesmo que a marca britânica levou para a apresentação do modelo no Salão de Genebra de 1986, estando num estado irrepreensível e totalmente original.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider


Fotografias: Brad Lord


TAGS: Aston Martin V8 Zagato


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment