O colecionismo de tratores agrícolas no Brasil

LifeStyle 07 Abr 2021

O colecionismo de tratores agrícolas no Brasil

Por Irineu Guarnier

Isso aconteceu faz muito tempo. Eu era novato na indústria da comunicação no início da década de 1980 e trabalhava com produção de conteúdos jornalísticos para cooperativas de agricultores do Sul do Brasil. Éramos quase todos urbanos até a medula, mas eu vivera parte da minha infância e adolescência numa região agrícola e sabia um pouco mais sobre o campo que meus colegas da capital.

Num brainstorming (como se dizia então) para a elaboração de um comercial de TV sobre o Dia Do Agricultor ou algo assim, o pessoal da comunicação vetou a cena de um trator puxando algum implemento agrícola ao pôr do sol que eu havia selecionado e sugeriu que usássemos, em vez disso, a imagem de um arado puxado por boi, porque ficaria “mais autêntico”.
A mecanização já chegara às pequenas propriedades rurais do Sul havia algum tempo, mas esses intelectuais urbanos ainda cultivavam uma visão idealizada da vida agropastoril. Veio-me à cabeça a frase do genial carnavalesco Joãosinho Trinta, que dizia que pobre gosta de luxo, ao contrário dos intelectuais, que gostam de miséria. E, com a petulância dos meus vinte e poucos anos, mandei: “Agricultor gosta de trator; quem gosta de arado de boi são os intelectuais”. Nem preciso dizer que o brainstorming azedou…


De lá para cá, muita coisa mudou no campo. A agricultura de precisão, orientada por computadores e satélites, é hoje uma realidade até mesmo nas pequenas propriedades. Há máquinas agrícolas tecnicamente mais sofisticadas do que muitos carros de luxo. Equipamentos autônomos já trabalham dia e noite nas fazendas de muitos países.

Os velhos tratores, que pareciam algo exageradamente moderno para meus colegas daquela época, hoje são peças de museus ou de coleções particulares. Coleção de tratores!? Sim, elas existem, principalmente nos Estados Unidos, na Europa e no Canadá, e são muito interessantes. No Brasil, ainda há poucos colecionadores especializados no tema, mas os acervos estão crescendo e ajudam a contar a bem-sucedida história do agro no país (Nas fotos, alguns exemplares de uma coleção particular do Sul do Brasil).

Tratores antigos são a principal atração do Museu Agromen de Máquinas Agrícolas, de Orlândia, a 361 quilômetros de São Paulo. Maior do Brasil, e um dos maiores do mundo nesta categoria, o museu de Orlândia reúne mais de 200 tratores e quase uma centena de colheitadeiras e implementos agrícolas tão bem restaurados e conservados que parecem recém-saídos da linha de montagem.

O “museu do trator” de Orlândia começou com a restauração de um velho Ferguson 35 que serviu à fazenda Agromen a partir de 1953. Por meio de doações e aquisições, no Brasil e exterior, o acervo multiplicou-se rapidamente nos últimos 15 anos, e hoje exibe raridades como um International Harvest Titan, construído em 1912 em Chicago, nos EUA, um Lanz Bulldog 1949 alemão ou um FG-ZM5 713, fabricado pela Case americana no ano de 1919 em madeira e aço – sem banco para o operador, que o conduzia em pé.

Os tratores aparecem com frequência cada vez maior nos encontros de antigomobilismo, em passeios organizados por proprietários e em grupos de entusisastas nas redes sociais. Vendidos como sucata ao fim de sua vida útil até bem pouco tempo, hoje são disputados em leilões da internet a preços crescentes. Num país em que o agronegócio responde por cerca de um terço do PIB, o reconhecimento desses veículos como objetos de valor histórico até que demorou – mas, pelo jeito, veio para ficar. A história da mecanização agrícola no Brasil não está mais condenada ao esquecimento.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider


Fotos: Eduardo Scaravaglione


Irineu Guarnier Filho é brasileiro, jornalista especializado em agronegócios e vinhos, e um entusiasta do mundo automóvel. Trabalhou 16 anos num canal de televisão filiado à Rede Globo. Actualmente colabora com algumas publicações brasileiras, como a Plant Project e a Vinho Magazine. Como antigomobilista já escreveu sobre automóveis clássicos para blogues e revistas brasileiras, restaurou e coleccionou automóveis antigos.



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment