Dez miniaturas militares que ficam bem em qualquer prateleira

Automobilia 18 Mar 2021

Dez miniaturas militares que ficam bem em qualquer prateleira

A construção e colecção de modelos à escala é, para muitos, uma forma de pôr mãos à obra quando não se tem espaço, orçamento, ou vontade de desmontar um motor ou restaurar um clássico. Segue-se a lista das dez melhores miniaturas militares que ficam bem na prateleira de qualquer coleccionador.


Fokker Dr.1 PL



Passado pouco mais de uma década desde que os irmãos Wright concretizaram o seu primeiro voo em Kitty Hawk, no ano de 1903, militares estavam a aprender a espiar, bombardear e lutar a partir dos ares, durante a Primeira Guerra Mundial. Pelo final do conflito, o infame piloto alemão, conhecido como Barão Vermelho, aterrorizava os céus num Fokker Triplane vermelho.


O seu design de três asas empilhadas é certamente polarizador, mas na verdade o Fokker não foi o primeiro a usar esta configuração. Essa distinção pertence ao Spowith Triplane britânico, que os alemães tentaram replicar depois do design ter captado a admiração do próprio Barão Vermelho.


Spitfire


A tecnologia de aviação na Segunda Guerra Mundial melhorou exponencialmente. Felizmente para os britânicos, durante os 21 anos que separaram os dois conflitos, o talentoso R.J. Mitchell e os célebres designers na Supermarine estavam a trabalhar arduamente na criação do Merlin V12 monoplano, que foi eventualmente denominado de Spitfire. Estas máquinas robustas defenderam a Luftwaffe várias vezes durante a Batalha da Grã-Bretanha, preparando as forças aliadas para o Desembarque na Normandia.


P-51 Mustang


No centro das armas das Forças Aéreas do Exército dos Estados Unidos estava o P-51 Mustang, com diferentes variantes criadas a partir de 1940. São conhecidos por não serem pintados, mas nem todos os P-51 tinham esta característica. Os primeiros P-51 Mustang tinham pinturas camufladas para ajudar os aviões a passarem despercebidos. No entanto, quando os Aliados começaram a estabelecer superioridade, o peso adicionado e o tempo de produção da pintura de cada avião passou a ser impraticável.


UH-1 Iroquois (Huey)


Em 1956, o Huey foi um projecto bem-vindo no mundo dos helicópteros, devido à sua agilidade e ao seu motor Lycoming. Os UH-1D estavam armados, enquanto os UH-1V estavam equipados para evacuações médicas. Para muitos, o descer de um Huey significava salvação e, nos dias de hoje, é algo que veteranos mantêm nas suas mentes com muito respeito.


Barco Patrol Torpedo PT-109


Qualquer criação que conquistaram nomes como “frota de mosquitos” ou “barcos demoníacos” pelos japoneses é sem dúvida formidável. Apesar de estarem armados com quatro torpedos Bliss-Leavitt Mark 8, estes barcos conseguiam voar graças a três motores V12 Packard. Tinham uma velocidade máxima de aproximadamente 76 km/h.

O PT-109 foi pilotado por John F. Kennedy, que eventualmente chegou a combate no sul do Pacífico, contra os desenhos do seu pai. No dia 2 de Agosto às 02:00 horas da manhã, o PT-109 foi atacado por um barco japonês. A pequena embarcação americana rebentou numa grande explosão. O Tenente Kennedy e outros sobreviventes nadaram quilómetros até encontrarem terra.


BMW R75 e Sidecar


O meio de transporte de eleição da Afrika Korps, a R75 e Sidecar foi o resultado de um pedido especial feito à BMW pelo Exército alemão em 1938. Equipado com um motor OHV de 745cc, a R75 apresentava outras características que a ajudaram a ter sucesso no norte de África. Esta moto proporcionou aos Nazis um meio ágil de combater na areia. A produção parou quando um bombardeamento das forças aliadas destruiu as instalações em 1944, mas não antes destas BMW influenciarem outros designs militares como a Harley-Davidson XA e a Indian 841.


M4 Sherman


O Sherman tem sido uma das armas principais americanas desde que iniciou o seu serviço em 1942, mas não necessariamente pela sua vantagem no campo de batalha. Em maior parte dos cenários, os Sherman não eram melhores, ou mais rápidos, ou fortes do que os seus inimigos, mas o tamanho do tanque americano era o suficiente para intimidar os seus opositores. Os Sherman foram os tanques mais produzidos da história americana, superado apenas pelo T-34 da União Soviética.


Willys MB



A performance do MB recebeu elogios de líderes militares como os Generais Eisenhower e Marshall. Hoje, a reputação do Willys MB precede-o, dando ao jipe um lugar especial nas mentes e corações de crianças por toda a américa, décadas depois de ter deixado as suas actividades. Depois da Guerra, a Jeep colocou o seu 4×4 em produção para os civis, numa das transformações mais directas e bem-sucedidas de tecnologia de transporte militar para uso quotidiano.


Volkswagen Kübelwagen Type 82


Quem está familiarizado com a Volkswagen e com a linhagem por detrás do Volkswagen Thing vai conhecer este veículo, desenhado por Ferdinand Porsche. Tal como os seus inimigos do outro lado do Atlântico, os alemães reconheceram a vantagem de automóveis de serviço leve todo-o-terreno. Essencialmente, os Kübelwagen eram Beetles reforçados. Apesar de terem exclusivamente tracção traseira, o Type 82 pesava cerca de menos meia tonelada em comparação ao Willy’s MB.


Humvee


A carreira de guerra do Humvee deu-se, maioritariamente no Golfo. Os Humvee não eram os mais fiáveis, e a sua vulnerabilidade a explosivos era um grande motivo de preocupação. Depois de um funcionamento de quase 30 anos, o governo dos E.U.A aceitou que os dias de serviço do Humvee estavam a terminar. Apesar de não ter o sucesso da Jeep, o nome Hummer ainda ocupa um lugar na mente de consumidores nos dias de hoje.


TAGS: BMW R75 e Sidecar Fokker Dr.1 PL Humvee M4 Sherman P-51 Mustang Patrol Torpedo PT-109 Spitfire UH-1 Iroquois Volkswagen Kübelwagen Type 82 Willys MB


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment