Ferrari La Ferrari: O mais ambicioso projecto da casa de Maranello

Modernos 05 Mar 2021

Ferrari La Ferrari: O mais ambicioso projecto da casa de Maranello

Por Hélio Valente de Oliveira

O LaFerrari, ou Ferrari F150, é um desportivo híbrido, de produção limitada a 499 exemplares. É o último modelo da marca com motor V12 em posição central-traseira.
 
Lançado em 2013, no Salão de Genebra, o LaFerrari reúne os ensinamentos do protótipo FXX e de pesquisa levada a cabo pelo Projecto Millechili, da Universidade de Modena.
 
Este modelo é o primeiro híbrido da marca e é o mais potente automóvel de estrada da Ferrari. O motor de combustão é um V12 de 6.3 litros de capacidade e consegue gerar 800 cv às 9000 rpm e 700 Nm às 6750 rpm, ajudado por uma unidade KERS de 163 cv, que providencia entregas de potência suplementar, de curta duração. Assim combinados, a potência é de 963cv e o binário passa a 900Nm.
 
Equipado com discos em carbo-cerâmica da Brembo e suspensão de triângulos sobrepostos, à frente, e um sistema Multilink na traseira, o LaFerrari tem ainda um monocoque integralmente construído em fibra de carbono, desenhado por Rory Byrne, o director técnico da equipa de Fórmula 1 da marca. Este tem uma rigidez torsional maior em 27% que o seu antecessor, o Ferrari Enzo.
 
O LaFerrari tem uma série de controlos electrónicos, como de estabilidade, ABS de alta-performance com repartição de travagem entre eixos, controlo de tracção integrado com o sistema híbrido, diferencial, suspensão e aerodinâmica activa, que são controlados pelos 21 computadores a bordo, para permitir prestações máximas sob todas as condições.
 
Com uma velocidade máxima de mais de 349 km/h, muito semelhante à do Enzo, o LaFerrari consegue acelerar dos 0-100 km/h em menos de 2.4 segundos, dos 0-200 km/h em sete segundos e dos 0-300 km/h em 15 segundos.
 
O desenho da carroçaria não teve a intervenção de Pininfarina, o colaborador habitual da marca, tendo sido desenhado pelo Centro de Estilo da Ferrari, em conjunto com os departamentos de Desenvolvimento e Engenharia da marca.
 
O interior realça a utilização essencialmente desportiva do LaFerrari. O volante, com um desenho reminiscente da Fórmula 1, tem controlos integrados e os comandos da caixa de velocidades estão instalados na coluna de direcção. A instrumentação consiste num ecrã TFT, com duas configurações possíveis: uma mais tradicional, com um conta-rotações central. A outra, ao estilo de competição, mais optimizada para uma utilização em pista.
 
Apesar de ter só duas rodas motrizes, o que pode parecer pouco para 963 cv, o LaFerrari, graças aos sistemas de controlo de última geração demonstrou, em vários testes, uma docilidade e facilidade de utilização desconcertantes.
 
Fazendo jus ao nome, este parece ser o derradeiro Ferrari, a montra tecnológica da casa de Maranello.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

 
Fotografias:Joel Araújo


TAGS: Ferrari La Ferrari Museu do Caramulo


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment