As relíquias ao relento no Uruguai

Clássicos 01 Fev 2021

As relíquias ao relento no Uruguai

Por Irineu Guarnier

Cemitérios de automóveis costumam exercer um estranho fascínio sobre fãs de veículos antigos. E não apenas porque nesses lugares existem peças indisponíveis no comércio e que podem, em certos casos, completar uma restauração difícil. A atração, no mais das vezes, é estética mesma.
 
Antigomobilistas veem beleza no aço calcinado, nas chapas metálicas retorcidas, na própria ferrugem dourada que recobre carcaças e motores expostos à ação corrosiva do tempo. Uma beleza que ninguém mais vê. Para eles, esses amontoados caóticos de veículos em decomposição não são depósitos de lixo, mas lugares quase sagrados, onde repousam modelos hoje clássicos que um dia fizeram a alegrias de seus donos.
 
O fotógrafo brasileiro Eduardo Scaravglione registrou ferros-velhos no Uruguai com a mesma paixão com que fotografa alguns dos mais belos carros clássicos do Sul do Brasil. Impossível ficar indiferente à beleza que ele extrai de objetos e lugares tão desoladores.
 

DSC01428-01
DSC01429-01
DSC01430-01
DSC01435-01
DSC01445-01
DSC01462-01
DSC01463-01
DSC01466-01
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
DSC01428-01
DSC01429-01
DSC01430-01
DSC01435-01
DSC01445-01
DSC01462-01
DSC01463-01
DSC01466-01
previous arrow
next arrow

 
Imagens: Eduardo Scaravglione


Irineu Guarnier Filho é brasileiro, jornalista especializado em agronegócios e vinhos, e um entusiasta do mundo automóvel. Trabalhou 16 anos num canal de televisão filiado à Rede Globo. Actualmente colabora com algumas publicações brasileiras, como a Plant Project e a Vinho Magazine. Como antigomobilista já escreveu sobre automóveis clássicos para blogues e revistas brasileiras, restaurou e coleccionou automóveis antigos.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube