O primeiro Datsun 240Z em território norte americano competiu no IMSA GTU

Competição 28 Jan 2021

O primeiro Datsun 240Z em território norte americano competiu no IMSA GTU

Por Tiago Nova

O Datsun 240Z foi o automóvel onde nasceu a linhagem Z, em 1969, e que perdura até aos nossos dias. O seu design soberbo, tecnologia moderna, preço relativamente baixo e uma boa performance, fizeram do Z um automóvel de sucesso, tanto na estrada, como nas pistas, marcando a década de 70.

O Datsun 240Z presente neste artigo, é mantido e assistido pela Canepa e é um automóvel carregado de história. Foi construído com base num 240Z de estrada, mas num exemplar muito especial, pois foi o primeiro a ser importado para os EUA, no ano de 1970.

A história na competição, começou em 1974, quando Brad Frisselle formou a equipa Transcendental Racing. Como Brad já tinha experiência em competir com os modelos da Datsun, a sua escolha natural recaiu sobre o 240Z, para entrar na IMSA Camel GT Series.


A carroçaria, os melhoramentos do chassis e a rollcage foram executados por Dave Kent, enquanto que John Knepp, da Electramotive, desenvolveu o motor. A aerodinâmica, por sua vez, foi desenvolvida por Yoshi Suzuka, que tinha trabalhado com a equipa BRE e que, posteriormente, trabalhou no desenvolvimento dos Indy Cars e em vários projectos da Nissan. Já a suspensão, foi desenvolvida por Mac Tilton, que tinha estado também na BRE e tinha formado a Tilton Engineering, empresa de renome no desenvolvimento de componentes para o desporto motorizado. Por tudo isto, este era um projecto com grandes bases, graças aos nomes que estavam envolvidos.

O 240Z iniciou-se nas pistas em 1975, conduzido pelo próprio Brad, onde obteve três vitórias e ainda ganhou o prémio de Most Improved Driver Award, no mesmo ano. Na época, o 240Z foi considerado um dos mais avançados automóveis presentes no plantel da categoria IMSA GTU. Em 1976, o sucesso foi ainda maior, com vitórias em oito provas de onze, vencendo assim a categoria IMSA GTU desse ano, com a própria equipa oficial da Datsun a ficar para trás.

Posteriormente, Brad passou a gerir equipas e a pilotar nas provas de resistência, trabalhando com a Brumos no Porsche 935, competindo no SCCA Can Am e pela equipa oficial da Mazda no IMSA, até se reformar nos anos 80.

Nos anos 90, o esquecido Datsun foi submetido a um extensivo restauro, sendo da responsabilidade de John Cavaglieri, que foi o chefe de equipa na época em que o 240Z competia. Os painéis foram reproduzidos através dos moldes originais de Suzuka. O motor L24 com três carburadores Solex foi restaurado pelo próprio John Knepp, com a ajuda de Don Reynolds, com alguns melhoramentos e actualizações, assim como um novo sistema de combustível, com o motor a desenvolver cerca de 400cv. Foram mantidos os farolins traseiros do 280Z, pois na época, a IMSA obrigava a que os automóveis fossem idênticos aos seus homólogos de estrada daquele ano, daí ter recebido os farolins do modelo seguinte.

O automóvel ficou num estado excepcional, com alguns melhoramentos também na segurança como as novas backets Sparco Evo, pois este não fica estacionado na garagem, competindo em provas de clássicos.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider


Fotografias: Larry Chen


TAGS: Canepa Datsun 240Z IMSA Transcendental Racing


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment