Morreu Rémy Julienne, o mestre das perseguições

Clássicos 23 Jan 2021

Morreu Rémy Julienne, o mestre das perseguições

Lembra-se do duelo entre o Aston Martin DB5 e o Ferrari F355 no filme “Goldeneye”? Ou do Renault 11 cortado ao meio em “007- Alvo em Movimento”? Estas cenas de perseguição são apenas algumas das 1400 criações do mestre Rémy Julienne, falecido no passado dia 21 de Janeiro de 2021, aos 90 anos, vítima de Covid-19.

Depois de uma carreira no moto-cross, Rémy Julienne participou em centenas de filmes (sobretudo franceses), séries e publicidades, além de espectáculos ao vivo, nomeadamente, por conta da Disney, ao longo de uma carreira de 50 anos, quer enquanto duplo, quer enquanto encenador de algumas das cenas mais perigosas do cinema mundial, e realizadas sem os efeitos especiais do cinema actual. E se foram as perseguições na saga 007 que lhe deram mais notoriedade, foi o filme “The italian job”, em 1969, que o catapultou para as produções internacionais.

Segue abaixo uma pequena selecção dos “estragos” causados por Rémy Julienne:



Citroën 2CV (com motor de GS), em “For your eyes only”:


Aston MArtin DB5 vs Ferrrari F355, em “Goldeneye”:


Renault 11, em “Alvo em Movimento”:


Alfa Romeo GTV6 em “Octopussy”:


Aston Martin V8, em “The living daylights”:


Mini Cooper em “The italian job”:


Fiat Ritmo, em “Flic ou voyou”:


Fiat Uno, em “Joyeuses Pâques”:


Citroën DS, em “Quelques Messieurs trop tranquilles”:


Lancia Thema, Audi 100, BMW 528i, Mercedes-Benz 190E, Peugeot 505, Renault 25, Saab 900 Turbo em “Un homme et une femme, 20 ans déjà”:



PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment