Honda NR750, um ícone das motos desportivas japonesas

Clássicos 12 Jan 2021

Honda NR750, um ícone das motos desportivas japonesas

A Honda NR750 surgiu no fim da bolha económica no Japão, em que um grande número de empresas investiu em projectos especiais, com o propósito de mostrar ao mundo aquilo que eram capazes de fazer.

O que a Honda fez com esta moto foi impressionante, começando com um design que, mesmo tendo quase 30 anos, continua bastante actual. A moto foi construída à base de fibra de carbono, jantes em magnésio e pára-brisas em irídio, alimentada por um motor V4 com quatro pistões ovais, cada um ligado a um par de bielas, com oito válvulas por cilindro, capaz de chegar às 15,000 rotações por minuto.

A vender por 5.2 milhões de yen em 1992, a NR750 era cara. Juntando ao seu valor o facto de apenas 200 exemplares terem sido construídos, esta Honda tornou-se o sonho de coleccionadores desde então. Devido à sua raridade, quem vir uma NR750 a andar na rua nos dias de hoje, ou até mesmo na década de 90, é extremamente sortudo.




No entanto, o mais incrível à cerca da Honda NR750 é o seu motor. O design oval dos pistões vem de 1979, quando a Honda correu com a NR500 com um motor a dois tempos no Campeonato Mundial de Motovelocidade. O objectivo era construir algo semelhante a um motor V8, de modo a ter mais potência, mas com as regras da prova a estipular que o máximo permitido eram quatro cilindros, a Honda teve de pensar fora da caixa. Combinar o que é, essencialmente, dois pistões redondos num só com um par de barras de titânio foi a solução.

Mas a NR500 não foi bem-sucedida no mundo da competição, dando a entender que a Honda estava mais interessada em mostrar ao mundo que a ideia radical era possível, em vez de tentar que esta tivesse sucesso. Depois disso, a marca demorou mais de uma década a criar uma versão viável de quatro tempos deste motor, para ser usado numa moto de produção.

No que ao quadro diz respeito, é comum surgir a questão do porquê de não construir este em fibra de carbono, mas a qualidade da liga metálica, as soldas perfeitas e o efeito espelhado que finalizam este modelo, é algo que é preciso ver para acreditar. Até a forma como os outros componentes estão dispostos e perfeitamente integrados é impressionante.


O sistema de escape foi colocado dentro da traseira da moto, um estilo bastante típico da década de 90. Este design permite manter os lados da moto livres, o que lhe confere um perfil mais limpo, onde podem ser incorporadas outras características. No caso da NR750, isto inclui as entradas de ar que ajudam a arrefecer os dois silenciadores do modelo.

Com a NR750, a Honda não queria criar uma réplica de corrida para a estrada, mas sim uma moto refinada, uma mistura de complexidade que fazia sobressair as suas capacidades técnicas. Esta foi uma celebração do original conceito dos pistões ovais, que a Honda conseguiu tornar viáveis para uma moto de estrada. Mas, acima de tudo, podemos dizer que a Honda NR750 criou o caminho para o design das motos desportivas dos anos 90.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Honda NR750


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment