Os onze automóveis mais caros que vão a leilão este mês

Mercado 11 Jan 2021

Os onze automóveis mais caros que vão a leilão este mês

Com o ano 2020 terminado, o 2021 vem de novo para dar outra força às transações de clássicos, com os mais importantes leilões, como o de Kissimmee, na Flórida e o de Scottsdale, no Arizona, juntando-se ainda outros leilões de menor relevo, mas com alguns automóveis de valor elevado, sendo que, na sua maioria, irão realizar-se online, devido às restrições provocadas pela pandemia. Seguem-se onze dos mais caros automóveis presentes nesses leilões.


Bugatti Type 57SC Tourer by Corsica (1937)



Este Bugatti Type 57SC tem uma carroçaria construída pela Corsica, com somente oito construídos e apenas dois de quatro lugares, além de só 16 Type 57S saíram de fábrica com carroçarias abertas. O chassis é mais curto e baixo e está equipado com o icónico motor de oito cilindros em linha de duas arvores de cames à cabeça e 3,3 litros de cilindrada. Este exemplar, com o chassis número 57512, mantém o chassis, motor, caixa de velocidades, diferencial e carroçaria com que saiu da fábrica em 1937. Irá estar em leilão no Arizona, num evento levado a cabo pela RM Sotheby’s, esperando-se que atinja os 5,3 milhões de euros.


Mercedes-Benz 540K Special Cabriolet A (1939)



O Mercedes-Benz 540K é um dos modelos de topo da marca germânica dos anos 30, equipado com um motor de oito cilindros em linha, com 5,4 litros de cilindrada e um compressor volumétrico Roots, debitando 180cv. Este mesmo exemplar, com carroçaria da Sindelfingen, foi o vencedor do Pebble Beach Concours d’Elegance de 1973. Irá ser levado a leilão, em Scottsdale, pela Bonhams, sem valor estimado.


Aston Martin DB2/4 Drophead Coupe (1954)



Somente dois exemplares do DB2/4 Drophead Coupe com carroçaria da Bertone foram produzidos, sendo que este exemplar, com o chassis LML 506, foi exposto no Pebble Beach Concours d’Elegance em 1955 pelo seu primeiro proprietário, Edith Field. Em 2017 foi vendido em leilão por quase 1,2 milhões de euros, esperando-se que supere esse valor no leilão da Gooding & Company, em Scottsdale.


Ferrari 375 America Coupe by Vignale (1954)



Este Ferrari 375 America Coupe tem uma carroçaria produzida pela Vignale, na qual somente três foram produzidas. Este mesmo exemplar, esteve em exposição no New York World Motor Sports Show e no Salão de Genebra de 1954. Está equipado com o motor Lampredi V12 de 4,5 litros de cilindrada, produzindo 296cv, fazendo dele um dos mais rápidos e exclusivos automóveis na época. Irá a leilão pela RM Sotheby’s, no Arizona, esperando-se que atinga os 2,7 milhões de euros.


Jaguar D-Type (1955)



O Jaguar D-Type é um automóvel que ficará marcado para sempre na história do automóvel, da competição e principalmente das 24 Horas de Le Mans, com várias tecnologias de ponta e inovações empregues, que fizeram demolir a concorrência. Este exemplar, com o chassis número XKD518, mantém praticamente todos os seus componentes originais, principalmente a carroçaria e motor. Foi adquirido novo pelo piloto britânico Peter Blond, na rara cor vermelha com interiores vermelhos também. Somente 17 D-Type foram construídos e este irá ser levado a leilão no Arizona pela RM Sotheby’s, estimando-se que supere os seis milhões de euros.


BMW 507 Series II (1959)



O BMW 507 foi idealizado para o mercado norte americano, a pedido do importador da marca Max Hoffman, para rivalizar com o Mercedes-Benz 300SL. Foi desenhado por Albrecht von Goertz, um designer industrial que nunca tinha desenhado um automóvel anteriormente. A completar o seu design tem um motor em alumínio V8 de 3,2 litros de cilindrada, produzindo 150cv. Devido ao seu alto preço, somente 253 exemplares foram construídos, sendo este dos últimos produzidos. Estima-se que poderá atingir os 1,8 milhões de euros no leilão em Scottsdale da Bonhams.


Shelby Cobra 427 (1965)



O Shelby Cobra pode não ser o automóvel com maior valor, mas, de certo, é o que maior interesse vai gerar, pois pertenceu à colecção particular de Carroll Shelby. Com o chassis número CSX3178, este foi o único Cobra que pertenceu deste novo a Carroll, até à sua morte, em 2012. Foi adquirido em 2016 e sofreu um restauro completo em 2019. Somente cinco Cobra 427 foram pintados na cor Charcoal Gray e este é um deles. Além disso, mantém a sua carroçaria e chassis originais, assim como o motor V8 com cabeça em alumínio, os quatro carburadores duplos, a caixa de quatro velocidades e as jantes SunBurst de porca central. Irá ser levado a leilão em Kissimmee, pela Mecum, onde espera-se que supere os dois milhões de euros.


Ferrari 275 GTB Long Nose (1966)



O Ferrari 275 GTB foi desenhado pela Pininfarina, com um design soberbo, que conjuga com o motor V12 de 3,3 litros, a caixa de cinco velocidades montada numa posição transaxle, suspensão independente nas quatro rodas e travões de disco também nas quatro rodas. O exemplar que vai agora a leilão pertence ao lote dos últimos modelos produzidos, tendo a frente comprida, e tem uma combinação de cores rara, com o Rosso Chiaro no exterior e pele vermelha no interior. Além disso, foi sempre do mesmo dono e está num estado muito bom, sem nunca ter sido restaurado. Estará em leilão em Scottsdale pela Gooding & Company, podendo chegar aos quase dois milhões de euros.


Ferrari Enzo (2003)



O Ferrari Enzo foi lançado em 2002, sendo o topo da marca até então e, por isso, ostentou o nome do seu fundador, Enzo Ferrari. Equipado com o motor V12 Tipo F140B de 6,0 litros, este automóvel trazia muita tecnologia da Fórmula 1 para a estrada. O exemplar presente no leilão da RM Sotheby’s, no Arizona, tem uma cor extremamente rara, o Giallo Modena, com interior em pele Cuoio, espera-se que ultrapasse os dois milhões de euros.


Koenigsegg Regera (2019)



A Koenigsegg foi criada em 1994 por Christian von Koenigsegg sendo, desde então, uma das empresas de superdesportivos mais reputadas. Este Regera é um dos automóveis mais avançado tecnologicamente, no leilão da RM Sotheby’s no Arizona, mantendo a imagem de marca com as portas de abertura Dihedral Synchro-helix. Para fazer mover o automóvel está o motor V8 de 5,0 litros de cilindrada, produzindo mais de 1000cv. Este é o primeiro Regera a ser vendido num leilão público e espera-se que atinja os 2,3 milhões de euros.


McLaren Speedtail (2020)



Tal como o Regera, este McLaren Speedtail é o primeiro num leilão público e também estará presente no evento da RM Sotheby’s, no Arizona. É o McLaren de estrada mais rápido de sempre, mas este pouco andou marcando apenas cerca de 50km no odómetro. Tal como o seu antecessor espiritual, o McLaren F1, o Speedtail também tem uma posição de condução central e está limitado a 106 unidades. Está equipado com um motor V8 Twin-Turbo de 4,0 litros de cilindrada, idêntico ao que equipa o McLaren P1, mas aqui mais evoluído, desenvolvendo 750cv. O motor eléctrico debita uns adicionais 312cv, totalizando uma potência máxima de 1035cv. O seu valor espera-se que chegue aos 3,6 milhões de euros.


TAGS: Aston Martin DB2/4 Bertone BMW 507 Bonhams Bugatti Type 57 Carroll Shelby Corsica Ferrari 275 GTB Ferrari 375 Ferrari Enzo Gooding & Company Jaguar D-Type Koenigsegg Regera McLaren Speedtail Mecum Mercedes-Benz 540K Pininfarina RM Sotheby's Shelby Cobra Sindelfingen Vignale


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment