McLaren F1 XP1 LM, o protótipo de uma série comemorativa da vitória nas 24H de Le Mans

Modernos 07 Dez 2020

McLaren F1 XP1 LM, o protótipo de uma série comemorativa da vitória nas 24H de Le Mans

Por Tiago Nova

O McLaren F1 é dos automóveis mais icónicos da década de 90. Idealizado por Gordon Murray, a pedido de Ron Dennis, com Peter Stevens responsável pelo design interior e exterior, foi apresentado em Maio de 1993. Equipado com o motor V12 BMW S70/2, foi o automóvel de produção mais rápido do mundo, sendo ainda hoje o mais rápido com motor atmosférico. No total, somente 106 exemplares foram construídos.

Em 1995, a estreia dos McLaren F1 nas 24h de Le Mans não poderia ter melhor resultado, com a vitória à geral, seguindo do terceiro, quarto, quinto e 13º lugares. De modo a comemorar esses resultados, a McLaren decide lançar uma versão especial, designada F1 LM (LM significa Le Mans), com base no F1 GTR, mas construído num chassis do F1 tradicional e com todos os elementos necessários para ser legal para circular na via pública.

Foram construídos somente cinco exemplares do F1 LM, o mesmo número de automóveis que competiram nas 24h de Le Mans. Estes têm uma suspensão mais dura e baixa, em relação aos F1 tradicionais, pois era orientado para o uso em pista, com o interior despido de equipamento, sendo mais leve em 60kg. O interior conta com uma backet em carbono para o condutor e os dois bancos dos passageiros eram moldados na monocoque. Para a comunicação entre estes, eram utilizados microfones e auscultadores.


O motor de 6,1 litros de cilindrada, é o mesmo utilizado no F1 GTR, mas aqui sem as restrições impostas pelos regulamentos, produzindo 680cv às 7800rpm e 705Nm de binário às 4500rpm. Acoplado ao motor está uma caixa de seis velocidades manuais, com carretos direitos.

Ao nível exterior, os F1 LM tinham também algumas alterações, com uma aerodinâmica mais apurada, inspirada na do F1 GTR, com umas maiores entradas de ar na frente e uma entrada de ar na lateral direita para arrefecimento dos travões. O aileron traseiro, construído em CFRP, é maior e mais largo, além de ser ajustável manualmente, ao contrário do F1 regular. Tem ainda um splitter na frente, o difusor do F1 GTR, embaladeiras e cavas das rodas mais pronunciadas. As jantes de 18” da OZ são específicas do F1 LM, construídas em magnésio, com pneus Michelin SX-MXX3 275/38 na frente e 345/35 na traseira. A travagem da Brembo utiliza pinças de quatro pistões nas quatro rodas, assim como discos ventilados e perfurados. 

Os McLaren F1 LM eram pintados na cor tradicional da marca, a Papaya Orange, como memória e tributo a Bruce McLaren, fundador da marca britânica. No entanto, dois deles tiveram direito a cores diferentes, um branco e outro branco e preto, para o Sultão de Brunei.

Além dos cinco exemplares construídos e vendidos, existe mais um, que é o F1 XP1 LM, o protótipo do que seria o F1 LM, sendo por isso, o primeiro construído. Este ficou na McLaren para futuro desenvolvimento do chassis do F1 e ainda hoje permanece nas suas instalações. Chegou a ser prometido a Lewis Hamilton, se este vencesse o campeonato de pilotos e de construtores da Fórmula 1 para a McLaren ou se vencesse três anos do campeonato de construtos. Mas, somente conquistou o de pilotos e, após isso, este mudou-se para a Mercedes e assim o XP1 LM permaneceu na McLaren. Segundo consta, Hamilton fez uma marca num sítio secreto do XP1 LM, para saber que este era mesmo o automóvel certo e não um F1 tradicional alterado.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: McLaren F1


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment