O restauro de um Dodge Dart executado por pai e filha

Clássicos 24 Out 2020

O restauro de um Dodge Dart executado por pai e filha

Os projectos de restauro de clássicos que junta pai e filho são autênticas histórias para a vida, tornando o automóvel um membro da família. No caso de Daylon Lantz, foi a sua filha Hanna que despertou o maior interesse no restauro de clássicos. Daylon iniciou o restauro de um Dodge Coronet com o seu filho, no entanto, este não parecia muito interessado em trabalhar no automóvel. Esse interesse, ao contrário do que seria de esperar, tocou de forma mais forte à sua filha.
 
Quando chegou a altura de vender o Coronet, Daylon quis concentrar-se num automóvel especial para a sua filha Hanna, já que ambos tinham a capacidade e a determinação para reconstruir um automóvel especial, que neste caso tornou-se num Dodge Dart de 1968, um automóvel que Hanna adorava desde de sempre.
 
Daylon tinha na sua posse um Plymouth GTX que tinha restaurado todo do zero. Hanna ao ver o automóvel do pai, começou a idealizar o seu Dart. Quando adquiriram o Dart, este estava com uma base sólida, praticamente completo e com primário aplicado na carroçaria. Nesta altura Hanna tinha apenas 14 anos, mas já saltava de felicidade ao ver o seu Dart. Vários anos passaram até o projecto do muscle car estar terminado.
 
A carroçaria foi pintada em azul claro e o interior foi todo reconstruído para ficar como novo. O motor utilizado foi um V8 de 6277 cc Mopar 383 Magnum, a debitar uma potência de cerca de 340 cv.
 
Para além de ser o automóvel restaurado por pai e a filha, este foi também o primeiro automóvel de Hanna, fazendo com que tenha um valor sentimental elevadíssimo.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

 
Fotografias: Marc Goldbaum/Silodrome


TAGS: Dodge Dart


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment