Um símbolo de França roda no Sul do Brasil

Clássicos 12 Ago 2020

Um símbolo de França roda no Sul do Brasil

Por Irineu Guarnier

Um dos mais belos automóveis europeus produzidos entre as décadas de 1930 e 1950 é também um dos produtos mais revolucionários da indústria automobilística mundial: o Citroën Traction Avant. Projetado pelo engenheiro aeronáutico André Lefèbvre e pelo designer Flaminio Bertoni, o Traction Avant introduziu novidades adotadas por quase todos os fabricantes até os dias atuais, como a carroceria monobloco, a tração dianteira e – algo ainda hoje raro – uma suspensão com altura ajustável.

A tração dianteira permitia uma melhor distribuição do peso, maior espaço para os passageiros e grande estabilidade. Reza a lenda (jamais confirmada) que vendedores brasileiros da época apregoavam que o motorista que conseguisse capotar um TA ganharia outro de presente da Citroën… O modelo foi produzido entre 1934 e 1957, cedendo então lugar para um sucessor igualmente revolucionário: o Citroën DS.

O empresário e antigomobilista argentino Rodrigo Ruiz, que imigrou para o Brasil na década de 1970, é proprietário de um Citroën “11 Normale” 1953 preto que faz muito sucesso nas exposições e nos rallies de clássicos de que participa. Envolvido com carros desde a infância, quando adquiriu seu primeiro veículo antigo em parceria com seus irmãos, Ruiz comprou o seu Citroën em 2007, em Porto Alegre.



O carro funcionava bem, estava todo original, não tinha ferrugem nem batidas, mas seu aspecto geral era péssimo. “Sempre quis ter um Citroen ‘11 Ligeiro’, como é conhecido popularmente este modelo, embora o correto seja ‘Légère’, que em francês significa leve. Mas, como era um veículo ágil para aquela época, ganhou fama de ser um carro rápido”, diz o colecionador.

O automóvel foi levado para uma oficina especializada e desmontado – menos o motor e o câmbio, que funcionavam bem. “Quando o vi desmontado, me apavorei; pensei que não conseguiriam remonta-lo.” Toda a parte de suspensão, embuchamentos e amortecedores foi restaurada. A carroceria não precisou de funilaria, mas foi repintada. O colecionador conta que, durante a restauração, foi agradavelmente surpreendido ao descobrir que várias empresas europeias forneciam peças para os modelos Traction Avant. Pela internet, fez compras na Holanda e na Alemanha. Do Uruguai, importou principalmente peças de borracha.

O Traction Avant de Ruiz já participou de três rallies na Serra Gaúcha, e ganhou prêmios em várias exposições, como o Encontro Sul-Brasileiro de Carros Antigos e a Expo Classic. “Gosto muito deste carro, não apenas por ser todo original e agradável de dirigir, mas também porque é charmoso.”, diz o orgulhoso proprietário. Na Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, houve um jogo entre as seleções da França e de Honduras em Porto Alegre. “Passeando com o Citroën, um grupo de torcedores franceses foi ao delírio quando viu o Légère, pulavam e me parabenizavam pelo carro, que é um símbolo da França”, conclui Ruiz.

10
02
01
03
04
05
06
07
08
09
previous arrow
next arrow
10
02
01
03
04
05
06
07
08
09
previous arrow
next arrow

Fotografias: Eduardo Scaravaglione


Irineu Guarnier Filho é brasileiro, jornalista especializado em agronegócios e vinhos, e um entusiasta do mundo automóvel. Trabalhou 16 anos num canal de televisão filiado à Rede Globo. Actualmente colabora com algumas publicações brasileiras, como a Plant Project e a Vinho Magazine. Comoantigomobilista já escreveu sobre automóveis clássicos para blogues e revistas brasileiras, restaurou e coleccionou automóveis antigos.

Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube