18 automóveis da colecção de Anthony Hamilton vão a leilão

Mercado 29 Jul 2020

18 automóveis da colecção de Anthony Hamilton vão a leilão

Anthony Hamilton é, nada mais nada menos, o pai de Lewis Hamilton, seis vezes campeão do mundo de Fórmula 1. Apesar de Anthony ser muito menos conhecido no “mundo automóvel” que o seu filho, tem uma grande colecção de automóveis. Agora, vai levar 18 automóveis da sua colecção a leilão, no evento “Classic Live Online Auction”, levado a cabo pela Silverstone Auctions, de 31 a Julho a 1 de Agosto de 2020. Seguem-se os 18 automóveis de Anthony que serão oferecidos em leilão.

Alvis TD21 Series I Drophead Coupe (1960)


Os Alvis sempre foram automóveis que têm o estilo e sofisticação de um Rolls-Royce, mas num conceito mais desportivo. Este TD21 tem a carroçaria desenhada pela carroceira suíça Graber e construído na Park Ward e está equipado com um motor de 2.993 cc e 115 cv. Foi submetido a um grande restauro em 1998. Estima-se que chegue aos 50.000€.

Austin-Healey 100-6 BN4 (1958)


A Austin-Healey tinha uma maneira peculiar de denominar os seus automóveis, como é exemplo este automóvel, onde o 100-6 significa que é um descapotável de seis cilindros e o BN4 refere-se a ter 2+2 lugares. Foi vendido novo no estado do Alabama, retornando ao Reino Unido e convertido a volante à direita em 2012. Poderá chegar aos quase 39.000€.

Chevrolet Corvette (1957)


Não é comum encontrar um Chevrolet Corvette da primeira geração pela Europa e este sofreu um bom restauro nos anos 90. Está equipado com o motor V8 Fuelie, de 4,6 litros de cilindrada e 283 cv, acoplado a uma caixa manual. O valor poderá chegar perto dos 100.000 euros.

Ford GT (2006)


O Ford GT é um modelo comemorativo dos 100 anos da Ford e somente cerca de uma centena foram importados para a Europa em 2005 e 2006. Está equipado com o motor V8 de 5.4 litros de cilindrada, duas árvores de cames em cada cabeça e compressor volumétrico, para debitar 550 cv. Este exemplar tem apenas 70 km no odómetro e nunca foi registado. Este é o automóvel com maior valor levado a leilão por Anthony Hamilton, podendo ultrapassar os 300.000 euros.

Mercedes-Benz SLR (2006)


O Mercedes-Benz SLR McLaren foi um projecto levado a cabo pela Mercedes-Benz e a McLaren, de modo a trazer as tecnologias da Fórmula 1 para a estrada. Equipado com o motor V8 produzido à mão, todo em alumínio, tem 5,4 litros de cilindrada e com a ajuda de um compressor volumétrico debita 617 cv. Este exemplar tem pouco mais de 17.000 km no odómetro e foi recentemente alvo de revisão completa. Poderá chegar perto dos 220.000 euros.

MGA Twin Cam Roadster (1959)


Em 1958 a MG evoluiu o modelo A, lançando a versão Twin Cam, com um motor de duas árvores de cames à cabeça, além de adicionar quatro discos de travão Dunlop e jantes de porca central. O motor de 1.598 cc e cabeça em alumínio teve um novo fôlego, debitando 108 cv. Este modelo vendido novo nos EUA, retornou ao Reino Unido em 2014, onde foi levado a um restauro profundo e convertido para volante à direita. Poderá atingir cerca de 71.000€ no leilão.

Morris Mini Cooper S (1968)


O Mini Cooper S dispensa qualquer apresentação, sendo hoje um ícone que perdura na linhagem actual da Mini. Este Mini Mk I Cooper S foi vendido novo na Austrália e retornou ao Reino Unido, sendo submetido a um profundo restauro e pintado na cor Almond Green. Poderá chegar aos 38.000€.

Morris Mini Traveller De Luxe (1965)


Esta Mini Traveller é a versão De Luxe com todos os cromados da época e sistema de aquecimento do interior. Foi comprada nova por Louis Mountbatten, Primeiro Conde de Mountbatten da Birmânia, tio de Filipe, Duque de Edimburgo e primo em segundo grau da Raínha Elizabeth II. Tem presente toda a documentação que o comprova. O valor estimado é de cerca de 26.000€.  

Radford/Wood & Pickett Mini Cooper S (1971)


O Mini sempre foi um automóvel bastante popular e daí haver várias empresas a dar o seu toque de personalização. Duas das grandes rivais nesse ramo era a Wood & Pickett e a Radford. Este Mini Cooper S é bastante raro, pois teve o toque das duas. Foi encomendado novo à Wood & Pickett, sendo levado à Radford que executar a conversão De Ville GT, voltando de novo à primeira empresa para a montagem final. Tem ainda tecto de abrir em lona. Devido à sua raridade, estima-se que chegue aos 60.000 euros.

Swallow Doretti Roadster (1954)


O Swallow Doretti é um pequeno e raro automóvel desportivo britânico, construído pela The Swallow Coachbuilding Co. com a mecânica do Triumph TR2 e com uma carroçaria desenhada por Frank Rainbow. O motor de quatro cilindros, com válvulas à cabeça, tem 1.991 cc de cilindrada e debita 90 cv. Se gostou muito deste automóvel, Anthony leva dois exemplares a leilão, dos somente 276 produzidos, um azul com interior vermelho e o outro é bordô com interior em castanho claro. Cada um dos dois exemplares tem um valor que pode chegar aos 71.500€.

Triumph Italia 2000GT (1960)


O Italia 2000GT foi desenhado por Giovanni Michelotti e é um modelo extremamente raro, pois somente 330 exemplares saíram da fábrica da Triumph e este foi o 157º a ser construído. Devido à sua raridade, é dos modelos mais caros, esperando-se que atinja os 150.000€.

Triumph Stag (1977)


O Triumph Stag foi um projecto completamente inovador da marca britânica, mas que infelizmente não teve muita aceitação, muito devido à própria falta de gestão da Triumph. No entanto, é um automóvel que tem vindo a ganhar fãs, um pouco por todo o mundo, principalmente quando equipado com a caixa manual com overdrive, como é o caso deste. Este exemplar foi totalmente restaurado há quatro anos e apresenta-se num estado impressionante. O seu valor deverá chegar perto dos 33.000€.

Triumph TR3A (1957)


Em 1957 a Triumph actualizou o TR3, nascendo assim o TR3A, com puxadores nas portas, porta bagagens que poderia ser trancado, uma nova grelha, entre outros pormenores. Este exemplar, é um modelo de transição e nasceu para o mercado americano e dessa forma tinha volante à esquerda, sendo pintado de branco. Em 1995 foi para o Reino Unido e em 2003 sofreu um restauro sendo convertido para volante à direita e pintado de vermelho. Tem um valor estimado de pouco mais de 30.000 euros.

Triumph TR3A (1960)


Este é um exemplar mais recente do anterior, também vendido novo nos EUA, mais propriamente na Califórnia, e convertido para volante à direita aquando de um restauro completo ao mais ínfimo pormenor. Poderá chegar quase aos 45.000€.

Triumph TR5 (1968)


O TR5 é considerado por muitos o melhor Triumph desportivo de sempre, equipado com o motor de seis cilindros em linha de 2.5 litros de cilindrada, debitando 150 cv. Este TR5 tem ainda o raro hardtop original Surrey Top, sendo considerado pela leiloeira, como “o melhor TR5 do mundo”. Estima-se que chegue perto dos 100.000 euros.

Triumph TR8 Convertible (1981)


O Triumph TR8 é basicamente o TR7 com um motor mais potente, o Rover V8. Este exemplar poderá ser o melhor preservado do mundo, pois apenas percorreu 200 km desde novo. Devido à crescente procura destes automóveis, estima-se que atinja perto dos 45.000€.

Wolseley Hornet March Special (1932)


O Wolseley Hornet é um automóvel desportivo dos anos 30, equipado com um motor de seis cilindros em linha, de 1.271 cc e 45 cv, com distribuição por corrente e árvore de cames à cabeça. Estes automóveis, construídos sob o chassis do Morris Minor, foram muito utilizados para competir e várias foram as criações especiais. Este exemplar pertence ao lote de sete automóveis desenhados por Freddie March, o mesmo que fundou o circuito de Goodwood, e construídos por John Charles. Este automóvel pode chegar aos quase 44.000€.


TAGS: Alvis TD21 Anthony Hamilton Austin-Healey 100-6 Chevrolet Corvette Ford GT Lewis Hamilton Mercedes-Benz SLR McLaren MGA Mini Morris Radford Silverstone Auctions Swallow Doretti Triumph Italia Triumph Stag Triumph TR3A Triumph TR5 Triumph TR8 Wolseley Hornet Wood & Pickett


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment