Shelby GT350R Prototype passa a ser o Mustang mais caro de sempre

Mercado 23 Jul 2020

Shelby GT350R Prototype passa a ser o Mustang mais caro de sempre

Em Janeiro todos se perguntavam de era possível um Mustang bater o valor do exemplar utilizado por Steve McQueen no filme Bullitt, vendido por 3.74 milhões de dólares, cerca de 3.24 milhões de euros. Ora a resposta chega passados poucos mais de seis meses, com este Shelby GT350R Prototype a ser vendido por 3.85 milhões de dólares, qualquer coisa como 3.33 milhões de euros, fazendo com que este seja o Mustang mais caro vendido em leilão.

Este Shelby GT350R Prototype, com o chassis SFM5R002, foi o primeiro GT350R produzido pela Shelby American para a Ford, que queria uma versão de competição do seu novo modelo. Foi utilizado como automóvel de testes e também para testar componentes que seriam, posteriormente, montados nos restantes 36 exemplares produzidos. Este mesmo automóvel também chegou a competir em várias provas, com pilotos de renome, como Ken Miles, Bob Bondurant, Peter Brock, entre outros. Foi apresentado ao público a 27 de Janeiro de 1965, no circuito Riverside International Raceway, na Califórnia.

Até 1966, a Shelby dominou várias corridas da SCCA com este Mustang. A 31 de Março desse ano foi vendido a Bill Clawson, um engenheiro da Ford Performance Division, em Dearborn, que o utilizou na competição com sucesso. Após algumas avarias no motor, Clawson procurou um novo e foi até à Kar Kraft onde lhe esperava um motor para montar no Shelby. Mas este não era um motor qualquer, para além de ser um motor de competição do GT40 era um motor experimental Ford XE, que nunca deveria ter saído das instalações da Ford, para a GM não o obter. Este motor V8 tem origem no motor Windsor de 4.735 cc de cilindrada e está acoplado a uma caixa de quatro velocidades manual. Tanto o motor, como os documentos que o comprovam, acompanham o automóvel. 

Em 1968 foi vendido a Dale Wood e Russell Fish do Texas, que competiram no SCCA Southwest Division. Em 1970 foi de novo vendido, altura em que foi para o México e competiu por dois anos pelas mãos de Luis Blanq-Cacaux, de Monterrey. Foi pintado de cinzento, ou melhor, ficou em primário e guardado 17 anos, até que Mark Gillette o descobrir e adquiriu em 1989. Passou por diversas mãos, até estar em exposição no Shelby American Museum, em Boulder, Colorado, onde ficou 14 anos.

Posteriormente foi totalmente restaurado, durante quatro anos, sendo de novo pintado na cor Wimbledon White com as duas riscas azuis. Agora, fica para a história do Mustang e dos clássicos em geral, após o valor recorde em que foi vendido no leilão levado a cabo pela Mecum, de 10 a 18 de Julho.

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Ford Mustang Mecum Shelby GT350


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment