Arquivos 11 Jul 2020

A trágica história do Ford Pinto voador

Por Abílio Santos

Tal como aconteceu com a aventura de Ícaro, a vida do Ford Pinto Voador, baptizado de AVE Mizar, foi muito curta.

 

O americano Henry Smolinski, engenheiro aeronáutico, fundou em 1968 a AVE (Advanced Vehicle Engineers), sediada em Los Angeles, Califórnia. Em Julho de 1970 apresenta publicamente o projecto, com o seu sócio, Harold Blake, de um automóvel voador, que seria o resultado da junção de um automóvel com a traseira de uma aeronave Cessna 337 Skymaster.

 

Inicialmente a ideia era utilizar um automóvel Pontiac Firebird (pássaro de fogo) cujo nome era mais apropriado para o objectivo de voar, para servir de cabine, e em que a parte da aeronave poderia ser desmontável, numa operação relativamente fácil. Por questões de peso, a escolha do automóvel acabou por incidir em veículos mais leves, cujo peso máximo teria que ser inferior a 1.700 Kg, como o Ford Pinto ou o Chevrolet Vega, tendo recaído a escolha final no Ford.

 

 

Em 1971 foram constituídos dois protótipos, um dos exemplares ficou exposto na concessionária Galpin Ford, em Los Angeles.O outro exemplar foi equipado com um motor Teledyne Continental, com 210 cv, foi sendo preparado e aperfeiçoado para os primeiros testes, e foi apresentado publicamente. Em Maio de 1973, no aeroporto de Val Nuys, foi apresento protótipo do veículo voador (cabine Ford Pinto com a traseira de um Cessa), com 8,5 metros de comprimento e com uma envergadura de 11,58 m.

 

O piloto de testes Lois McDonald foi o escolhido para realizar o primeiro teste de voo, em Junho de 1973, em Point Mugu, Califórnia, conseguindo descolar, voar e aterrar com sucesso. O piloto Charles Janisse também realizou alguns testes de voo.

 

 

Depois de alguns testes com resultados prometedores, decidiram substituir o motor Teledyne Continental de 210 cv por um motor com maior potência, um AVCO Lycoming 540.

 

Henry Smolinski e o seu sócio Harold Blake, habilitados como pilotos, entusiasmados e ansiosos por pôr à prova o novo motor, e como o piloto de testes estaria doente, resolveram levantar voo, do aeroporto de Oxnard, com a AVE Mizar mas a experiência não correu nada bem e poucos minutos depois, a haste da asa direita desprendeu-se originando a queda e explosão do aparelho, com um final trágico para os dois tripulantes, provocando a morte imediata de ambos.

 

Segundo o relatório da FAA (Federal Aviation Administration) a causa do acidente ficou a dever-se ao desprendimento da haste da asa direita derivado de um design pouco adequado e com fixações pouco seguras. Mas ao que constou o acidente também teria sido causado por uma maior altitude alcançada permitida pelo motor mais potente que foi instalado. Desta forma, com a morte dos seus dois impulsionadores, o projecto AVE Mizar terminou.

 

A ideia do Ford Pinto Voador foi aproveitada num filme da famosa saga do “007 – The Man with the Golden Gun”, em que o vilão Scaramanga, interpretado por Christopher Lee, foge num Ford Pinto Voador.


TAGS: AVE Mizar Ford Pinto


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment