Pontiac Fiero Mera, a versão que resultou numa acção judicial da Ferrari

Clássicos 15 Mai 2020

Pontiac Fiero Mera, a versão que resultou numa acção judicial da Ferrari

O Pontiac Fiero, a par do Toyota MR2, é dos automóveis mais utilizados para fazer réplicas manhosas de modelos Ferrari. Mas, quando isso parte da própria Pontiac e tal como o título indica, acabou com uma acção judicial por parte da Ferrari à marca americana.

A ideia do Fiero Mera nasceu quando o modelo recebeu a motorização V6 de 2,8 litros e 135 cv. O seu criador, Bob Bracey, da Corporate Concepts, do Michigan, achou que teria uma boa base para alterar a carroçaria. Após pesquisar vários automóveis para tirar ideias, achou que o melhor seria assemelhar-se ao Ferrari 308. Após dois anos de estudo e concepção, nasceu o Fiero Mera, em 1987, com uma carroçaria de plástico reforçado com fibra de vidro, com um desenho muito idêntico ao do modelo italiano.

As vendas iniciaram-se logo de seguida e esta versão era vendida exclusivamente na rede de concessionários Pontiac e utilizava automóveis Fiero completamente novos para a conversão, não era o típico automóvel vendido em kits, era tudo construído de raiz. Apesar de não ser um produto oficial da GM, esta conversão foi aprovada pela Pontiac, como uma espécie de extra. Na época, os Fiero Mera eram vendidos com preços na ordem dos 24 e os 28 mil dólares, pouco menos que um Corvette novo.

A produção dos primeiros Fiero Mera tinha por base o Fiero GT, passando, em 1988, para a base do Fiero Formula, apesar de alguns também terem a base do Fiero SE. Estavam disponíveis várias cores, entre vermelho, branco, preto, cinzento e amarelo. As jantes, também idênticas às do Ferrari, eram produzidas pela Cromadora, em Itália, designadas Mera Pentaspoke de 15”, para os modelos de 1988. Os modelos de 1987 tinham as jantes originais do Fiero, pintadas na cor do automóvel.

Os clientes parecem ter ficado agradados com esta nova versão e várias encomendas foram feitas. Mas, vários proprietários iam à própria Ferrari adquirir emblemas, para substituir os originais e isso começou a levantar algum burburinho no seio da marca italiana.

Em 1988, a Ferrari avança com a acção judicial contra os concessionários Pontiac e contra a Corporate Concepts, alegando violação dos direitos de desenho. Pouco tempo depois, a produção do Fiero Mera terminou, ao fim de 247 exemplares, 88 produzidos em 1987 e 159 produzidos em 1988, sendo que destes últimos, seis ainda utilizaram a base do Fiero GT. Curiosamente, cerca de 40 exemplares foram exportados para o Japão.




TAGS: Corporate Concepts Ferrari Pontiac Fiero


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment