Ford Escort Broadspeed, um dos mais famosos Escort de competição

Competição 14 Mai 2020

Ford Escort Broadspeed, um dos mais famosos Escort de competição

Por Tiago Nova

O Ford Escort por si só é um automóvel icónico, que marcou uma época, tanto nas estradas com versões desportivas como o RS1600 ou o Mexico, como nas pistas de todo o mundo, onde demonstrou o seu andamento superior em relação a automóveis mais potentes. Vários foram os preparadores, de vários países europeus, que desenvolveram as suas versões de competição com sucesso e um desses preparadores foi a Broadspeed, que também foi das primeiras a desenvolver o automóvel para pista.

A Broadspeed foi fundada em 1962 por Ralph Broad, sendo ele um dos próprios pilotos da equipa. Começou por preparar Mini Cooper, passando posteriormente para a Ford, quando a marca pediu para competir, inicialmente, com os Anglia e, posteriormente com os Escort. Em 1974, voltou a juntar-se à BMC para competir com os Triumph Dolomite Sprint. Em 1975, iniciou a preparação dos Jaguar XJ V12 para Grupo 2 do ETCC, mas o automóvel demonstrou não ser fiável, comparativamente com os BMW 3.0 CSL. Ralph vendeu a Broadspeed, em 1977, e veio passar a reforma para Portugal, onde acabou por falecer, em 2010.

Estes Escort da Broadspeed estavam equipados com o motor Ford-Cosworth BDG de 1.993 cc de cilindrada e dupla árvore de cames à cabeça, com cabeça BDX de válvulas maiores. Além disso, o motor recebeu uma admissão oriunda da Fórmula 1, com árvores de cames de escape BD4 e injecção mecânica Lucas. Pela forma que estes motores eram afinados, a potência extraída andava na ordem dos 270/280 cv. Acoplado ao motor estava uma caixa Jack Knight de cinco velocidades dog leg com relações curtas e carretos direitos, com embraiagem AP Racing.

A suspensão frontal utilizava triângulos e coilovers desenvolvidos pela própria Broadspeed, com a adição de um amortecedor invertido Bilstein, em cada roda da frente. A travagem estava no máximo das especificações de Grupo 4, com discos ventilados, pinças Lockheed de quatro pistões e linhas de travão em malha de aço. Já na traseira, a suspensão tinha os coilovers montados no interior, ligados ao eixo four link.

O interior era despido de tudo o que não era necessário, sendo adicionada uma backet e uma rollbar para segurança do piloto. Exteriormente, a Broadspeed pegou numa carroçaria de 1969 e alargou as vias, era ainda adicionado um grande lip na frente e um spoiler montado na tampa da mala para criar sustentação na traseira, nas especificações British Touring Car/Super Saloon, com um peso de cerca de 850 kg.

Segundo consta, actualmente só sobreviveram dois Escort preparados e utilizados pela Broadspeed. E o exemplar deste artigo foi todo restaurado, em 2011, segundo as especificações da época.


Fotografias: Paddy McGrath


TAGS: Broadspeed Cosworth Ford Escort


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment