White M16A2, um tributo à Segunda Guerra Mundial

Clássicos 30 Mar 2020

White M16A2, um tributo à Segunda Guerra Mundial

O White M16 Multiple Gun Motor Carriage, também conhecido por M16 Half-Track, foi fabricado pela White Motor Company para a Segunda Guerra Mundial, entre Maio de 1943 e Março de 1944. Foi o substituto do M13 e utiliza o mesmo chassis base. Cerca de 2700 foram produzidos, somando ainda 568 M13 e 190 T10 convertidos em M16. O peso total é de nove toneladas. Utiliza o motor White 160AX, de seis cilindros a gasolina, com 6330 cc, desenvolvendo 128 cv, podendo atingir uma velocidade de 67 km/h.
 
Este White M16A2 pertence ao Tenente-Coronel Koloc, que esteve ao serviço do exército dos EUA de 1978 a 2011. A paixão de Koloc pelo M16 começou na sua segunda operação, a OEF, na África Oriental, em 2005. Para os treinos utilizavam um percurso de 10 km perto do Golfo de Áden, onde podiam ser vistos vários vestígios da invasão de Itália à Etiópia, ocorrida entre 1935 a 1936, mas as tropas italianas só desmobilizaram em 1939. No terceiro treino de Koloc ele decidiu explorar o recinto e descobriu este White M16A2 ao abandono. Quando voltou para a base, comentou com outros colegas, que rapidamente foram com ele verificar a descoberta.
 
O White M16A2 MGMC (Multiple Gun Motor Carriage) é de 1943 e pertencia ao exército americano e, para surpresa, ainda tinha a torre M45 Maxson Quad Mount Gun Turret, apesar de desmontada. Obviamente que Koloc ficou deliciado com a descoberta, por ser uma peça da história da Segunda Guerra Mundial, mas também o deixou intrigado, como é que foi parar às areias do deserto de Danakil em Djibouti.
 
Este White M16A2 com o chassis número 276676 foi produzido na fábrica da White Motor Company, em Cleveland, Ohio, em Maio de 1943. Recebeu a matrícula militar USA4049386. Infelizmente, não se sabe da história deste veículo na Segunda Guerra Mundial, devido ao facto dos arquivos terem sido destruídos num incêndio em 1973. Este terá servido para combater no Teatro de Operações Europeu. Estes automóveis eram utilizados como defesa antiaérea, sendo conhecidos por destruir mais de 1000 bombas V-1, entre 1944 e 1945.
 
Em Maio de 1945, as tropas americanas combateram na Guerra da Coreia mais de um ano. Nesta época, e de uma forma desesperada para actualizar armamento, cerca de 413 White M16 foram para a Bowen-McLaughlin, de modo a serem transformados na versão M16A2, em York, na Pensilvânia. Este White M16A2 foi transformado em Julho de 1952. As modificações incluíam a adição de um anel na torre para poderem ser montadas quatro metralhadoras de calibre 50, a torre recebeu uma actualização para as comunicações entre o artilheiro e o comandante e, por fim, um melhoramento no sistema eléctrico permitindo que as baterias ligadas ao motor eléctrico da torre de 100w pudessem ser carregadas pelo motor. Além disso, o motor Briggs & Stratton da torre poderia carregar a bateria do próprio automóvel.
 
Na Guerra da Coreia ficou ao serviço da 50º Brigada Antiaérea. Após o cessar fogo, em 1954, foi transferido para o exército francês, utilizando-o no Vietname. Foi, posteriormente, para a Legião Francesa e, em 1956, para o Corno de África. Com uma avaria na cabeça do motor, em 1958, o White M16A2 foi estacionado junto a uma pista de um aeródromo, sendo a torre substituída por um lançador de mísseis e a secção traseira cortada, para acomodar o equipamento. Durante os 45 anos seguintes, foi vandalizado e a maior parte dos equipamentos roubados. Mas felizmente, o motor e caixa de velocidades estavam intactos e ainda tinha óleo no bloco do motor. A blindagem estava completa e ainda estava equipado com o guincho Tulsa de dez toneladas.
 

 
Após receber aval do exército francês, Koloc pegou no White e começou a trabalhar nele nas horas vagas. No entanto, não foi fácil, pois havia muita gente a querer reivindicá-lo como troféu, após a descoberta. Houve uma carta em que o White teria sido apreendido, pois um militar não poderia receber um presente de mais de 300 dólares. Mas Koloc conseguiu chegar a um acordo com o comandante francês e deu-lhe 100 dólares pelo veículo. Foi levado para os EUA, onde aguardou a chegada de Koloc, em Março de 2007, começando a trabalhar na preservação e restauro do White M16A2 assim que ele chegou a sua casa, no dia 1 de Abril.
 
Fez uma busca pelos equipamentos originais do “Queen”, nome dado por Koloc ao White M16A2, utilizados na Guerra da Coreia. Conseguiu encontrar os rádios originais, o gerador da torre, o equipamento para a montagem das armas, a secção traseira que tinha sido cortada, umas lagartas novas, os barris de armazenamentos das balas, ferramentas, equipamento, entre muitas outras coisas. A torre Maxson foi toda restaurada, entre 2015 e 2016, incluindo equipamento eléctrico novo, os conectores eléctricos originais Amphenol e o anel deslizante Packard. Koloc utiliza o White M16A2 para exibições e exposições, como tributo e honra àqueles que combateram na Segunda Guerra Mundial e na Guerra da Coreia.
 

1943-White-M16A2(106)
1943-White-M16A2(101)
1943-White-M16A2(102)
1943-White-M16A2(103)
1943-White-M16A2(104)
1943-White-M16A2(105)
1943-White-M16A2(107)
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
1943-White-M16A2(106)
1943-White-M16A2(101)
1943-White-M16A2(102)
1943-White-M16A2(103)
1943-White-M16A2(104)
1943-White-M16A2(105)
1943-White-M16A2(107)
previous arrow
next arrow
Classificados

Deixe um comentário

Please Login to comment

Siga-nos nas Redes Sociais

FacebookInstagramYoutube