Os automóveis e as Exposições Universais: A Expo 92 em Sevilha

Eventos 27 Mar 2020

Os automóveis e as Exposições Universais: A Expo 92 em Sevilha

Por Marco Santos

As exposições universais surgiram em meados do século XIX como resultado das inovações tecnológicas trazidas pela revolução industrial e a necessidade das grandes nações mostrarem o seu poderio tecnológico e financeiro. A primeira mostra deste tipo foi a Great Exhibition of the Works of Industry of All Nations de 1851 realizada no Crystal Palace em Londres, tendo sido sucedida por inúmeras grandes exposições na Europa e América, gerando desta forma uma desarticulação e competição entre eventos.
 
Em 1928 foi criado o Bureau International des Expositions (BIE) que passou a funcionar como entidade reguladora das Exposições. Esta instituição intergovernamental criou mecanismos de regulação de forma a garantir a qualidade e a transparência das exposições, passou a gerir as candidaturas dos países e a calendarização dos eventos e a assessorar a realização destes junto dos organizadores.
 
Toda esta evolução das mostras universais foi acompanhada pelo surgimento da indústria automóvel e seu consequente crescimento ao longo do século XX, sendo esta um dos símbolos da capacidade realizadora do ser humano, assim como um dos sectores onde a inovação tecnológica está sempre presente.

 
Avançando até 1992, Sevilha celebra os 500 anos da chegada de Colombo à América com a última exposição universal do século XX realizada entre 20 de Abril e 12 de Outubro (ainda houve a Expo 98 em Lisboa, mas esta entra noutra categoria definida pelo BIE), mas apesar da forte componente histórica que envolvia o acontecimento, um dos factores que marcou o evento foi a demonstração das mais recentes tecnologias de comunicação e claro está o futuro dos transportes.
 

 
Apesar do patrocinador oficial do evento no ramo automóvel ser a Ford Espanha, tendo a marca direito a dia de honra com uma demonstração da sua gama no mercado espanhol e de outros modelos emblemáticos, assim como momentos musicais, uma das estrelas automóveis da Expo 92 foi um Citröen!
 
Apresentado no pavilhão de França o concept car Citela era uma proposta de mobilidade eléctrica de características modulares, de forma a adaptar diferentes carroçarias conforme a necessidade do utilizador, operação que segundo a marca poderia ser feita em alguns minutos. Na versão apresentada o Citela era um pequeno automóvel de 2,96 metros de comprimento e apenas 790 kg, pensado especialmente para deslocações urbanas.
 

 
A motorização eléctrica de 72 volts debitava a potência de 20KW (cerca de 26,8 CV) capazes de propulsionar o veículo a uma velocidade máxima de 110 km/h, sendo a autonomia anunciada de cerca de 210 km a uma velocidade média de 40 km/h. Tal como os modernos eléctricos este concept já possuía a capacidade de carregamento rápido e a possibilidade de carregar numa tomada de casa, demorando nesta última opção cerca de 8 horas até ficar completa. Para melhor gestão da capacidade da bateria este veículo oferecia a capacidade de escolher três modos diferentes de condução e um display onde mostrava a autonomia, velocidade e as outras informações habituais num automóvel e oferecia ainda dicas de condução ao utilizador.
 

 
A marca, apesar de não ter investido na sua produção, testou o veículo exaustivamente e garantia que o motor eléctrico não ofereceria problemas por uma quilometragem superior a 100000 km. O carácter inovador do Citela colocou-o em destaque tendo ficado exposto um exemplar no Pavilhão da Energia da Exposição Universal de Sevilha, localizado na Plaza del Futuro, a anunciar a viabilidade da mobilidade eléctrica para o futuro. Este pavilhão temático foi um dos mais visitados da Expo tendo alcançado quase 2 milhões de entradas nos seis meses da mostra e um dos mais queridos do público pela interactividade e conteúdos da exposição lá patente, onde figurava até o exemplo de uma linha robotizada de produção automóvel.
 

 
Após a Expo o concept car Citröen Citela voltou de novo às instalações da marca em França, tendo estado vários anos guardado e conservado no conhecido Conservatoire da Citröen. Em 2017 a empresa resolveu vender 65 exemplares da sua colecção, estando nesse lote este curioso veículo, que foi adquirido num leilão organizado pela Leclere-Maison de Ventes pelo valor de 13000 euros.


TAGS: Citroën Citela Expo 92


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment