Encontrado o protótipo à escala do Koenigsegg CC perdido há mais de 20 anos

Modernos 22 Mar 2020

Encontrado o protótipo à escala do Koenigsegg CC perdido há mais de 20 anos

A Koenigsegg é uma fabricante de automóveis super-desportivos sueca, que ainda não tem muito tempo na história automóvel, fez 25 anos em 2019, mas já marcou a história para sempre, com as várias inovações operadas nos seus automóveis, assim como a sua abertura de portas fora do normal. Foi fundada em 1994, por Christian von Koenigsegg, que desde sempre teve o sonho de construir o seu automóvel perfeito.

 

Mas um momento trágico, do início da Koenigsegg, aconteceu em 2003, quando o telhado do edifício onde funcionava a marca, em Margretetorp, incendiou-se, duas semanas antes da apresentação do protótipo CC8S no Salão de Genebra. Todos os desenhos de criança que Christian tinha feito perderam-se, assim como os desenhos dos protótipos e todos os ficheiros.

 

No entanto, uma peça bastante importante da história inicial da marca não foi destruída. Essa peça era o protótipo à escala 1:5 em argila do Koenigsegg CC, produzida em 1994. Mas, não foi destruída pelo simples facto de que não estava na fábrica, tudo porque, seis anos antes, tinha desaparecido.

 

Mas, antes de desvendar o mistério, vamos recuar um pouco a história e os passos dados pela jovem marca sueca. Após o desenvolvimento do desenho, era necessário encontrar o motor para colocar nos protótipos. O primeiro protótipo do CC, construído entre 1994 e 1996, utilizou um motor V8 de origem Audi, com 4,2L de cilindrada. No entanto, a Audi não permitia o melhoramento do motor e Christian queria mais potência, algo na ordem dos 550 a 600cv.

 

 

Foi então que Christian contactou a Motori Moderni que utilizava um motor Subaru de doze cilindros opostos e 3,5L de cilindrada, modificado por Carlo Chiti para a equipa de Fórmula 1 Minardi. Apesar de não demonstrar bons resultados na competição, poderia ser muito bem-adaptado às necessidades do automóvel da Koenigsegg. Foi então que desenvolveram um motor de 3,8L, baixando a rotação das 12.000 para as 9.000rpm e após vários testes, o motor desenvolveu 580cv, algo que era do agrado de Christian. Mas, mais uma vez, Christian viu-se sem fornecedor de motores, pois Carlo Chiti faleceu e a empresa entrou em falência, ficando somente com dois motores que tinham sido entregues. Em 1997, Christian venceu um leilão de aquisição de vários materiais da Motori Moderni, como ferramentas, desenhos, moldes e alguns motores. Assim poderiam tentar construir os seus próprios motores, com base nos desenhos da Chiti. Mas, os motores Subaru, mesmo com turbo, não passavam dos 700cv e Christian descartou-os.

 

Como Christian só queria ver o seu automóvel andar, decidiu avançar com o desenho final, mesmo sem ter um fornecedor de motores e foi assim que nasceu o protótipo vermelho à escala 1:5, construído por David Crafoord. Christian não ficou muito satisfeito com o desenho e o primeiro protótipo foi extensivamente modificado antes de ser apresentado na Anderstorp Raceway, em 1996. Este CC estava equipado com motor Audi, carroçaria construída em materiais compósitos e pintada de cinza, jantes BBS tripartidas e portas tradicionais. Posteriormente, o protótipo foi pintado de preto, para esconder algumas marcas e aplicado o sistema de abertura das portas, característico dos Koenigsegg.

 

 

Em 1997, Christian levou o seu protótipo pela Europa, à procura de investidores, e utilizou o protótipo à escala para o mesmo efeito, mas com o objectivo de atrair investidores de fora da Europa. Este ia dentro de uma caixa específica, para o proteger. Mas, o impensável aconteceu, a miniatura desapareceu sem deixar rasto algures nos EUA.

 

Após o CC voltar a ser pintado, desta vez em castanho, apesar de Christian ter pedido em laranja, todos os esforços estavam voltados para a construção do protótipo de pré-produção do CC8S, que iria ser apresentado no Salão de Paris de 2000. O motor utilizado era um V8 de origem Ford, mas bastante modificado, adicionando também um compressor, desenvolvendo 655cv. A produção deste modelo seria de seis exemplares em dois anos, com dois exemplares de volante à direita. Em 2003 deu-se então o fatídico incêndio, que destruiu os desenhos de Christian e de Chiti, mas os empregados conseguiram salvar as ferramentas e os automóveis.

 

Em 2007 deu-se um milagre da internet, com o protótipo perdido a ser posto à venda no eBay. Como este é o único exemplo vivo da história inicial da empresa, a Koenigsegg prontamente ganhou o leilão e o automóvel foi de novo para a sua casa, na Suécia. Quando Christian abriu a caixa, ficou surpreendido por o modelo estar intacto, assim como a caixa de protecção. Este protótipo à escala está agora em exposição no showroom da marca, em Ängelholm.

 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Christian von Koenigsegg Koenigsegg Koenigsegg CC Motori Moderni


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment