A história de encantar

Clássicos 16 Mar 2020

A história de encantar

Por Nuno Mendonça

Regra geral, para os filhos, os pais são os seus ídolos, e é comum herdarem hábitos, ideais e até profissões. Mas, por vezes, é um automóvel que serve como elo de ligação para uma vida.
 
Para Nuno Mendonça, o Volkswagen Beetle Kim não foi um presente, mas sim uma forma de homenagear o pai, Joaquim Mendonça.
 
Após ter ido ao cinema com o pai ver o filme Herbie Goes to Monte Carlo, Nuno ficou encantado com a personagem fictícia e com a curiosidade típica da idade perguntou ao pai como é que aquele carro era tão diferente e parecia ter vida, tendo o pai respondido, que era porque tinha um conjunto de engrenagens, correntes e correias que o faziam ser especial e com características humanas.
 
Esta história de encantar maravilhava os seus dois filhos, de tal forma, que sempre que se proporcionava, lá vinha mais um pedido: «Ó pai conta outra vez!».
 
E, foi assim, que após o falecimento do pai Joaquim Mendonça, em 2012, com 68 anos de idade, o seu filho Nuno resolveu dar forma física à história de encantar que tinha marcado a sua infância e do seu irmão Guido.
 
A criação deste automóvel partiu de uma base de um VW1302s que o pai, por ironia do destino, tinha adquirido antes de falecer. E, tal como o Joaquim contava aos seus filhos, a vida foi dada a este Beetle através de uma pintura artística onde as engrenagens são o tema predominante. A mecânica, trabalho de chapa e interiores foram feitos pelo Rui Espada, a magnífica pintura feita pelo Daniel (Deep Kustom Artworks) e a montagem da película dos vidros e instalação sonora feita pelo Tiago (TR CAR Setúbal).
 
Podendo se observar também na mesma referências de homenagem tais como: o número 55 da casa onde nasceram e foram criados os seus filhos; KIM, o diminutivo de Joaquim, pois a esposa sempre o tratou por Quim; 1944, a data do seu nascimento; os nomes dos filhos, netos e esposa também estão identificados.
 
Após, ter conhecimento do vinculo emocional, que está presente em toda esta história, e do objectivo de homenagear um pai que marcou a vida de uma família de forma tão positiva, não me vou adiantar com mais palavras, deixo-vos a sessão fotográfica do Beetle Kim – o carro que tem vida.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

 
Fotografias: Pedro Mota


TAGS: Volkswagen Beetle


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment