Mazda RX-500, o automóvel do futuro com motor Wankel

Clássicos 26 Fev 2020

Mazda RX-500, o automóvel do futuro com motor Wankel

Por Tiago Nova

O Mazda RX-500 é um protótipo coupé que foi apresentado no Salão de Tóquio de 1970, para celebrar os 50 anos da marca. O seu design, tal como não poderia deixar de ser, é em cunha, com traseira Kamm-tail e tem as portas de acesso ao interior com abertura em borboleta.
 
O grande objectivo do RX-500, para além do aniversário e publicitar o motor Wankel, era para testar tecnologias de segurança em estrada a alta velocidade pela Toyo Cork Kogyo Company, empresa do mesmo fundador da Mazda, Jujiro Matsuda. Tal como o Nissan 126X, apresentado no mesmo evento, os farolins traseiros indicam o que o automóvel está a fazer, se esta a acelerar, em velocidade de cruzeiro ou a travar, com farolins verdes, amarelos ou vermelhos, respectivamente.
 
O motor rotativo Wankel, colocado na zona central do RX-500, é o 10A de dois rotores, com 982 cc de cilindrada total, desenvolvendo 250 cv e capaz de chegar às 15.000 rpm. O acesso ao motor é feito através de duas portas de abertura em “asa de gaivota”, idêntico ao De Tomaso Mangusta. A potência é transmitida às rodas traseiras através de uma caixa manual de quatro velocidades, retirada do Mazda Luce Rotary Coupe.

 
O peso total do RX-500 fica-se pelos 850 kg, devido à grande utilização de plástico na sua construção. A velocidade máxima é de 241 km/h. As medidas exteriores são de 2450 mm de distância entre eixos, 4330 mm de comprimento, 1720 mm de largura e 1065 mm de altura, sendo por isso um automóvel muito baixo. Uma das grandes inovações do RX-500, foi a adição de discos de travão ventilados nas quatro rodas, algo visto somente nos automóveis de competição.
 
Pensava-se que teriam sido produzidos três exemplares, mas não é verdade, apesar de haver RX-500 em três cores distintas. Originalmente, o automóvel foi pintado de verde, sendo posteriormente pintado de amarelo, não tendo faróis na frente. Por fim, foi pintado de cinza e aplicados os faróis, sendo guardado na fábrica da Mazda durante quase três décadas. Isto foi descoberto aquando do restauro do RX-500, quando se encontrou três camadas de cor, a verde, a amarela e a cinza exterior, isto para dar a ilusão de haver vários exemplares construídos.
 
Em 2008 foi totalmente restaurado, para estar em exposição no Salão de Tóquio do ano seguinte. Em 2014 apareceu no Goodwood Festival of Speed, estando agora exposto no Hiroshima City Transportation Museum.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Mazda RX-500


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment