Lista de clássicos da FIVA aumentada com a inclusão de novos modelos

Clássicos 08 Fev 2020

Lista de clássicos da FIVA aumentada com a inclusão de novos modelos

Todos os anos a FIVA, abreviação de Fédération Internationale des Véhicules Anciens, actualiza a sua lista de modelos clássicos e, com a entrada do ano de 2020 a lista voltou a ser aumentada com os modelos que perfazem 30 anos. A FIVA dedica o seu tempo na preservação da automóveis e motociclos clássicos e um dos seus critérios é o veículo ter, pelo menos, 30 anos.
 

 
Um dos modelos mais icónicos que entrou na lista foi a primeira geração do Mazda MX-5, conhecida por NA, que parece que não, mas já tem 30 anos. Obviamente que este modelo sempre esteve na ribalta dos entusiastas, como sendo o descapotável de dois lugares mais vendido do mundo, que mistura o estilo dos desportivos britânicos com a fiabilidade nipónica. Só nesta primeira geração foram vendidas mais de 400.000 unidades. O motor original do MX-5 é o 1,6 litros, com 16 válvulas e dupla árvore de cames à cabeça, produzindo 115 cv.

 

 
Outro modelo nipónico a entrar na lista é o Honda NSX, um automóvel equipado com motor central V6 de 3,0 litros e 24 válvulas que produz 274 cv, rivalizando com os superdesportivos com o dobro do preço. Ainda hoje é um modelo com linhas bastante actuais, sendo o Santo Graal dos desportivos japoneses.
 

 

Por falar em superdesportivos, o Lamborghini Diablo também completa o seu trigésimo aniversário, sendo um automóvel que marcou a viragem na Lamborghini. Foi o primeiro modelo de produção da marca de Sant’Agata Bolognese a ultrapassar os 320km/h. Está equipado com um motor V12 de 48 válvulas e dupla árvore de cames à cabeça, com 5,7L de cilindrada produzindo 492cv.

 

 

Entrando nos automóveis mais exclusivos, mas mantendo a origem italiana, o Maserati Shamal também completa os 30 anos. Foi desenhado em colaboração com Marcello Gandini. Este modelo, produzido em somente 369 unidades, está equipado com um motor V8 Twin-Turbo com duas árvores de cames à cabeça e 32 válvulas de 3,2L e 326cv.

 

 
Continuando para o país de sua majestade, o Aston Martin Virage, com o seu estilo clássico, também entra na lista da FIVA. A carroçaria totalmente construída em alumínio é impulsionada por um motor V8 de 32 válvulas, com 5,3 litros de cilindrada e 335 cv de potência. Foram produzidas 1.050 unidades dos vários modelos com base no Virage.
 

 
Um modelo muitas vezes ignorado, mas que suplanta todas as expectativas e especificações dos seus rivais, é o Lotus Carlton/Omega, um modelo desenvolvido pela Lotus, com base no Opel Omega e Vauxhall Carlton. Este modelo atinge os 285 km/h graças ao motor de seis cilindros em linha, Twin-Turbo e 24 válvulas de 3,6 litros debitar 385c v. Somente 950 automóveis foram produzidos.
 

 
Em território alemão, também existe um novo clássico a florir, o BMW Serie 3 E36, lançado em 1990 para substituir o icónico BMW E30. Esta terceira geração do Serie 3 foi lançada na carroçaria berlina de quatro portas. No mesmo ano começou a produção do coupé e nos anos seguintes foram adicionadas mais carroçarias.
 

 
Passando para os modelos mais vulgares, alguém diria que a primeira geração do Renault Clio já tem 30 anos? Pois é, mas é verdade, certamente um futuro clássico, como o seu antepassado, o Renault 5, principalmente nas versões mais apimentadas.
 

 
Mantendo o segmento dos utilitários, o Ford Fiesta, na versão RS Turbo, também passa a entrar na lista da FIVA. Produzido só durante dois anos, até 1992, este foi o primeiro Fiesta a entrar no segmento RS. Equipado com um motor 1,6 litros turbo, debita 133 cv.
 

 
Se quiser um fora de estrada acabadinho de fazer 30 anos, o Land Rover Discovery na carroçaria de cinco portas, também entra na lista da FIVA. Até 1992 só havia a opção dos motores 2,5 litros diesel no 200 Tdi ou o 3,5 litros V8 a gasolina.
 

 
O que dizer da última versão do modelo que popularizou as estradas soviéticas, o Trabant 1.1 de 1990. Esta é a versão mais rara e equipada com um motor a quatro tempos, ao contrário dos anteriores a dois tempos, estando em produção até 1991. Utiliza um motor com base no mesmo que equipou o primeiro Volkswagen Polo, desenvolvendo 40 cv.
 

 
Como a FIVA não avalia só modelos de quatro rodas, os motociclos também estão presentes na lista da FIVA. As novas entradas são a Suzuki VX800, equipada com um motor V-Twin de 805 cc e quatro válvulas por cilindro, debita 63 cv.
 

 
A Harley-Davidson Fat Boy é um modelo icónico da marca americana, estando em produção desde 1990. De 1990 a 1999 utilizou o motor V-Twin de 1340 cc.
 

 
A Norton F1 também foi adicionada à lista de motas clássicas, sendo uma mota que só esteve em produção até 1991, com base na mota de competição Norton RCW588. Só estava disponível na cor preta com pormenores dourados, evocando as decorações da John Player Special. Um dos factos mais curiosos é que utiliza um motor Wankel com dois rotores perfazendo 588 cc de cilindrada.
 
Obviamente, que ao atingir os 30 anos, nem todos os modelos podem ter certificado FIVA, pois necessitam de estar bem preservados e historicamente correctos. Para o próximo ano, haverá novos modelos a entrar para a lista da FIVA.


TAGS: Aston Martin Virage BMW Serie 3 Ford Fiesta Harley-Davidson Fat Boy Honda NSX Lamborghini Diablo Land Rover Discovery Lotus Omega Maserati Shamal Mazda MX-5 Norton F1 Renault Clio Suzuki VX800 Trabant 1.1


PARTILHAR:

Mais Populares

Deixe um comentário

avatar