Milionário da Fórmula 1 lidera resgate à Aston Martin

Mercado 03 Fev 2020

Milionário da Fórmula 1 lidera resgate à Aston Martin

A Aston Martin foi resgatada do colapso por 500 milhões de libras, a marca britânica anunciou através de um comunicado que o canadiano Lawrence Stroll, proprietário da equipa de Fórmula 1 Racing Point, lidera o grupo que pagará 182 milhões de libras por 16,7% da empresa.

Com a emissão de novas acções, algumas das quais serão adquiridas pelo consórcio de Stroll, a Aston Martin irá arrecadar 318 milhões de libras adicionais. Stroll será o presidente-executivo da empresa que se debateu com a fraca procura de alguns dos seus modelos, a desaceleração global automóvel e a incerteza resultante do Brexit.

A Aston Martin desencorajou os investidores no início deste mês, alertando para o facto do seu lucro de 2019 deverá cair para quase metade em relação ao ano anterior, apesar do saudável número de encomenda do seu primeiro SUV, o DBX. Parte dos recursos provenientes do aumento de capital será usada para acelerar a produção deste modelo, mas o investimento em veículos eléctricos será adiado para depois de 2025, informou a empresa.

“O difícil desempenho das negociações em 2019 resultou numa forte pressão sobre a liquidez, que deixou a empresa sem alternativa a não ser recorrer a um financiamento adicional substancial”, afirmou em comunicado Penny Hughes, que deixará o cargo de presidente da Aston Martin.

Após o anúncio do resgate na passada sexta-feira, as acções da marca britânica estavam a ser negociadas num valor 18% mais alto, a 4,75 libras.

Lawrence Stroll acredita que “esta combinação de capital e a sua experiência na indústria automóvel e na construção de marcas altamente bem sucedidas atenderão ao potencial da Aston Martin”. Stroll foi um dos primeiros investidores de marcas como Tommy Hilfiger, Polo Ralph Lauren e Michael Kors. Jon Idol, o CEO e presidente da Michael Kors, também faz parte do consórcio.

Os actuais accionista da Aston Martin, que incluem grupos privados europeus e do Kuwait que, juntos, detêm cerca de 61% da empresa, deverão passar a deter 50,5% após o resgate.

Como parte do acordo a equipa de F1 Racing Point será renomeada como Aston Martin F1 a partir da temporada de 2021. Esta temporada, a Aston Martin continuará a patrocinar a equipa da Red Bull.


TAGS: Aston Martin Lawrence Stroll


PARTILHAR:

Mais Populares

Deixe um comentário

avatar