Quando um fabricante de camiões faz o automóvel mais rápido do mundo

Clássicos 01 Fev 2020

Quando um fabricante de camiões faz o automóvel mais rápido do mundo

A Pegaso foi uma fabricante de camiões e autocarros espanhola, fundada em 1946 pela ENASA, quando esta adquiriu a antiga fábrica da Hispano-Suiza. Graças à grande procura de veículos de carga após o fim da Segunda Guerra, a produção ia aumentando cada vez mais e ganhando sustentabilidade financeira para o desenvolvimento de automóveis desportivos.
 
Foi em 1951 que chegou ao mercado do Pegaso Z-102, desenvolvido por Wifredo Ricart, com muitos anos de experiência na Alfa Romeo. O design e construção das carroçarias ficaram a cargo da italiana Carrozzeria Touring. Toda a carroçaria é construída em alumínio, o que ajuda o baixo peso, de apenas 450 kg. À parte da carroçaria, tudo o resto era produzido na fábrica da Pegaso, em Barcelona.
 
Havia vários motores à escolha, todos V8 com dupla árvore de cames em cada cabeça, 32 válvulas e sistema desmodrómico, com cilindradas de 2.5, 2.8 e 3.2 litros. O melhor motor é sem dúvida o 3.2 litros, que com a ajuda de um compressor elevava a potência para os 360 cv. De acordo com alguns testes da época, esta última versão é capaz de atingir os 243 km/h de velocidade máxima, fazendo com que se tornasse o automóvel mais rápido do mundo. A caixa de cinco velocidades estava montada na traseira, para uma melhor distribuição de peso, mas atrás do diferencial.

 
Além de um excelente desportivo, o Pegaso Z-102 também competiu em provas míticas, como as 24h de Le Mans em 1953, assim como na Carrera Panamericana, no entanto, nunca obteve resultados de relevo.
 
Acredita-se que somente foram construídas 84 unidades, 54 na carroçaria coupé e 28 na carroçaria descapotável, fazendo com que se torne um automóvel extremamente raro.
 
Infelizmente, em 1968 a Pegaso decide terminar a produção de automóveis, para se focar novamente na produção de veículos de carga. Em 1990, a Iveco adquire a Pegaso, sendo esta absorvida na marca italiana, desaparecendo modelos da marca espanhola nos quatro anos seguintes.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Pegaso Z-102


PARTILHAR:

2
Deixe um comentário

Please Login to comment
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Old Garage Cascais Recent comment authors
Old Garage Cascais
Visitante
Duarte

A própria Pegaso também carroçou alguns chassis e, além da Touring houve carrocerias do espanhol Serra e do francês Saoutchik

Old Garage Cascais
Visitante
Duarte

A Pegaso nunca pretendeu ser fabricante de automóveis ligeiros. Sendo uma marca completamente nova e desconhecida, sentiu necessidade de apresentar uma montra tecnológica para conseguir o prestígio que a ajudasse na exportação dos camions. Foi essa exclusivamente a razão da produção dos excelentes (ainda que um pouco imaturos) Granturismos.