O sucesso do Aston Martin DB5 de James Bond reproduzido pela Corgi em 1965

Automobilia 22 Jan 2020

O sucesso do Aston Martin DB5 de James Bond reproduzido pela Corgi em 1965

Lançado em Outubro de 1965, o Aston Martin DB5 de James Bond foi um enorme sucesso para a Corgi Toys, fazendo com que pais e crianças corressem às lojas para comprar um. O facto que ter sido lançado a poucos meses do Natal, também contribuiu para tal, mas não só.
 
A Corgi Toys é uma marca britânica da Mettoy Playcraft, que se dedica à produção de miniaturas de automóveis. A Mettoy foi fundada em 1933 por Philip Ullmann, em Northampton, Inglaterra, tendo-se juntado, posteriormente, Arthur Katz. Em Julho de 1956 é lançada a Corgi Toys, sendo uma das marcas de miniaturas mais famosas de sempre.
 
A reprodução do Aston Martin DB5 utilizado pelo agente secreto mais famoso do mundo, no filme Goldfinger, era produzida pela Mettoy, na fábrica de Swansea, no País de Gales. Nesta fábrica eram reproduzidas por dia mais de dez mil réplicas do modelo e cada uma contava com 28 componentes montados à mão. No entanto, os modelos eram pintados de dourado, ao invés do cinza do DB5 utilizado no filme.

 
A linha de produção deu o seu máximo para conseguir por nas lojas mais de 750 mil unidades antes da época do Natal. Ao todo, até 1970, foram vendidas mais de quatro milhões destas miniaturas. Mas este sucesso de vendas esteve quase para não acontecer.
 
John Marshall e Tim Richards, presentes nas fotografias da galeria, trabalhavam na Mettoy em Northampton, no centro de design, onde todas as miniaturas iniciavam a sua vida. Marshall iniciou as suas funções na Mettoy em 1961, como modelador. Richards estudou Artes e fez algumas esculturas, algo que chamou a atenção da Mettoy. Apesar de inicialmente rejeitar a proposta, acabou por aceitar, quando a empresa lhe ofereceu uma boa carreira.
 
A Mettoy soube do Aston Martin DB5 utilizado em Goldfinger, três dias antes da estreia do filme, em Setembro de 1964. Quatro fotos do DB5 com Sean Connery foram impressas e Van Cleemput, responsável pelo departamento de desenho, deixou uma cópia na secretária do administrador da Corgi, Howard Fairbairn, com uma nota que indicava que deveriam fazer algo sobre isso rapidamente. Mas Fairbairn achou que seria demasiado complexo desenvolver algo parecido com o DB5 de James Bond, mas devido ao sucesso na bilheteira, era essencial a reprodução à escala do modelo. Em Janeiro de 1965, numa reunião da Mettoy, ficou claro que iriam reproduzir o modelo, mas três funcionalidades do automóvel do filme teriam de ser reproduzidas. O banco ejectável foi uma delas, assim como a blindagem traseira à prova de bala e as metralhadoras na frente.
 

 
Com base na miniatura do Aston Martin DB4, Richards modificou-o para se assemelhar ao DB5 e produziu um molde em resina, mas o tempo era demasiado curto e não havia maneira de desenvolver os vários estágios da produção de uma miniatura. Marshall tornou a miniatura completamente funcional numa semana, com os três requisitos pedidos, e adicionou um botão do banco ejectável ficando por debaixo da miniatura. Foi ainda adicionado um motor eléctrico, retirado de uma vitrina móvel, para fazer fechar o tejadilho, demorando 15 segundos a operação e o motor poderia ser utilizado 20.400 vezes antes de falhar.
 
Cerca de 30.000 horas foram utilizadas para desenvolver a miniatura e 45.000 libras gastas. Os modelos vinham em caixas especiais, com manual de instruções e outros pormenores únicos. Tal como foi dito e apesar do modelo ter sido lançado um ano após a estreia do filme Goldfinger, foi um enorme sucesso. Esta miniatura ganhou o primeiro prémio de “Toy of the Year”, da National Association of Toy Retailers, em 1966.
 
Em 1968, foi lançada uma versão melhorada e agora pintada de cinzento, tal como no filme. Esta versão vinha ainda com uma nova funcionalidade, que era os cortadores de pneus nos centros das rodas traseiras. A miniatura continuou no catálogo da Corgi até ao início dos anos 70.
 
A Mettoy desenvolveu ainda uma versão mais pequena e com menos funcionalidades, mantendo só o banco ejectável, inserida na série Husky. Em 1969, esta versão passou a ser vendida sob a marca Corgi e manteve-se em produção até aos anos 80, com vários milhões de unidades vendidas.
 
Em 1977 a Corgi lança o novo automóvel de James Bond, na forma do Lotus Esprit submarino, desta vez em perfeita associação com a Eon Productions, lançado uma semana após a estreia do filme. Na mesma altura, a Corgi volta a relançar o DB5, mas agora numa escala maior, de 1:36 e com todas as funcionalidades do modelo original reproduzidas. Nesta versão foram vendidas mais de um milhão de unidades, continuando em produção, mesmo com a falência da Mettoy.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Aston Martin DB5 Corgi Toys Goldfinger James Bond


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment