Aston Martin DB4 GT Lightweight vai a leilão por 3,5 milhões de euros

Mercado 29 Nov 2019

Aston Martin DB4 GT Lightweight vai a leilão por 3,5 milhões de euros

O Aston Martin DB4 foi lançado em 1958, no London Motor Show e na época era considerado o melhor GT do mercado, demonstrando que os britânicos conseguiam bater-se com os italianos, levando mesmo ao casamento entre a Aston Martin e a Carrozzeria Touring, para a construção das fabulosas carroçarias em alumínio.
 
O motor de seis cilindros em linha, com duas árvores de cames à cabeça, debita 240 cv. A travagem está a cargo de travões de disco nas quatro rodas. A suspensão frontal consiste em triângulos sobrepostos de comprimento desigual e na traseira o eixo é suportado por um paralelo de Watt.
 
A Aston Martin desenvolveu os DB4 GT fora da linha de montagem de Newport Pagnell para a competição, tendo uma distância entre eixos mais curta, os bancos traseiros eram retirados, os faróis ficavam dentro da carroçaria com protecção acrílica, dois bocais de enchimento do depósito de combustível, manómetro de pressão de óleo e jantes de 42 raios Borrani mais leves, ajudavam a diminuir o peso em 90 kg. O motor de duas velas por cilindro e três carburadores Weber 45DCOE, debita mais de 300 cv. Atinge mais de 240 km/h de velocidade máxima e chega aos 100 km/h em pouco mais de seis segundos. Foi o primeiro automóvel a chegar às 100 mph e parar abaixo dos 20 segundos.

 
Com base no DB4 GT, a Aston Martin criou a versão Lightweight para certas equipas. Esta versão consistia num chassis mais leve, substituindo o ferro por alumínio e perfurando zonas específicas, o porta-luvas era retirado, o interior era despido de tudo o que não era necessário, todos os vidros são em acrílico, à excepção o pára-brisas. Os DB4 GT Lightweight começaram a competir em 1960, sob a supervisão de John Wyer, com bastante sucesso e nomes bastante sonantes como Stirling Moss, Jim Clark, Innes Ireland e Roy Salvadori.
 
O Aston Martin DB4 GT Lightweight presente neste artigo, com o chassis 0169/R, pertenceu ao piloto de rampas Phil Scragg, que competiu com bastante êxito, e é considerado como o Missing Lightweight. Foi registado no dia 17 de Janeiro de 1961 pela HWM, pintado na cor Wedgewood Blue, com interior em pele preta, vendendo-o à Ernest Scragg & Sons Ltd um mês depois. Este exemplar foi encomendado com aquecimento interior e vidros nas portas, ao invés de acrílico. Em Abril de 1962 foi adicionado um rádio Motorola. Várias foram as relações finais montadas no eixo traseiro, para as diferentes provas disputadas. Durante a sua vida passou apenas pelas mãos de três proprietários e pertence a Malcolm Cramp desde Abril de 1965. Em 1974 foi adicionada uma caixa de cinco velocidades da ZF, as jantes foram substituídas por umas Cobra de 15” (mas as originais continuam a acompanhar o automóvel) e, em 2007, o motor foi todo reconstruído, convertendo para os 4,2 litros de cilindrada, pela Aston Martin Works Service.
 
Este Aston Martin DB4 GT Lightweight 4.2-litre Sports Saloon de 1961 é um dos apenas nove exemplares construídos na especificação Lightweight, um de apenas 45 DB4 GT com volante à direita e um dos 75 DB4 GT construídos, o que faz dele um automóvel bastante desejado. Será oferecido em leilão no próximo dia 7 de Dezembro, no The Bond Street Sale, em Londres, numa venda levada a cabo pela Bonhams. A leiloeira estima que o valor da venda se fixe entre os 2,3 e os 3,5 milhões de euros.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Aston Martin DB4 GT Bonhams


PARTILHAR:

Mais Populares

Deixe um comentário

avatar