Clássicos 14 Nov 2019

“Batmobiles” da Bertone: A Santíssima Trindade do design automóvel

Os Alfa Romeo BAT chocaram o mundo automóvel na década de 50, pelo seu design visionário executado por Franco Scaglione, quando este trabalhava na Bertone. A sigla B.A.T significa Berlinetta Aerodinamica Tecnica e os seus designs foram inspirados na aeronáutica, muito em voga após o final da Segunda Guerra Mundial.
 
O primeiro desta série de protótipos foi o BAT 5, apresentado no Salão Automóvel de Turim de 1953, construído num chassis de um Alfa Romeo 1900 SS. O design era o que mais se distanciava dos automóveis da época, com a sua carroçaria em aço bastante futurista, construída toda à mão. Para além do aspecto fabuloso, o BAT 5 era também bastante aerodinâmico, pois foi uma das exigências de Nuccio Bertone, com um coeficiente aerodinâmico de 0.23. Devido ao seu baixo peso de 1100 kg e aos 100 cv extraídos do motor de 2.0 litros e dupla árvore de cames à cabeça conseguia atingir os 200 km/h de velocidade máxima.
 
No Salão Automóvel de Turim de 1954 a Bertone apresentou o BAT 7, que levava o conceito original mais além, tornando o automóvel mais aerodinâmico e espectacular. O nariz ficou numa posição mais baixa, as entradas de ar mais suaves e as barbatanas traseiras passaram a ser ainda mais dramáticas, fixando o coeficiente aerodinâmico nos 0.19, mais baixo do que qualquer automóvel actual.

 
Um ano após o BAT 7 e no mesmo Salão, a Bertone apresenta o BAT 9, com um design mais fluído e consensual, pronto para avançar para a produção se fosse esse o caso, e a par com os designs mais ousados dos automóveis desportivos da época. Foi adicionada a grelha típica Alfa Romeo na frente, as entradas de ar reduzidas e as rodas já não estavam totalmente cobertas.
 
O que era para ser um simples exercício de design e teste de aerodinâmica, levou à construção de três protótipos totalmente funcionais, sendo inclusivamente conduzidos nas estradas públicas. Mas a Alfa Romeo nunca avançou para a produção de um automóvel com base nos BAT, pois era demasiado caro de produzir. Com estes três protótipos a Bertone conseguiu ganhar reputação de conceber designs diferentes e futuristas, fazendo muitos outros trabalhos para a Alfa Romeo, inclusivamente pelas mãos de Scaglione.
 
Após o seu uso nos Salões, estes protótipos foram vendidos para a carrozzeria angariar fundos para outros projectos. Foram vendidos para os EUA e os três tiveram destinos diferentes, inclusivamente o BAT 7 chegou a competir. Nos anos 80, através de um grande entusiasta da marca, do sul da Califórnia, adquiriu os três e ao final destes anos todos ficaram novamente juntos.
 
Agora, a Phillips dá a oportunidade de ver os três automóveis juntos, de 20 a 23 de Novembro em Londres, naquela que é a sua primeira exibição automóvel.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Alfa Romeo BAT Bertone Franco Scaglione


PARTILHAR:

Deixe um comentário

Please Login to comment