Porsche 909 Bergspyder, quando a redução de peso é levada ao extremo

Clássicos 05 Nov 2019

Porsche 909 Bergspyder, quando a redução de peso é levada ao extremo

O Porsche 909 Bergspyder foi construído em 1968 para as provas de montanha, daí o nome Bergspyder. Até ao final dos anos 60, a Porsche competia a nível oficial em rampas, de modo a provar as capacidades da marca, tanto como fabricante de automóveis de competição, como para automóveis de estrada.
 
As provas de montanha ajudavam os engenheiros a compreender melhor certas técnicas, pois era dada primazia à estabilidade do automóvel e à sua construção através de materiais leves. Tal como não poderia deixar de ser, a Porsche foi dominadora. Durante dez anos, de 1958 a 1968, dos 24 troféus elegíveis para o Campeonato Europeu de Montanha, a Porsche venceu 20.
 
O Porsche 909 veio depois do Porsche 910 Bergspyder que era já uma evolução dos 906. Foi a resposta que Ferdinand Piëch deu ao novo modelo da Ferrari, utilizando materiais super-leves e tecnologias muito à frente do tempo. O 909 pesava somente 375 kg, ou seja, cerca de metade do peso de um Fórmula 1 actual, inclusivamente mais leve que algumas motas. Para conseguir este peso baixo, o chassis tubular foi construído em alumínio, a suspensão em titânio e a cablagem em prata, ao invés de cobre. O depósito de combustível Kugeltank era construído em borracha e titânio, pressurizado com nitrogénio, não necessitando assim de bomba de combustível.

 
Mas a redução de peso não acabou aí, já que os discos de travões eram produzidos em berílio, no entanto, a Porsche só conseguia produzir cinco discos e assim só utilizava no 909 mais rápido. O motor proveniente do Porsche 910 era de oito cilindros boxer de 2.2 litros de cilindrada produzindo 275 cv. O motor foi movido para a frente, fazendo com que fosse possível montar a caixa de velocidades entre ele e o diferencial. Isto também alterou a posição de condução, fazendo com que os pedais ficassem à frente do eixo dianteiro. Devido ao seu baixo peso atingia aos 100 km/h em 2,4 segundos.
 
A Porsche só produziu dois exemplares do 909 e competiu somente durante o ano de 1968, com Rolf Stommelen aos comandos, nunca conseguindo atingir a vitória, muito devido a alguns problemas de condução. O 909 Bergspyder foi o último automóvel da Porsche a ser desenvolvido para as rampas, pois a marca terminou o envolvimento a nível oficial no Campeonato Europeu de Montanha. Apesar da curta carreira, tudo o que foi aprendido no desenvolvimento do 909 foi depois utilizado no 908/3.
 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
previous arrownext arrow
Slider

TAGS: Porsche 909 Bergspyder


PARTILHAR:

Mais Populares

Deixe um comentário

avatar